Seis dicas práticas para conseguir troco (dinheiro trocado)

4 Flares Twitter 2 Facebook 2 Google+ 0 Filament.io Made with Flare More Info'> 4 Flares ×

Você já saiu para jantar com amigos num bar ou restaurante e, na hora de rachar a conta, só tinha uma nota de R$ 50 e havia esquecido de levar o cartão de crédito? Você já foi a uma padaria ou café e, ao chegar na boca do caixa, a funcionária simpática lhe disse que não aceitavam cartão? Você já parou numa cancela de pedágio e viu que não tinha dinheiro trocado nem um cartão daqueles tipo “Sem parar”, e, por isso, perdeu mais tempo no posto do pedágio do que gostaria de perder? Já teve dificuldade em pagar  a corrida do taxista que custou R$ 17, e você só tinha uma nota de R$ 20 e ele não tinha o troco de R$ 3? A falta de troco já lhe causou algum incômodo de atraso ou perda de tempo?

Então esse post foi feito para você! Vamos aqui descrever algumas dicas práticas para melhorar seu fluxo de saída de dinheiro quando o assunto for dinheiro trocado, troco, e fazer você gastar menos tempo nos momentos de pagamentos por bens e serviços.

A primeira dica que dou é, quando for sacar dinheiro num caixa automático, procurar sacar cédulas as mais “quebradas” possíveis. Isto é, dê preferência àqueles caixas que tenham notas de R$ 2, R$ 5, R$ 10 e R$ 20, ao invés daqueles que tenham somente notas de R$ 50 e R$ 100. Por exemplo, se você tiver em mente sacar R$ 200, vá até o caixa onde haja disponibilidade somente de notas de R$ 10 e R$ 20 e saque… R$ 190! Dessa forma, você terá mais notas com a mesma quantidade de dinheiro, facilitando bastante o troco. Hoje em dia, a coisa mais difícil tem sido encontrar caixas com notas de R$ 5, e até no comércio é difícil achar R$ 5 com facilidade. Eu me lembro de um fato raro que aconteceu comigo: fui num ATM e descobri que o referido caixa só tinha cédulas de R$ 5. Aproveite e saquei R$ 95, e, assim, fiquei com 19 cédulas para facilitar os trocos posteriores. :D

E por falar em caixa, se você não tiver com um caixa próximo, e tiver usando um cartão de débito da Visa – o Visa Eletron – pode aproveitar e usar o serviço de saque desse cartão, que alguns estabelecimentos dispõem, o Visa Troco Fácil. De acordo com a página oficial do site da Visa, o serviço funciona da seguinte forma:

“Com o serviço de saque você pode usar o seu cartão Visa Electron para sacar até R$ 100,00 ao realizar uma compra de, no mínimo, R$ 20,00 nos estabelecimentos credenciados à rede Visa. Serviço disponível para cartões emitidos pelo Banco Bradesco, Banco Real , Banco do Brasil e Banco Mercantil do Brasil.

Veja um exemplo e saiba como funciona mais este benefício da Visa:

Faça uma compra de, no mínimo, R$ 20,00, pague com o seu cartão de débito Visa Electron ou com a função débito do seu cartão múltiplo, e saque até R$ 100,00*.

É a solução ideal para sacar pequenas quantias quando estiver sem tempo de ir ao banco ou parar em um caixa eletrônico. Para seu controle, a transação de saque será informada separadamente no comprovante de vendas e no extrato da sua conta corrente.

O serviço de saque com cartão Visa Electron já está disponível em alguns estabelecimentos comerciais como: restaurantes, bares, postos de gasolina, lojas de conveniência, farmácias, drogarias, supermercados, mercearias, entre outros.”

A terceira alternativa é justamente pagar em dinheiro nos estabelecimentos tais como café, farmácias e padarias, a fim de receber de volta uma quantia em dinheiro que lhe facilite formar “reservas monetárias de dinheiro trocado”. Por exemplo, se comprar R$ 1,50 em pães franceses da padaria da esquina, ao invés de pagar com uma nota de R$ 2, experimente pagar com uma nota de R$ 10, a fim de conseguir um troco de uma nota de R$ 5, por exemplo, que você não tenha. Mas não exagere na dose. Pagar com uma nota de R$ 50 uma compra de R$ 2 também não vale. Tenha equilíbrio tanto na hora de receber, quanto na hora de pagar, com dinheiro trocado.

A quarta dica é justamente decorrente da anterior: forme reservas monetárias de dinheiro trocado, em casa, quando você for precisar usá-la para sair de casa. Um exemplo clássico que eu sempre uso é quando vou tomar táxi: sempre procuro levar moedas e notas de R$ 2, R$ 5 e R$ 10 para pagar com o dinheiro “redondo”, ou seja, exato, quando for finalizar a corrida. Isso também evita os incômodos de o taxista eventualmente não ter o dinheiro para troco. Por exemplo, se a corrida custar R$ 17, e você pagar com uma nota de R$ 20, o taxista eventualmente pode não ter os R$ 3 faltantes. E aí, o que fazer? Se você sair de casa com uma nota de R$ 10, outra de R$ 5 e mais uma de R$ 2, o problema está resolvido. Fácil e prático. :D

Finalmente, a quinta e última dica é usar os dinheiros trocados armazenados em casa. Isso porque é comum as pessoas levarem as moedas e cédulas de troco para casa, guardarem numa gaveta, envelope ou pote, e deixarem lá. Dinheiro, principalmente o dinheiro de papel, só tem utilidade se for utilizado, se for passado pra frente. Nem parado em conta-corrente é bom deixar o dinheiro – use o serviço de crédito automático do salário na poupança, ou uma poupança vinculada à conta-corrente, com baixa automática, ou qualquer outro serviço do gênero. Por isso, aprenda a efetivamente usar o cash que estiver em suas mãos – a economia precisa circular. Literalmente!

Uma sexta e última dica é em relação às moedas: valorize as que você receber como troco! Elas podem pesar na carteira, ser um incômodo para carregar na bolsa, mas têm muita serventia na hora de fazer pequenas compras, principalmente aquelas de valores menores, como cafés e lanches rápidos.

Você tem alguma dica de como conseguir dinheiro trocado? Conte pra gente!

É isso aí!

Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

,

11 Responses to Seis dicas práticas para conseguir troco (dinheiro trocado)

  1. Claudemir Júnior 5 de setembro de 2010 at 13:17 #

    Uma forma de lidar com as moedas da carteira que eu uso é guardar no mesmo “bolso” um ímã em formato de pastilha, quando preciso sacar alguma moeda elas vem todas reunidas nesse pedaço de imã.
    É impressionante o semblante dos vendedores quando veem a sua “genialidade” no armazenamento das moedas.

  2. Guilherme 5 de setembro de 2010 at 14:50 #

    Interessante idéia, Claudemir! :)

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  3. Willy Fog 6 de setembro de 2010 at 15:18 #

    Realmente interessante esse método do colega Claudemir.

    O que eu uso atualmente para lidar com as moedas é um daqueles potes plásticos pequenos que vem junto quando se compra filme negativo (o que é isso???) de máquina fotográfica antiga. Geralmente o pote cabe certinho naquele bolso pequeno da frente da calça. Por enquanto tem funcionado bem.

    Abcs

  4. Guilherme 6 de setembro de 2010 at 21:18 #

    Boa idéia Willy!

    Uma maneira inteligente de reciclar materiais antigos!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  5. TRANSPASSE 10 de março de 2011 at 21:05 #

    No meu entender a Casa da Moeda do Brasil é quem tem a obrigação de fornecer moedas aos estabelecimentos comerciais para permitir o troco nos caixas.

    • Ze Binsk 19 de março de 2012 at 14:16 #

      Essa responsabilidade é do Banco Central. É por isso que ele de vez em quando faz campanhas para uso das moedas e já até brigou com a Caixa por causa dos poupançudos que ela criou e eram grandes armazenadores de moedas.

  6. Guilherme 22 de março de 2011 at 12:47 #

    Boa observação, transpasse.

  7. Edney 13 de março de 2014 at 11:23 #

    Achei que as dicas ficaram mto voltadas para os clientes, deixando muito de lado o comercio. A terceira dica, que diz pagar com dinheiro, quebra totalmemte os trocados do comerciante, que ja pena para muito com isso, e achei um absurdo essa dica.

Trackbacks/Pingbacks

  1. Seis dicas para práticas para conseguir troco (dinheiro trocado) | Jovens de Negócio - 5 de maio de 2010

    [...] E por falar em caixa, se você não tiver com um caixa próximo, e tiver usando um cartão de débito da Visa – o Visa Eletron – pode aproveitar e usar o serviço de saque desse cartão, que alguns estabelecimentos dispõem, o Visa Troco Fácil. De acordo com a página oficial do site da Visa, o serviço funciona da seguinte forma: Leia o restante do artigo no site do autor… [...]

  2. Valores Reais » Escolha de cédulas em caixas eletrônicos (ATMs) do Banco do Brasil (BB) - 25 de agosto de 2010

    [...] que possuem cédulas de R$ 10 e R$ 20, ou de R$ 2, R$ 5 e R$ 10, por exemplo. Tudo com o intuito de facilitar o troco naquelas transações comerciais em que não se aceita o pagamento por meio de cartão de crédito [...]

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes

4 Flares Twitter 2 Facebook 2 Google+ 0 Filament.io 4 Flares ×