Na Ponta do Lápis (BandNews FM): mais um programa de finanças pessoais para ouvir a aprender!

4 Flares Twitter 3 Facebook 1 Google+ 0 Filament.io Made with Flare More Info'> 4 Flares ×

O leitor Bruno Toso fez referência, num comentário sobre CDBs em outro artigo, sobre um programa de Marcos Silvestre na BandNews. Instigado pela curiosidade, resolvi conferir e acabei descobrindo mais dois ótimos programas de rádio sobre finanças pessoais:

- Na Ponta do Lápis: com Marcos Silvestre e Guilherme Calil, de segunda a sexta às 1h57, 5h57, 14h57, 20h57. De acordo com o perfil descrito na página antes mencionada, “Marcos Silvestre é Economista com MBA em Finanças e Controladoria pela Universidade de São Paulo. Desde 1996 atua como educador e planejador financeiro especializado. Fundador da SOBREDinheiro® Sociedade Brasileira de Estudos sobre Dinheiro, é articulista e autor de guias utilitários, sendo Curador de Finanças Pessoais da Editora Leya Brasil. Apresenta a coluna diária e o programa semanal Na Ponta do Lápis na BandNews FM”.

Já “Guilherme Calil iniciou a carreira na Rádio CBN, no Rio de Janeiro. Em fevereiro de 2006, passou a integrar a equipe da BandNews Fluminense FM, onde atuou como repórter e produtor. Desde novembro de 2007, está na BandNews FM em São Paulo, onde já atuou na produção e na reportagem”.

São colunas de curta duração, onde Marcos Silvestre dá dicas sobre finanças pessoais e investimentos.

- Na Ponta do Lápis – versão ampliada: com os mesmos apresentadores acima mencionados, passa aos sábados, às 20h. De acordo com a descrição do programa, “o professor Marcos Silvestre, colunista de finanças pessoais da Rádio BandNews FM, responde às dúvidas dos ouvintes sobre dinheiro nessa versão estendida da coluna Na Ponta do Lápis, que tem apresentação do jornalista Guilherme Calil”.

Os programas podem ser ouvidos diretamente da Internet, por meio dos links acima referidos, ou então via rádio local FM, sintonizando nas seguintes estações:

Ouvi alguns episódios disponíveis no site, e achei bem interessante a proposta de trabalho. Entretanto, é preciso dizer que, apesar da boa intenção de transmitir conceitos financeiros ao grande público, algumas “dicas” devem ser olhadas com cuidado. Por exemplo: quando se fala de ações, que ele denomina como espécie de investimentos “dinâmicos”, Silvestre recomenda a compra de ações dentre as 10 ou 20 mais negociadas no mercado. Trata-se, como já abordamos exaustivamente em diversos artigos aqui no blog, de um conselho perigoso, uma vez que não há fundamento empírico que sustente essa dica, simplista demais. O investimento em fundos de índice, ou mesmo utilizando um pouco de estudo (análise fundamentalista) se torna uma alternativa bem mais compensadora do que escolher, de modo praticamente aleatório, 5 das empresas mais negociadas da Bolsa para montar sua própria carteira. Fica a advertência.

Outro ponto negativo do programa, que eu ouvi no último episódio (4.7), é o aparente desconhecimento do autor sobre fundos imobiliários, dizendo que esse seria um investimento que não teria “pegado” no Brasil (!!!). Ele vai além, apontando praticamente só pontos negativos desse tipo de investimento, como a falta de liquidez e o pagamento de IR sobre ganho de capital. Se esse investimento é tão ruim assim, então Gustavo Cerbasi está errado. Afinal, ele, Cerbasi, tem atualmente um terço da carteira dele em fundos imobiliários, como afirmou em entrevista para a Exame no ano passado.

Bom, quem tem um alto nível de educação financeira vai ter inteligência suficiente para filtrar essas pequenos detalhes do programa, que, em si, é bastante interessante, uma vez que os autores respondem a dúvidas de vários ouvintes, e com bastante entusiasmo, o que é um ponto bastante positivo.

Um ponto negativo é a ausência de podcasts para baixar automaticamente os episódios. Isso seria muito interessante, principalmente para quem já está acostumado a ouvir as colunas da rádio CBN via dispositivos móveis, por meio da assinatura dos respectivos feeds RSS. Mas o leitor David deu uma dica, referente aos programas do Falando em Dinheiro, que se aplica perfeitamente no caso dos programas “Na Ponta do Lápis”:

“Quanto aos programas da Andrea, é possível fazer o download. Mas não de uma for convencional :) . Segue um exemplo.

1- Acesse a página do áudio “Aprenda a ocupar os filhos nas férias …”
2- No browser (Chrome), clique no menu Tools->View source
3- Pesquise por “.mp3″ (assim você achará a url do áudio).
4- Copie a url (exemplo: http://img.estadao.com.br/audios/CF/7A/87/CF7A8729DEFC468E8837893F3104CBE5.mp3)
5- Cole na barra de endereços do browser
6- No browser (Chrome), clique no menu Save page as
7- Escolha o nome do arquivo e salve-o na sua máquina.

Assim, o download do áudio deverá começar. Quando finalizar, você terá o aúdio do programa. Similar ao podcast”.

Ficam as dicas!

É isso aí!

Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

13 Responses to Na Ponta do Lápis (BandNews FM): mais um programa de finanças pessoais para ouvir a aprender!

  1. Bruno Toso 7 de julho de 2011 at 16:49 #

    Olá, Guilherme.
    Fico satisfeito por ter contribuído, através de comentário anterior, para que você escrevesse mais um ótimo artigo.
    Concordo com sua observação: o Mauro Silvestre é muito melhor quando trata de orçamento familiar e planejamento financeiro pessoal do que quando recomenda investimentos. O último livro dele (“12 meses para enriquecer – O plano da virada”) também comprova este fato.
    Abçs.

  2. Evertonric 7 de julho de 2011 at 19:24 #

    Interessante a dica. Não conhecia o programa, prometo visita-lo e deixar meu testemunho aqui no futuro.
    Abraços!!

  3. Rosana 9 de julho de 2011 at 12:01 #

    Conheci o blog hoje e aprendi muitas coisas importantes nos 4 artigos que li até agora.
    Parabéns pela qualidade e conteúdo.
    Muito sucesso!

  4. Leandro 13 de julho de 2011 at 16:57 #

    Já conhecia o programa. Ele é básico, mas sempre tem alguma coisa de útil que pode ser apresentada. O mais importante é inserir a educação financeira na vida das pessoas. Enquanto elas pensarem que “a parcela cabe no bolso” e não se importarem com o custo do dinheiro, nós certamente não evoluiremos como país…

    Eu só tenho uma restrição a ele quanto às excessivas menções que ele faz ao “alugar é melhor do que financiar um imóvel”. Ele ignora, completamente, os aumentos de preço que os imóveis tem, ainda mais num período de 10 ou 15 anos e julga apenas o dinheiro efetivamente poupado e capitalizado.

    Mudando de assunto: voltando ao IOF em cartões de crédito. Eu quis ser bem espertão e fiz uma reserva de hotel na agoda.com, que cobra em reais. Certifiquei-me de que toda a cobrança seria feita em reais e no cartão de crédito a cobrança foi feita em reais. Só que mesmo assim o Santander cobrou IOF, alegando que a compra foi no exterior.
    Olhando o famigerado decreto do IOF, noto que ele é claro ao falar em

    “XX – nas operações de câmbio destinadas ao cumprimento de obrigações de administradoras de cartão de crédito ou de bancos comerciais ou múltiplos na qualidade de emissores de cartão de crédito decorrentes de aquisição de bens e serviços do exterior efetuada por seus usuários, observado o disposto no inciso XXI: seis inteiros e trinta e oito centésimos por cento; e (Redação dada pelo Decreto nº 7.454, de 2011)”

    Tomei o cuidado de olhar o decreto porque ele é claro ao falar em “operação de câmbio”. Se o câmbio foi feito pela própria empresa agoda.com (como é o caso também do paypal que já até disse aqui que não isenta de IOF, mas prá mim sempre isentou) e o débito no cartão foi feito em reais, como se justifica essa cobrança? A obrigação da instituição financeira é em REAIS, não existe obrigação em moeda estrangeira. Eu comprei em REAIS de uma empresa que está sediada no exterior, pela internet. O rolo é imenso e eu abri uma reclamação junto ao banco. Depois passo para informar o resultado.

    Abs.!

  5. Guilherme 14 de julho de 2011 at 9:18 #

    Bruno, é essa interatividade com os leitores uma das melhores coisas do blog. As influências recíprocas, demonstradas através de sugestões de pauta e ideias para novos artigos, é uma prova viva disso. Obrigado mais uma vez!

    Everton, obrigado!

    Rosana, obrigado!

    Leandro, pontos bem observados! E muito ilustrativo o seu caso com o IOF nos cartões de crédito. Não deixe de nos manter informado acerca da reclamação registrada junto ao banco!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  6. Fabio Sidrack 20 de julho de 2011 at 23:45 #

    Opa…só para auxiliar, o programa não só é disponível em podcast, como ouço há mais de 2 anos, e é atualizado diariamente
    Para quem se interessar:
    http://www.band.com.br/rss/colunista_31.xml

    Abraço

  7. Guilherme 21 de julho de 2011 at 12:20 #

    Fabio, excelente dica! Já fiz por aqui e funcionou! :D

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  8. wagner 5 de setembro de 2011 at 11:51 #

    Gostaria de receber algumas planilhas sobre finanças pessoais e orçamento doméstico. Obrigado.

  9. dirce 9 de outubro de 2011 at 21:52 #

    gosto de ouvir as sugestões financeira pela radio,não sei se é o caso, estou com algumas duvidas, qto a minha loja,pretendo formatá-la, ja estou a quatro anos em um bairro nobre de campinas,é loja e confcção propria, sob medidas,porém a mão de obra é escassa,sou a única costureira não cosegui nem uma costureira para dividir o trabalho,estou desistindo de produzir, vou só revender no início pretendia ter umas quatro p/ espandir o negócio, tenho uma sócia capital, administro só a loja,quero saber se é interessante uma terceira sócia,posso vender vinte e cinco por cento da minha parte,ou talves fazer um emprestimo para dar a virada até hoje a minha sócia colocou capital, gostaria de fazer algo tbm,sei q o governo está c/ os juros de oito popr cento ao ano p/ o micro empresário.se tiver uma dica eu agradeço. um abraço.

  10. Guilherme 12 de outubro de 2011 at 13:10 #

    Dirce, procure um curso no Sebrae sobre gestão de pequenas empresas, pode ser útil e te ajudar. Boa sorte!

  11. carolina 4 de fevereiro de 2012 at 13:36 #

    Marcos, Boa Tarde,
    Tenho investido R$ 50,000,00 em LCI. Voce acha um bom investimento? Seria melhor eu investir em ouro na bolsa? Tenho 50 anos e não estou a fim de esperar muito para obter lucros. A vida não nos garante uma expectativa de um ou mais anos, aliás não nos garante um segundo sequer, então gostaria de saber se estou no caminho certo ou tenho que mudar para algo imediato.
    Obrigada por sua atençao
    Carolina

  12. PAULO 18 de junho de 2012 at 15:31 #

    CARO CERBASI
    QUEM TEM DINHEIRO APLICADO EM PGBL RETROATIVO (MAIS DE 10 ANOS) DEVE CONTINUAR OU É MELHOR APLICAR NO TESOURO DIRETO?
    PAULO
    CONSULTOR EDUCACIONAL

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes

4 Flares Twitter 3 Facebook 1 Google+ 0 Filament.io 4 Flares ×