Agito no mercado dos cartões de crédito: uma visão crítica sobre as mudanças no Banco do Brasil (BB), HSBC e Santander. E + uma crítica às famigeradas anuidades…

5 Flares Twitter 5 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io Made with Flare More Info'> 5 Flares ×

Um dos motivos que levam os leitores a virem até aqui é o fornecimento de informação diferenciada. Eles não querem “ler mais do mesmo”, ou seja, ler aqui matérias que já foram exaustivamente publicadas na grande mídia, como UOL, Globo, iG e Terra. Veja o caso da nova regulamentação das tarifas de cartão de crédito que estão valendo desde 1º de junho. Que valor eu agregaria aos leitores se eu simplesmente reproduzisse aquele blá-blá-blá todo que vocês já estão cansados de ler na mídia: que a quantidade de tarifas caiu de “trocentas” para 5, que o percentual de pagamento mínimo da fatura mudou, que os bancos estão obrigados a fornecer um cartão básico etc. etc. etc.? Reproduzir material que leitores informados já sabem de antemão não é a melhor solução para ficar preenchendo linhas, parágrafos e textos de um blog de finanças pessoais, além de constituir uma afronta à inteligência desses mesmos leitores, que aterrisam até esse blog buscando, repito, algo novo, que justifique o tempo que eles gastam lendo os artigos que são aqui publicados. Uma coisa é dizer que a quantidade de tarifas caiu para apenas cinco (coisa que 100% dos leitores já sabem), outra coisa é dizer que o Banco do Brasil dá sinais de que poderá extinguir o serviço de pagamento de contas na fatura do cartão de crédito. Qual informação tem mais relevo para o dia-a-dia do leitor? A informação concreta, aquela que pode repercutir diretamente na vida dos leitores. Não que a informação relativa à quantidade de tarifas cairá não seja relevante, mas sim que isso todo mundo já está cansado de saber.

Vamos, então, examinar as mudanças na área de cartões de crédito que alguns dos principais bancos brasileiros vêm realizando. No final, um comentário crítico sobre a cobrança antecipada de anuidades.

Banco do Brasil: extinção gradual do serviço de pagamento de contas na fatura do cartão de crédito?

A volta dos que não foram: no post Banco do Brasil (BB) aumentando a tarifa de pagamento de contas nos cartões de crédito Ourocard para 2,5%!!??, afirmamos que o BB tinha decidido aumentar a tarifa de pagamento de contas no cartão de crédito para 2,5%, de todos os cartões Ourocard. Mas não é que eles recuaram!? O leitor Luiz comentou:

“A INFORMAÇÃO MUDOU NA PÁGINA DO BB!!!

Ao se entrar na tabela, no campo onde constava essa informação, está dizendo que a tarifa de utilização do pague contas não é mais um % em cima do valor, mas sim um valor fixo de R$15, mas com o valor da conta limitado a R$1.000. E, ATENÇÃO: Isso é válido para contratos de cartão firmados a partir de 01/06/2011, ou seja, só é válido para novos cartões.
Isso provavelmente tem ver com alguma adequação às novas regras de cartões emitidas pelo Banco Central.

A questão é: isso será aplicado futuramente a todos os cartões? Pois, pelo que eu sei, até junho do ano que vem, haverá uma unificação das regras de cartões emitidos antes e após 01/06/2011.

Complementando:

Para contratos de cartão anteriores a 01/06/2011 manteve-se como estava (2,5% para Black, Infinite e Smiles e 1,99% para os demais cartões)”.

Pelo visto o BB se “embananou” na nova regulamentação. Eles tinham unificado a tarifa para 2,5%, mas depois recuaram, mantendo os percentuais até então cobrados. Mas mudanças no BB, como quem é cliente sabe, e como já afirmamos aqui antes – vide Banco do Brasil (BB) muda para pior programa de relacionamento, geralmente são para pior. Nesse caso, pior para os clientes que contratarem novos cartões a partir desse mês:

5. Pagamento de Contas no Cartão:

5.1 Para clientes que já possuíam cartões de crédito antes do dia 1º de junho (início da vigência da Resolução 3.919), foram mantidas as regras atuais.
5.2 Para novos portadores de cartões de crédito, cujos contratos tenham sido firmados a partir de 1º de junho, a transação de pagamento de contas poderá ser realizada somente para liquidação de documentos (títulos, convênios e tributos) de até R$ 1.000,00, ficando estabelecida a tarifa de R$ 15,00 para utilização do serviço, a ser paga a cada documento processado”.

Esse item 5.2 é uma verdadeira “ducha de água fria” para novos clientes, que estavam pensando em utilizar o pagamento de contas na fatura do cartão como meio para maximizar o acúmulo de milhas aéreas. Ficou inviável utilizar o serviço, para os novos clientes, devido à elevada restrição para a sua utilização. Nesse campo, o BB parece que seguiu o caminho já percorrido pelo HSBC, que limita o pagamento de contas no cartão ao valor máximo de R$ 2 mil, o que seria, pelas informações apuradas pelo leitor Fernando Rosa, para evitar fraudes que possivelmente estavam ocorrendo com a utilização do serviço.

De qualquer forma, essa nova restrição nos cartões Ourocard é um péssimo sinal, o de que, no futuro, esse serviço seja ainda mais restringido, ou até extinto, pois nenhum banco é obrigado a fornecê-lo (obs.: é bem capaz de o BB voltar atrás nessa limitação também, afinal, lembrem-se: é banco público….rsrsr).

Bom, mas pelo menos uma boa notícia tinha que sair dessas mudanças tarifárias, e uma das melhores foi, sem dúvida, a extinção da horrorosa cobrança de R$ 20 para transferência de pontos do programa “Ponto para você” (do BB) para o programa de fidelidade da cia. aérea (Smiles ou Multiplus):

2. Extinção da tarifa para troca de pontos do programa Ponto pra Você. Não haverá tarifa para resgate de prêmios ou transferência de pontos do programa Ponto pra Você entre as pessoas habilitadas. Para algumas modalidades foram ampliados os prazos de validade de pontos. Os pontos acumulados nas versões Infinite e Black deixam de ter prazo de validade, isto é, não expiram.”

Vejam que a tarifa de transferência de pontos entre clientes também foi extinta, permitindo mais uma economia de R$ 50.

Para o programa de relacionamento do BB melhorar, existem diversos aspectos que devem ser repensados, e um deles é a ampliação de parceiros aéreos para a troca de pontos. Falta, principalmente, firmar uma parceria com uma cia. aérea estrangeira, e, nesse caso, eles bem que poderiam firmar uma parceria, por exemplo, com a Victoria TAP (de preferência com uma promoção de milhas dobradas, hein!? ….rsrsr). Ficar limitado ao Smiles e ao Multiplus torna esse programa bem menos atrativo do que os seus concorrentes, inclusive os concorrentes do próprio setor público – basta dizer que os pontos dos cartões da CEF podem ser resgatados para o Victoria TAP.

HSBC: onde o tiro do BACEN “saiu pela culatra”

O HSBC tinha dois serviços – atrelados a cartões de crédito – interessantes, tarifados por R$ 40 cada: um serviço de acelerador de pontos, onde cada dólar pontuava 2 pontos (em vez de 1,5), e um de prorrogador de pontos, onde os pontos podiam ter sua validade prorrogada por mais seis meses. Ocorre que tais tipos de tarifas não podem ser mais cobradas. Qual é a consequência disso? Os serviços foram extintos.

Como se tudo isso ainda não bastasse, o HSBC resolveu passar a cobrar anuidade dos cartões de crédito, desvinculando-os do pacote da conta-corrente, conforme se pode inferir do comunicado constante do site:

Essa informação confirma o que havíamos suspeitado antes, consoante o alerta emitido nesse post: Anuidade no cartão de crédito HSBC Premier Mastercard?.

Elogiar banco é um grande problema nesse nosso Brasil, pois costumeiramente ocorre de, posteriormente, eles adotarem uma postura que dificulte a vida do cliente…. :-(

Santander: extinção da tarifa de R$ 40 para transferência de pontos para o programa de recompensas da cia. aérea

Em obediência à nova regulamentação, o Santander publicou um comunicado dizendo que estava se adequando às novas regras. Para o bolso do consumidor, uma das mais relevantes, sem dúvida, foi a extinção da cobrança de R$ 40 para transferência de pontos para o programa da cia. aérea:

“Cartões que possuem o Programa de Recompensas SuperBônus, não terão mais cobrança de tarifas, pois todos os serviços estarão incluídos no valor da anuidade. Ao tornar esta cobrança única, o Santander traz maior praticidade e clareza na cobrança do Programa de Recompensas SuperBônus.”

Veja que não há almoço grátis. “Todas os serviços estarão incluídos no valor da anuidade” só pode significar uma coisa: isso mesmo o que você está pensando… Bingo! O Santander leu antecipadamente seus pensamentos e já deu um jeito de colocar no referido comunicado:

“Conforme a nova Tabela de Serviços, todas as tarifas referentes a benefícios de produto e ao Programa de Recompensas SuperBônus estarão incluídas no valor da anuidade diferenciada. Informamos que este valor será reajustado a partir do próximo aniversário de seu cartão, contemplando o custo destas tarifas“.

:-(

Mais do que reajustar tarifas, o que o Santander precisa urgentemente é reajustar relacionamentos, principalmente com os clientes que eram da base do extinto Banco Real. Pipocam nas redes sociais queixas de correntistas de que houve uma piora no atendimento. O processo de unificação de sistemas parece que não foi realizado a contento. Notícias publicadas nos jornais já relataram casos de clientes que ficaram sem acessar o Internet Banking durante todo um final de semana. Todo esse conjunto de problemas é preocupante e merece da diretoria do banco mais do que explicações: merece atitudes e comportamentos que melhorem essa péssima impressão causada por gargalos do processo de fusão.

Itaú: Fazendo valer minha promessa #3

Um adendo que não tem a ver com as novas regras, mas que eu devo contar aqui. Ano passado eu publiquei um artigo Promessa #3 p/ 2011: não pagar anuidade de cartão de crédito, onde prometia, antes de mais nada para mim mesmo rsrs, não pagar anuidade de cartão de crédito. A batalha foi difícil. Explico.

Eis que veio na minha última fatura uma infeliz cobrança de R$ 100, como sendo a primeira das 3 parcelas da cara anuidade. Resolvi, então, ligar para o 0800 solicitando a isenção. A atendente, ardida e bem resistente (e eu diria, até, prepotente), disse que não faria abatimento algum (!!!). Disse que eu só poderia obter algum desconto diretamente com o gerente da conta. Mas não foi só isso: disse que, se eu cancelasse o cartão, perderia não só os pontos que eu tinha no programa de recompensas (uma migalha de pouco mais de 50 pontos), como também – e aqui o bicho pegou – que eu ficaria impedido de contratar qualquer novo cartão Itaucard por um prazo de 6 (seis) meses. Como diria o Faustão: “olôco meu”! É assim que os atendentes do Itaú estão prestando o serviço agora? Não quis mais saber de perder tempo no telefone, e conversei com meu gerente, que é, aliás, uma das sete estratégias para não pagar anuidade, conforme referido nesse post: 7 estratégias para não pagar anuidade do cartão de crédito. Tudo muito mais simples, rápido e objetivo, como vocês podem ver no extrato da fatura abaixo:

Taí. R$ 300 a mais no bolso. Em vez de gastá-los numa despesa inútil, investirei esse valor num bem que verdadeiramente adicione satisfação e alegria à minha vida. :D

Uma coisa que considero errada é a cobrança da anuidade ser feita sem aviso prévio de seu lançamento na fatura, geralmente no último dia antes da fatura ser fechada. Por quê? Porque isso obriga o cliente a primeiro ver a cobrança do débito, reclamar, pagar a anuidade,  mas só posteriormente obter o estorno. Nesses 30 dias corridos, entre uma fatura (onde ocorreu o débito) e outra fatura do mês seguinte (onde é feito o estorno) o banco terá recebido o dinheiro (digamos, R$ 100), aplicado-o num investimento (que faça rendê-lo, digamos, R$ 1), e devolvido o dinheiro respectivo ao cliente (os R$ 100), mas embolsando os juros da aplicação financeira (no caso exemplificado, R$ 1). Agora, imagina os juros desse investimento multiplicado por milhões de anuidades, cobradas em milhões de cartões de crédito…

É isso mesmo: na cobrança de anuidades, é como se você emprestasse o dinheiro ao banco, ele te devolvesse 30 dias depois (caso concedida a isenção), mas os juros do investimento ficam com o banco, devedor, e não com você, credor.

As entidades e órgãos de proteção e defesa do consumidor precisam ficar atentas a esse tipo de irregularidade, e tomar as providências para coibir essa prática. O ideal é que o consumidor seja avisado, com pelo menos 1 mês de antecedência, da cobrança da anuidade, para que tenha o direito de discutir essa cobrança e obter eventual isenção ou desconto. Mas o que não pode é ocorrer essa cobrança surpresa, pois isso obrigado o cliente a pagar primeiro, e ser ressarcido depois. Observação: apenas ressarcido do valor da anuidade, mas não dos juros que poderia perceber se tivesse aplicado esse mesmo capital durante os 30 dias corridos que separam uma fatura da outra.

Uma tática para amenizar esse problema, diante do quadro atual, é “descobrir” o mês de renovação da cobrança da anuidade, e, durante esse mês, não utilizar o cartão de crédito em questão, mas sim outro, ou então pagar tudo à vista, no cartão de débito ou dinheiro em espécie. Fica a dica.

É isso aí!

Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

p.s.: outros cartões que cobravam tarifa de transferência de pontos para programa de recompensas de cia. aérea, como os cartões da Caixa, Votorantim etc., também estão impedidos de cobrá-la. Se a tarifa aparecer em sua fatura, reclame e solicite o estorno!

 

49 Responses to Agito no mercado dos cartões de crédito: uma visão crítica sobre as mudanças no Banco do Brasil (BB), HSBC e Santander. E + uma crítica às famigeradas anuidades…

  1. Evertonric 3 de junho de 2011 at 6:07 #

    Por isso que sou um leitor assíduo do Valores Reais.
    Excelente Guilherme.
    Abraços!

  2. Jônatas 3 de junho de 2011 at 8:45 #

    Guilherme, estou totalmente por fora das novas regras.
    Tenho uma conta essencial no BB e conta Van Gogh, sem pagar tarifas, no Santander. Tenho um único cartão do Santander, sem anuidade e que me dá 2% de desconto em supermercados e postos de combustíveis. Confesso que não tenho do que reclamar, não pago nada e tenho algumas vantagens.

    Abraço e bom final de semana.

  3. Rui 3 de junho de 2011 at 9:33 #

    Também tenho tido dificuldade em negociar anuidade com o Itaucard. Meu problema é que meus cartões não são ligados a conta corrente, o que me impede de falar com um gerente. Na última vez, não acreditei quando a atendente aceitou meu pedido de cancelamento em função de não me darem isenção na anuidade. Descobri a tempo que mesmo cancelando, teria que pagar a primeira parcela da anuidade (em torno de R$ 84,00). Tive que me contentar em ficar com o cartão por mais um ano com um desconto de 70%, pois não iria pagar para não ter cartão.

  4. Rui 3 de junho de 2011 at 9:37 #

    Guilherme

    Poderia dizer qual é o seu cartão do Itaú? Tenho um Platinum, e o valor da anuidade padrão é de 3X R$ 84,00. Sempre que vou negociar, a atendente informa que não existe isenção para cartões Platinum. Pelo valor da sua anuidade, o seu cartão deve ser Platinum, ou algo melhor. Fica provado então que essa informação de não existir isenção para Platinum não é verdadeira, certo?

  5. Alex 3 de junho de 2011 at 10:26 #

    Já aconteceu de eu ligar para o cartão assim que verifiquei a cobrança da anuidade e, depois da negociação, ser instruído a pagar a fatura já descontando o valor da anuidade, ou seja, não precisei desembolsar para ser estornado depois. E mesmo que você saiba quando a anuidade será cobrada (pois sempre o é no mesmo mês, todo ano), não adianta, pois só se consegue negociar depois do valor lançado, segundo os atendentes de vários cartões que já tive.

  6. Camilo 3 de junho de 2011 at 11:24 #

    A “única” vantagem remanescente dos cartões BB, será a transferencia de pontos entre clientes com vinculos familiares, que agora ocorre sem custos. Assim dá para juntar todos pontos em uma única conta e posteriormente em um único programa de fidelidade.
    Porém me pergunto até quando vai ter essa opção, pois como “não existe almoço grátis” acho que essa vantagem vai acabar logo logo. Ou então vão colocar uma “cota mínima de transferência” para que aqueles poucos pontos de algum de seus familiares expirem.
    Por exemplo: Seu pai, que usa pouco cartão de crédito, está com 2.000 pontos; para o banco é mais vantagem que esses pontos expirem (e eles lucrem com isso) do que transferir para sua conta de graça.

  7. rodpba 3 de junho de 2011 at 19:31 #

    Caríssimos Guilherme e demais amigos, um assunto um pouco diferente,

    Recentemente investi em LCI a longo prazo (2 anos) com rendimentos de 104% do CDI através de um amigo que está trabalhando no banco. Comprei esta e outra pré-fixada de 1% a.m. também de mesmo prazo.

    Claro que fico com a pulga atrás da orelha com a nossa especulada bolha imobiliária, mas o benefício da isenção do IR e a proteção do Fundo Garantidor de Crédito compensam na balança na minha opinião.

    Se interessar a vocês podem me mandar um email para rodpba arroba hotmail.com.

    Abraços!

  8. Guilherme 3 de junho de 2011 at 22:10 #

    Everton, obrigado!

    Jônatas, excelente negócio! Parabéns pela disciplina financeira!

    Rui, é verdade, os cartões Itaucard estão tendo esse problema de dificuldade na negociação da anuidade. Quanto ao meu cartão, sim, é um Platinum. Essa questão de não existir isenção para Platinum não é verdadeira. Há um conjunto de fatores que permite ao cliente obter isenção, tais como: pressão sobre o 0800 e/ou gerente, volume de investimentos no banco (para quem tem conta-corrente), volume de gastos no cartão de crédito. O problema no Brasil é que poucos cartões oferecem transparência na política de descontos/isenção de anuidade. E é justamente aqui que mora o perigo. Alguém pode dar o azar de se deparar com um gerente ou um atendente de 0800 de mau humor, existindo, então, um espaço muito grande para discricionariedade na hora de conseguir a isenção. Não podemos depender de seres humanos, que são falhos, na hora de conseguir esse importante benefício. Devemos contar com sistemas e regras claras de isenção de anuidade.

    Alex, o risco de pagar um valor menor da fatura (tirando o valor da anuidade do valor total da fatura), é a possibilidade de haver cobrança de juros por pagamento parcial da fatura. É por isso que prefiro, por enquanto, adotar essa tática de não fazer compra alguma no mês da renovação. Se não consigo a anuidade, o cancelamento vem “limpo”, já que não fica nenhuma compra pendente de pagamento, e me livro de pagar a anuidade, uma vez que ela é cobrada “para frente”, isto é, referente aos 12 meses seguintes.

    Camilo, concordo.

    rod, mandei email!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

    • Cristiano 4 de junho de 2011 at 8:59 #

      A política do Personnalité Platinum para isenção de anuidade é bem clara para correntistas: se o volume global de investimentos for maior ou igual a R$ 100.000, isenção automática de anuidade dos cartões e da cesta de tarifas de conta corrente. Caso o volume seja menor, no meu caso era facilmente negociável com a gerente.

    • Cristóvão 4 de junho de 2011 at 15:48 #

      “Alex, o risco de pagar um valor menor da fatura (tirando o valor da anuidade do valor total da fatura), é a possibilidade de haver cobrança de juros por pagamento parcial da fatura. É por isso que prefiro, por enquanto, adotar essa tática de não fazer compra alguma no mês da renovação. Se não consigo a anuidade, o cancelamento vem “limpo”, já que não fica nenhuma compra pendente de pagamento, e me livro de pagar a anuidade, uma vez que ela é cobrada “para frente”, isto é, referente aos 12 meses seguintes.”

      Muito bem pontuado Guilherme!! Eu tinha um cartão Mastercard Chevrolet, e exatamente na época do seu post sobre táticas para não pagar anuidade liguei para o 0800 como eles foram irredutíveis sobre dar desconto (iria pagar mais de R$ 100,00 pela anuidade) e como eu tinha poucos pontos acumulados decidi cancelar o cartão e pagar a fatura menos o valor da parcela da anuidade. Qual não foi minha surpresa? No mês seguinte tive de pagar juros e mora por conta do “pagamento parcial”. Então ratifico o seu comentário, paguem primeiro pra depois reaverem seu dinheiro! Vivendo e aprendendo!

      O bom é que nesse seu mesmo post alguém deu uma dica de cartão Visa Petrobras totalmente sem anuidade e hoje em dia estou nele! Hehehe

  9. Renato C 4 de junho de 2011 at 22:31 #

    O problema do cartão Visa Petrobrás é que, na hora de transferir os pontos para o programa fidelidade, estes pontos são cortados pela metade…. a proporção é de 1 ponto do Visa Petrobrás = 1/2 ponto de milhas.

    Pedi recentemente o cartão de crédito da Saraiva (que tbm é isento de anuidade e vinculado ao Banco do Brasil) e que, supostamente, a proporção é de 1 ponto do cartão = 1 ponto do Fidelidade Tam (aí no caso é só Fidelidade Tam, não pode outro).

    Abraços !

  10. Guilherme 6 de junho de 2011 at 0:21 #

    Cristóvão, excelentes seus comentários!

    Renato, esse detalhe é interessante também!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  11. Juliano 6 de junho de 2011 at 9:44 #

    Pelas novas regras do BB, é permitido pagar títulos de até 1 mil ou totalizando 1 mil por mês?

  12. Fernando Roberto 6 de junho de 2011 at 9:48 #

    Fui realizar o pagamento de contas no Itaú Platinum e além da tarifa de 1,99% está sendo cobrado IOF. Entrei em contato com a central de atendimento do Platinum e fui informado que a partir de 03 de junho desse ano o governo irá cobrar IOF sobre essa operação. Então, o sistema de pague contas alterou um pouco. É bom ficar atentos.
    Vale ressaltar que no site do Itaú não existe nenhuma menção a isso.

    • Pedro Calixto 6 de junho de 2011 at 14:50 #

      Eu vi isso no meu mesmo… Uma pena, aumentou consideravelmente a taxa do pague contas em aproximadament 0,6%

  13. Fernandes 6 de junho de 2011 at 11:29 #

    Senhores,
    Assim como o Fernando Roberto, ao pagar um boleto hoje no Tam Itaucard foi cobrado, além da taxa de 1,99%, o IOF. O interessante é que tb paguei título no Ourocard hoje e não veio esta cobrança de IOF!! Alguém tem explicação?

  14. Juliano 6 de junho de 2011 at 16:23 #

    Percebi que foi cobrado no meu caso 1,99 a.m. O pró-rata voltou? Será que aceitam antecipação?

  15. Alexandre 6 de junho de 2011 at 19:10 #

    Há uitos anos uso essa tática de pedir o cancelamento d ocartão e sempre funcionou. Mas esse ano foi diferente. Acho q a receita deve ter caído muito pq tá todo mundo fazendo isso e eles resolveram endureceer o jogo. O máximo q me deram foi 75% de desconto no Itaucard. E sempre com essa ameaça de perder os pontos. Engraçado q minha gerente falou q não tinha como dar o desconto e sugeriu exatamente q eu ligasse lá e ameaçasse cancelar q daria certo,rs. Uma dúvida: foi parcelado a anuidade em 8x. Se eu quiser cancelar o cartão no terceiro mês, por exemplo, tenho q quitar todas as parcelas das anuidades q ainda não venceram?

  16. Fernando Lima Gama Junior 7 de junho de 2011 at 0:57 #

    Não Alexandre. Você pode cancelar o cartão e continuar pagando as prestações vincendas normalmente, como se o cartão estivesse ativo.

  17. Alexandre 8 de junho de 2011 at 15:22 #

    Valeu Fernando. E como o pessoal falou nos comentários, como a anuidade é uma valor referente aos próximos 12 meses, então não precisaria pagar as outras 6 parcelas restantes.

  18. Guilherme 8 de junho de 2011 at 21:08 #

    Juliano: título de até R$ 1 mil.

    Fernando e demais colegas: paira uma grande dúvida sobre a volta da cobrança pro-rata do Itaú. Vamos aguardar o desenrolar dos próximos acontecimentos. Lembrando que a cobrança do IOF é uma “exclusividade” do Itaú, uma vez que os demais bancos não cobram esse tipo de tributo.

    Alexandre, realmente os atendentes do 0800 endureceram o jogo esse ano. Na central do Itaucard, passei por 4 ou 5 atendentes diferentes, quando eu disse que queria cancelar o cartão. Falta de respeito total com o consumidor!

    E confirmando o que os colegas disseram acima, a anuidade é cobrada “para frente” mesmo.

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  19. Mauro 9 de junho de 2011 at 0:01 #

    Hoje pude, com muita tristeza, constatar que o IOF e a cobrança pró-rata no pagamento de contas do Itaucard voltaram realmente….

  20. Guilherme 9 de junho de 2011 at 22:25 #

    Mauro, espero que o Itaucard faça o dever de casa dessa instituição financeira e publique as novas regras. Salvo engano, existe um ato normativo do Banco Central que obriga os bancos a publicarem com 60 dias de antecedência as mudanças nas regras dos cartões de crédito e cobrança de tarifas, sob pena de infração da legislação em vigor, e aplicação das sanções cabíveis.

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  21. Eduardo 9 de junho de 2011 at 23:52 #

    Nessa estratégia (a melhor) de pedir pra cancelar o cartão vc tem que limpar os pontos do prog de relacionamento. Senão não funciona, ou vc perde os pontos. Eu sempre faço isso e não tem alternativa.
    Não vale nem a pena perder tempo com outras estratégias, vc pode acabar conseguindo alguma coisa menor e se contentando. Pede pra cancelar logo e deixa acontecer.

  22. Guilherme 10 de junho de 2011 at 12:37 #

    Bem lembrado, Eduardo!

  23. Renato 12 de junho de 2011 at 20:40 #

    Fiu surpreendido com o IOF no pague contas do ITAU que voltou.O CET do pague contas pulou de 1,99 para 2,34% a.m. Vou migrar o pague contas para o Santander.

  24. Guilherme 12 de junho de 2011 at 21:19 #

    Essa mudança nas regras de cobrança no pagamento de contas merece uma boa explicação por parte do Itaú.

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  25. Renato Mechica 14 de junho de 2011 at 22:06 #

    Guilherme,
    Quero deixar uma sugestão de leitura de um post que achei intessante compartilhar. É sobre vantagens adicionais que alguns cartões dão; nessa hora vemos que muitos nem aproveitam benefícios que estão totalmente a nossa disposição. E temos mais é que usá-los, já que estamos todos pagando por isso, direta ou indiretamente.

    http://inquietosblog.com.br/dicas-gerais/voce-sabe-todas-as-vantagens-que-seu-cartao-de-credito-da

    Espero que o post seja proveitoso.
    Abraços.

  26. Guilherme 14 de junho de 2011 at 22:58 #

    Renato, excelente dica de artigo! Serviços de concierge e de seguro no aluguel de carro, como os citados na matéria, são bem práticos, e acabam redundando em ótimas economias, desde que se saiba avaliar bem os prós e contras da prestação desses serviços.

    Outros exemplos de serviços que algumas administradoras de cartões de crédito oferecem são:

    - Seguro-viagem para Europa, de até 30 mil euros – normalmente cartões Platinum oferecem esse serviço;

    - Prioridade no check-in de voo e embarque: cartões co-branded Smiles e TAM Itaucard;

    - Descontos na rede Cinemark: cartões Bradesco;

    Etc. etc. etc.

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  27. Eduardo 16 de junho de 2011 at 10:40 #

    Há 6 meses consegui um adiamento no pagamento da anuidade do ourocard infinite/black. Agora ela voltou mais cara ainda, pois houve reajuste nos valores. Estou só aguardando o momento de transferir os pontos para o programa de milhagem e vou voltar à briga pela ANUIDADE ZERO. É o cartão que deveria pagar anuidade para mim, já que estou usando ele e não outro. Em 1 semana, no máximo, conto o resultado da briga.

  28. Guilherme 16 de junho de 2011 at 12:21 #

    Eduardo, conte pra gente! Segundo informações apurados por leitores, a central de atendimento tem se negado a adiar a cobrança da anuidade, alegando que a prorrogação se daria apenas na primeira cobrança da anuidade, e que, para conseguir a isenção, seria contactar o gerente do banco. Se for esse o caso mesmo, uma boa conversa com o gerente, anexando extratos de isenção de anuidade de cartões concorrentes, passa a se constituir em boa ideia!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  29. Rubens 19 de junho de 2011 at 15:41 #

    Os cartões American Express Gold Credit e Platinum Credit, que até então eram isentos de anuidade, tem cobrança para quem solicitá-los a partir de agora. A informação já está no site deles e na tabela de tarifas do Bradesco. A dúvida é: será que vão honrar os regulamentos antigos, que diziam que os cartões eram livres de anuidade para sempre ou irão cobrar anuidade a partir de junho de 2012?

  30. Guilherme 19 de junho de 2011 at 22:38 #

    Rubens, o contrato faz lei entre as partes. Se os cartões foram contratados sob a vigência do regulamento que isentava de anuidade para sempre, é essa regra que tem que valer, sob pena de violação de contrato, e acionamento da administradora dos cartões nas instâncias pertinentes.

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  31. Eduardo 21 de junho de 2011 at 15:16 #

    O ourocard está passando um pente fino na carteira de clientes. Em dezembro consegui prorrogação para pagamento de anuidade do infinite/black por 6 meses, que já se passaram, e a cobrança voltou ainda mais cara pois houve reajuste nos valores (R$ 600,00). Há pouco telefonei para negociar/brigar novamente (não esquecer de dar um fim para os pontos antes da negociação!). Resultado da briga: cancelei o cartão! Não me deram nada, nem prorrogação por mais 6 meses na isenção da anuidade. Como eu não aceitaria nada diferente da isenção da anuidade, nem teve nem muita conversa. Bem diferente das outras vezes.
    Como eu tenho um santander platinum 1,5:1 (pontos/US$) com isenção de anuidade esperando gastos nele, preferi cancelar e prestigiar quem dá mais valor em mim como cliente.

  32. Eduardo 21 de junho de 2011 at 15:19 #

    Quanto à conversa com o gerente, Guilherme, também não funcionou. Só liguei na central de atendimento após ligar para o escritório Private em que ele fica. Ele foi vago e eu incisivo. Mas não saiu nada concreto. Só daí parti para a negociação pelo telefone.

  33. Guilherme 22 de junho de 2011 at 7:01 #

    Eduardo, obrigado pelo feedback! Realmente, essa sua experiência confirma o que eu disse acima, acerca das políticas mais restritivas de negociação de anuidade adotadas pelas centrais de atendimento (0800). Eu achava que ligar para o gerente teria resultados melhores, ainda mais considerando que você é cliente Private. Mas enfim, pelo menos, com o cancelamento, você tem R$ 600 a mais em sua conta, em vez de serem consumidos com uma despesa inútil. Dá até pra pagar um bom hotel (com café da manhã) com esses seiscentos reais! :)

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  34. Leon 24 de junho de 2011 at 9:09 #

    Ao Eduardo:
    você acha que valeu a pena cancelar o Ourocard, já que também seus investimentos no BB contam pontos (via Programa de Relacionamento) para o cartão?

  35. Eduardo 27 de junho de 2011 at 22:08 #

    Eu não pensei nisso antes, Leon. Dei uma olhada e eu recebo em média 600 pontos mensais devido ao programa de relacionamento.
    Complicado.

  36. Guilherme 2 de julho de 2011 at 8:25 #

    De fato, existem pontos a ponnderar em qualquer banco. No caso do BB, há duas vantagens que não existem em outros bancos, quais sejam: contagem de pontos advindos de investimentos, e contagem de pontos no uso do cartão de débito.

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  37. Eduardo 26 de julho de 2011 at 19:59 #

    Pra dar um retorno: Uns dias depois o gerente de conta me isentou da anuidade. Portanto: quem não chora não mama e no BB tem que chorar muito

  38. Guilherme 5 de agosto de 2011 at 10:57 #

    Eduardo, obrigado pelo retorno!

  39. Mário 11 de agosto de 2011 at 16:33 #

    Recebi hoje a cobrança de anuidade do meu cartão America Express Platinum, todos os anos eu ligava e eles concediam a isenção total da anuidade, contudo hoje liguei e após muita argumentação a informação final é que por causa da proibição das cobrança das algumas tarifas dos cartões de crédito, só consegui a isenção de 66,6% do valor da tarifa, ou seja vou ter que pagar a primeira parcela, um valor bastante alto R$ 320,00.
    Gostaria de saber se alguém conseguiu a isenção total America Express Platinum.

  40. Guilherme 11 de agosto de 2011 at 18:13 #

    Mário, de fato, existe uma grande dificuldade de obtenção de isenção total de anuidade no Amex Platinum, conforme já li de vários leitores. Vamos ver se algum leitor aqui já obteve a isenção, bem como as estratégias adotadas para tal.

  41. THIAGO 21 de dezembro de 2011 at 16:25 #

    Entao, possuo o cartao OUROCARD PLATINUM VISA E MASTER. E apartir de outubro passar a me cobrar uma anuidade de Anuidades
    09/12/11 ANUIDADE TIT – PARC 02/06 BR 46,83 e nunca havia sido cobrado essa anuidade não tenho um gasto muito grande, em torno de 3 a 4 mil mesmo assim nunca havia sido cobrada essa anuidade, é possível o estorno? como preciso fazer.
    Obrigado

  42. Guilherme 22 de dezembro de 2011 at 17:54 #

    Thiago, é possível sim o estorno, tendo em vista seu volume de gastos. Sugiro entrar em contato com seu gerente de conta cobrando a isenção.

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  43. emerson 14 de fevereiro de 2012 at 18:03 #

    Eu possuo há anos o Cartão Ipiranga, administrado pelo Itaucard.
    Este cartão não havia anuidade, pagava-se 1,99 de manutenção. Ou seja, este valor eu pagava só quando havia fatura.

    Recebi uma conta da prestadora com o aviso de alteração, que AGORA será cobrada uma mensalidade (12x) de 3,99, ou seja, 4 reais por mês (informa que fora deicisão do Banco do Brasil).

    Não concordo, pois me sinto prejudicadíssimo!

  44. João 14 de fevereiro de 2012 at 21:53 #

    Sou associado desde 2004 (tenho um Amex Platinum) e NUNCA paguei anuidade.

    Se quiserem chamar a participação no programa Memberships de anuidade, tudo bem.

    Mas acho estranho as experiências relatadas pelos colegas Mario e Guilherme.

  45. Antonio 27 de fevereiro de 2012 at 19:45 #

    João, tenho um Amex Platinum desde 2007 e nunca anuidade nenhuma havia sido cobrada de mim… até fevereiro de 2012. Eis que surge: “ANUIDADE DIFERENCIADA TITULAR 01 DE 04″. Liguei para o SAC e soltei os cachorros. O supervisor, é claro, pediu desculpas, alegando ter sido um erro tal cobrança. Pediu que eu a ignorasse. Quase ignorei o supervisor e o cartão. Onde já se viu isenção eterna de anuidade terminar quando bem a administradora quiser!? Palhaçada. Mas eles são espertos. Devem fazer isso com centenas de milhares de pessoas. Só voltam atrás com a minoria que percebe e exige o estorno/cancelamento da anuidade. A grande maioria ajuda a fazer um caixa que beira o estelionato.

Trackbacks/Pingbacks

  1. Análises e Dicas Para Melhorar Sua Vida Financeira e de Quebra Economizar uns Trocados Para Viajar Mais : Aquela Passagem - 6 de junho de 2011

    [...] em cartões, no Valores Reais encontramos outro texto interessante comentando as mudanças de regras em alguns cartões de crédito de bancos como Banco do Brasil, Santander e HSBC, principalmente relacionadas ao pague contas e [...]

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes

5 Flares Twitter 5 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 5 Flares ×