Resenha: Mitos de investimentos, de Aswath Damodaran

Quem opera no mercado de ações já deve ter ouvido as seguintes histórias: “compre ações com baixo P/L porque subirão com certeza”, “essa ação está uma pechincha porque está mais barata que o seu valor patrimonial”, “o preço dessa ação está subindo porque a empresa tem ótimas perspectivas de crescimento, por isso eu se fosse você a compraria sem pestanejar”, “essa ação está tão barata – custa centavos – que não tem como cair mais”, “compre ações dessas empresas que bateram o Ibovespa nos últimos anos, porque têm mais chances de continuar a subir no futuro”. Até que ponto essas histórias são verdadeiras? Não seriam elas mitos de investimentos? É o que Aswath Damodaran se propõe a analisar no fenomenal “Mitos de investimentos”, um livro que deveria fazer parte da estante de qualquer investidor de ações individuais – bom, pelo menos de qualquer bom investidor – mas que, por incrível que pareça, é relegado a segundo plano no mercado editorial brasileiro. Portanto, temos aqui mais um exemplo de livro quase desprezado pelo circuito comercial brasileiro, mas que você terão o privilégio de saber que existe. 😀

Informações técnicas

Título: Mitos de investimentos

Autor: Aswath Damodaran

Número de páginas: 167

Editora: Financial Times – Prentice Hall

Faixa de preço: R$ 45 a R$ 54

Compre o livro no Submarino [clique aqui]

Em primeiro lugar, é importante enfatizar o que o livro se propõe – e o que não se propõe – a fazer. Ele não objetiva vender ou desqualificar estratégias de investimentos, ou dizer que uma é melhor que a outra, mas sim elaborar um retrato completo de cada estratégia, a fim de que o leitor tome suas próprias decisões acerca do que funciona e do que não funciona. Assim, apesar de o título supor que se destinaria a incentivar pessimistas – afinal, cada história é desconstruída, revelando os pontos falhos que os contadores de histórias não contam –, o livro busca o contrário, ou seja, estimular os otimistas que querem entender o que fazer para que as estratégias sejam empregadas com resultados positivos e minimização de riscos.

As histórias seduzem porque apresentam dois pontos em comum: apelam para algum componente fundamental da natureza humana, tais como ganância, esperança, medo, inveja; e também porque são sustentadas por evidências, pelo menos quando apresentadas pelos seus vendedores. O problema é que o “papo de vendedor” costuma contar a história apenas de forma parcial, e boa parte do que é apresentado como infalível cai por terra quando examinado sob um ângulo mais completo.

O livro contém seis histórias de investimentos, a partir das quais são desenvolvidos os estudos. As histórias para os avessos aos riscos englobam os estudos de ações com baixos múltiplos preço/lucro (P/L) e ações negociadas a um preço inferior ao valor patrimonial.

O segundo grupo compreende as histórias para os que gostam de assumir risco: ações de crescimento – em que os investidores compram as ações não por causa dos dividendos, mas por causa da valorização do preço – e as ações perdedoras, ou seja, ações que caíram de maneira abrupta no passado e que, portanto, ofereceriam oportunidades para os investidores que assumem mais riscos.

Finalmente, o terceiro grupo engloba as histórias para os gananciosos – afinal, a ganância é o combustível que move o mercado financeiro – e compreende os estudos relativos à (a) arbitragem, e (b) às estratégias de impulso, ou seja, comprar ações que estejam subindo e que continuariam se comportando assim.

O que cada um desses capítulos contém? Todos eles estão sistematizados em 6 itens.

Na essência da história, são mostrados os argumentos que os analistas de mercado, consultores de investimentos e seus colegas utilizam em favor da estratégia em referência.

Nas raízes teóricas, o autor examina as bases teóricas de cada uma das histórias narradas no livro. A explicação da teoria fundamental por trás de cada “papo de vendedor” é útil por três motivos: entender o que faz com que ela funcione, explicar o motivo de nenhuma estratégia funcionar todas as vezes, e destacar que cada estratégia tem seus pontos fracos.

Na análise das evidências, é traçado um panorama completo do investimento em estudo, com foco num tríplice objetivo: analisar a viabilidade de cada estratégia no longo prazo com a mais ampla amostra possível de ações (tomando por base o mercado norte-americano, mas, eventualmente, adicionando estudos realizados em outros mercados), estudar subperíodos da história para ver quando a estratégia deu certo e quando deu errado, e colocar os rendimentos da estratégia sob o microscópio para ver se podem ser explicados pelo acaso, fundamentado em testes estatísticos.

Em trabalhando os números, desenvolve-se um plano de referência, ou seja, é estudada uma carteira de ações que emerge de cada história de investimento. Os motivos para tal são dois: primeiro, você vai além das evidências referentes a experiências pessoais, tendo, portanto, uma visão mais completa dos pontos fortes e fracos de cada estratégia, e, segundo, para testar o risco, e isso é feito mediante uma análise da lista de ações que se qualificariam como boas escolhas em cada investimento.

O que a história não contou é a melhor parte de cada capítulo, porque o autor investiga os pontos fracos de cada história de investimento. Aqui, é examinado tudo o que pode dar errado com cada estratégia, a partir da carteira que tiver sido criada.

Em lições para investidores, Damodaran resume as lições positivas e negativas de cada história, mas não fica nisso: ele apresenta também uma série de filtros que podem ser empregados para aumentar as probabilidades de sucesso na utilização da estratégia em referência.

A conclusão fecha cada capítulo com uma bem montada síntese da história de investimento analisada.

No final do livro, são apresentadas 10 lições para os investidores, extraídas de pontos em comum que há em cada uma das 6 histórias de investimento examinadas. Isso é interessante na medida em que cada história tem sua própria filosofia de investimentos, e enxergar os pontos comuns a todas elas permite uma visão acurada de todo o processo de investimento. O autor conclui que, a despeito das falhas de cada uma das estratégias, é possível tirar proveito dos erros e ter desempenho superior ao investidor médio, desde que se faça a lição de casa, ou seja, o que envolve uma avaliação cuidadosa dos pontos fortes e fracos de cada estratégia, bem como dos mecanismos de proteção de riscos.

CONCLUSÃO

Para quem investe ou pretende investir na Bolsa escolhendo ações individuais, esse livro é extremamente recomendado, não só como material de referência e consulta sempre que o investidor tiver dúvida, mas também, e principalmente, como guia de estudo. Essa não é uma leitura de entretenimento – embora as piadas contadas no início de cada capítulo seja pra lá de hilariantes –, mas sim uma leitura de propósitos científicos, como instrumento auxiliar de avaliação de empresas e de mercados. Para isso, é preciso saber interpretar bem os métodos de filtragem ali colocados, o que não é fácil à primeira vista. Exige leitura e diversas releituras, principalmente para quem não é da área de contabilidade ou não está acostumado a trabalhar com números e estatísticas.

Na orelha do livro diz-se que “este livro é indispensável para alunos de MBA e profissionais da área que desejam tomar decisões de investimentos com sabedoria e prudência”. Eu acrescento que os amadores que não são da área financeira também podem tirar muito proveito do livro, na medida em que ele é escrito de maneira bastante didática e com linguagem apropriada para o grande público.

É isso aí!

Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

3 Responses to Resenha: Mitos de investimentos, de Aswath Damodaran

  1. claudir 14 de outubro de 2010 at 21:53 #

    otima resenha
    ja esta na minha lista de leitura

    obrigado

  2. Guilherme 15 de outubro de 2010 at 14:27 #

    Valeu, Claudir!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Valores Reais » Resenha: Investindo em small caps, de Anderson Lueders - 24 de fevereiro de 2010

    […] Graham, com os comentários de Jason Zweig, “Mitos de investimentos”, de Aswath Damodaran (resenhado aqui no blog), “Investimentos: os segredos de George Soros e Warren Buffett”, de Mark Tier, dentre outros. […]

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes