Resenha: Dinheiro pode comprar felicidade, de MP Dunleavey

Será que economizar até o último centavo em tudo o que se faz na vida significa o caminho certo rumo ao bem-estar e satisfação pessoais? Ou isso não passa de uma falsa economia? Nesse livro, a escritora norte-americana MP Dunleavey, colunista do New York Times e do site MSN Money, mostra que não. Ela defende a tese de que o dinheiro pode comprar felicidade em muitas das áreas de nossas vidas. Será mesmo? Vamos ver na resenha abaixo.

Informações técnicas

Título: Dinheiro pode comprar felicidade – Viva bem com ou sem dinheiro

Autora: MP Dunleavey – tradução de: Maria Silvia Mourão Netto

Número de páginas: 235

Editora: Gente

Faixa de preço: R$ 20 a R$ 30

Compre o livro no Submarino [clique aqui]

A mensagem central do livro é que o dinheiro deve ser investido na melhoria da qualidade de vida. Se é certo que o dinheiro, em si mesmo considerado, é apenas uma ferramenta, um meio, para se obter algo que proporcione satisfação às pessoas, não é menos certo que tal instrumento pode e deve ser utilizado para incrementar a satisfação e a felicidade das pessoas. A autora, portanto, parte da idéia de que, se a pessoa tem grana para custear uma viagem de férias, e ela gosta de viajar, ela não deveria economizar dinheiro não fazendo a viagem em troca de uma ida ao restaurante, por exemplo, pois é justamente a viagem, e não o jantar, que aumentaria seu grau de satisfação com a vida.

Estruturado em doze capítulos, recheados com frases e citações de pessoas famosas, MP Dunleavey fornece dicas de como o dinheiro pode ser gasto para aumentar os níveis de felicidade de uma pessoa. Por exemplo, no capítulo 6, “ponha dinheiro onde sua saúde está”, são descritas diversas formas de investir dinheiro numa condição permanente de saúde, tais como: pagar um pouco mais por alimentos de qualidade superior (como azeite de oliva de primeira classe, que realça melhor o sabor de todos os alimentos, que uma pessoa resolveu adotar), pagar mais por um atendimento médico personalizado, pagar para rir, investir em equipamentos que você vai usar, e assim por diante.

A autora monta um curioso e – devo dizer, bem elaborado – portfólio da felicidade, contendo 7 ativos onde o “investidor em felicidade” deveria aplicar seus recursos:

– Ativo nº 1: seu precioso tempo: demonstra-se que o dinheiro compra tempo, logo, você deve comprar mais tempo para você, por exemplo, contratando serviços de faxina ao invés de ter que realizar esse serviço pessoalmente. Essa idéia, para quem já é leitor habitual do Valores Reais, não é nova, e já foi discutida nesse tópico: o que o dinheiro compra, o que o dinheiro é.

– Ativo nº 2: seus recursos pessoais: contido no capítulo 5, na minha opinião, é a melhor parte do livro, pois contém um breve panorama de pesquisas científicas que tratam dos mecanismos do comportamento humano que tendem a fazer as pessoas felizes. Segundo tais pesquisas sugerem, as pessoas dependeriam de um reservatório de bem-estar do qual se abasteceriam para enriquecer sua vida. Também são expostos os argumentos que sustentam porque atividades que exigem esforço parecem proporcionar mais bem-estar a longo prazo do que a busca por prazeres fáceis e imediatos (como assistir TV).

– Ativo nº 3: sua saúde: com dicas sobre como montar um portfólio que aumenta a sua saúde, conforme descrito acima.

– Ativo nº 4: controle financeiro: capítulo dedicado à eliminação das dívidas, com um curioso método de “extrema redução do débito em cinco passos”.

– Ativo nº 5: diversão mútua: parodiando os “fundos mútuos”, aqui é destacada a importância de aplicar numa diversidade de investimentos destinados a aumentar sua paz de espírito, o que inclui gastar dinheiro em coisas como: aumentar seu conforto, contratar ajuda, investir num consultor financeiro etc.

– Ativo nº 6: seus relacionamentos: com dicas para melhorar e enriquecer os relacionamentos, como encontrar sua turma, encontrar sua fé, investir em sua comunidade local e assim por diante.

– Ativo nº 7: doar para se sentir bem: é destacada a importância e os benefícios do trabalho voluntário.

Ao longo do livro, são propostos ao leitor uma variedade de exercícios para uma auto-avaliação acerca de seus hábitos acerca do dinheiro, e de suas atividades relacionadas a ele. Também é mostrada a importância de elaborar um planejamento financeiro, com controle dos gastos e dicas para sair das dívidas e construir um plano de aposentadoria financeira. Todos os capítulos são ilustrados com histórias reais de pessoas que melhoraram sua percepção de bem-estar a partir do momento em que adotaram alguma das estratégias sugeridas pela autora.

É importante destacar que esse não é um livro sobre investimentos financeiros. É sobre investimentos não-financeiros: o que fazer para melhorar a auto-estima, no que investir para incrementar a saúde, como investir em diversão. E, para quase todas essas opções, são dadas dicas sobre aonde investir o dinheiro para ter esses investimentos, os quais, ao final, redundariam em mais felicidade. Daí o sugestivo nome do livro: de que o dinheiro pode, em certos casos, comprar felicidade.

Conclusão

Para os que buscam motivação para gastar o dinheiro em coisas importantes para a sua vida, bem como dicas práticas sobre como incrementar o consumo em áreas-chave como saúde, relacionamentos e hobbies pessoais, esse livro pode ser um guia útil para fazê-lo sair da inércia e consumir conscientemente, sem culpa.

Porém, para aqueles já familiarizados com os roteiros listados nos ativos acima descritos, bem como para aqueles que procuram lições sobre investimentos financeiros, a leitura desse livro pode ser substituída por outros livros, uma vez que, como afirmado acima, esse não é um livro sobre investimentos no mercado financeiro, mas sim sobre a interconexão entre o dinheiro e outras áreas não-financeiras da vida de uma pessoa.

Penso que o livro é mais dirigido para o público leigo que está iniciando seu processo de educação financeira, e, embora tenha esse perfil, não deixa de trazer visões e perspectivas interessantes sobre finanças comportamentais, que, afinal, é um dos temas mais fascinantes nessa área do conhecimento humano.

Por fim, uma observação muito pessoal, e não menos curiosa: apesar de ter, como um dos objetivos, fazer o leitor gastar mais e melhor seu dinheiro, é extremamente interessante observar a seguinte conclusão na última página do livro:

“Tudo o que sei é que, se você está buscando equilíbrio financeiro, coloque seu dinheiro onde sua felicidade está”.

Ora, isso não é nada mais nada menos do que a lei básica da frugalidade. O que demonstra que o livro, apesar de seu viés consumista (moderado), ainda conserva, em seu núcleo, uma tática frugal, como segredo para a felicidade. 😉

É isso aí!

Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

Print Friendly

,

16 Responses to Resenha: Dinheiro pode comprar felicidade, de MP Dunleavey

  1. Henrique Carvalho 15 de março de 2010 at 17:39 #

    Interessante o título do livro e a abordagem dele.

    Parabéns pela resenha Hotmar!

    E parabéns também pelo ritmo de leitura!

    Grande Abraço!

  2. hotmar 15 de março de 2010 at 20:20 #

    Grande Henrique, obrigado pelo comentário! 😀

    E vamos que vamos nas leituras! :)

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  3. Investimentos e Finanças 16 de março de 2010 at 10:18 #

    Um dos melhores livros que já li sobre o uso equilibrado e correto do dinheiro, em que foca o dinheiro como um meio e não como um fim em si.

  4. Luciano 16 de março de 2010 at 10:53 #

    A parte do livro que fala de trabalhos voluntários deve ser super interresante..
    Ajudar as pessoas faz bem para a alma e ao coração…traz paz de espirito…
    coisas muito mais grandiosas que o dinheiro…
    abração Hotmar
    Luciano

  5. Glaucia 16 de março de 2010 at 13:09 #

    Adoro suas resenhas, muito boas!! Ótimas dicas!
    Obrigada
    Glaucia

  6. hotmar 16 de março de 2010 at 13:55 #

    IF, realmente, é ótima a leitura do livro. Tanto que ganhou um prêmio como melhor livro do ano de 2008 (ou 2009), na área de finanças pessoais, de uma organização. Obrigado pelo acompanhamento do blog!

    Luciano, concordo integralmente. Aliás, esse também é um dos pontos-chave do livro Dinheiro e Vida. Dada a relevância do tema, pretendo voltar a ele futuramente, juntamente com reflexões sobre uma questão que hoje em dia está meio esquecida: a doação.

    Gláucia, obrigado pelos comentários! 😀

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  7. EvertonRic 27 de janeiro de 2011 at 10:37 #

    Adorei esta Resenha, vou procurar este livro no futuro, pois agora tenho uma fila de livros para ler.
    Guilherme , não sei se vc sabe mas no site da amazon.com tem disponivel o aplicativo para baixa “free”, par vc ler os mesmo aquivos no PC, os livros que só o programa Kindle lê.
    Forte Abraços e Grato pelos emails e apoio sobre o meu mais novo projeto.

  8. Geraldo 11 de janeiro de 2013 at 11:03 #

    Ainda não li o livro indicado mas, pela resenha, se “assemelha” ao Livro do T. Harv Eker (Os Segredos da Mente Milionária), cuja mensagem da capa é “A maioria das pessoas associa dinheiro a prazer imediato. Para mim, ele deve ser acumulado para proporcionar LIBERDADE”

  9. Karla Soares 22 de março de 2016 at 16:48 #

    Sem Dúvida uma Ótima Leitura de Livro. Muito Bom. Adorei a Resenha. Me fez relembrar alguns detalhes que não lembrei desse livro.

  10. Pedro 26 de setembro de 2016 at 20:03 #

    Você falou uma grande verdade Hotmar, a educação financeira é um processo que depende muito mais do interesse da pessoa do que as circunstância em si.

    Parabéns pelo artigo

  11. Daniela Menezes 21 de novembro de 2016 at 12:03 #

    Este livro foi escrito para mim……rsrsrsrsrs. Preciso comprar.

  12. Patricia Mello 19 de dezembro de 2016 at 15:32 #

    Depois que comecei a me educar, e a educar meus filhos financeiramente, tivemos paz ao chegar o fim do mês. Obrigado pelo artigo!

  13. Everton 17 de janeiro de 2017 at 1:29 #

    Excelente artigo, este livro é uma ótima recomendação obrigado!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Valores Reais » Dica de economia doméstica: ponha dinheiro onde sua saúde está - 10 de abril de 2010

    […] é uma cortesia de MP Dunleavey, que dedicou um ótimo capítulo sobre o tema em seu livro “Dinheiro pode comprar felicidade”, resenhado aqui no blog há algumas semanas atrás. A base para essa tese da autora é muito simples: como a saúde é a base para que você tenha […]

  2. Dica de economia doméstica: Ponha dinheiro onde sua saúde está | Jovens de Negócio - 12 de abril de 2010

    […] é uma cortesia de MP Dunleavey, que dedicou um ótimo capítulo sobre o tema em seu livro “Dinheiro pode comprar felicidade”, resenhado aqui no blog há algumas semanas atrás. A base para essa tese da autora é muito simples: como a saúde é a base para que você tenha […]

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes