Abatendo três anuidades de cartões de crédito. E embolsando R$ 928,98 a mais na carteira. \o/ (e mostrando que você pode fazer isso também).

14 Flares Twitter 7 Facebook 7 Google+ 0 Filament.io Made with Flare More Info'> 14 Flares ×

Aqui se faz, aqui se paga. Ou melhor: aqui se escreve, e aqui não se paga. E aqui se mostra. :-)

No texto 7 estratégias para não pagar anuidade do cartão de crédito, fizemos menção a diversas táticas para encher seu bolso com um dinheiro que seria gasto numa despesa que, se você parar para prestar atenção, não precisaria gastar.

Como uma de minhas promessas para esse ano era justamente não pagar anuidade de cartão de crédito, obviamente que as dicas que dei para vocês deveriam, antes de mais nada, funcionar para mim próprio. Afinal, quero que fique bem longe de mim o provérbio popular “casa de ferreiro, espeto de pau”… hehehe

Já no artigo Agito no mercado dos cartões de crédito: uma visão crítica sobre as mudanças no Banco do Brasil (BB), HSBC e Santander. E + uma crítica às famigeradas anuidades…, consegui me livrar da anuidade do Itaucard, adicionando R$ 300 no meu bolso, por meio da utilização de uma estratégia que envolvia negociação com o gerente da conta-corrente, após frustradas as tentativas de negociação no call center, conforme lá explicado. Um terço do caminho já estava concluído.

Ah, se eu não tivesse reclamado…\o/

Posteriormente, foi a vez do cartão Bradesco “entrar na dança”. Dito e feito. Com o uso de uma das 7 estratégias mencionadas naquele artigo acima referido, mais especificamente a primeira delas (central de atendimento), conseguimos obter o estorno do valor integral da tarifa. Utilizamos, ainda que inconscientemente, algumas das técnicas de negociação mencionadas no vídeo que postamos no artigo acima. Os passos abaixo, descritos na minha negociação, podem ser úteis e aplicáveis para sua própria negociação de anuidade (ou qualquer outra tarifa bancária):

- Não perdi tempo: eu disse que queria renegociar o valor da anuidade, pois assim você é redirecionado para o departamento responsável de modo mais rápido;

- Já redirecionado, falei para a atendente que queria renegociar o valor da anuidade, sob pena de cancelamento, momento em que a atendente leu um texto padrão sobre os benefícios do cartão, tentando justificar a cobrança de anuidade. Nesse momento, é super importante você ter paciência, não ficar nervosinho(a) e não interrompê-la, afinal, é o trabalho dela fazer essa leitura padrão, por mais chato que isso possa parecer. Deixe ela falar até o final. Uma coisa que eu não poderia (ou não deveria) ter feito, sob a perspectiva das técnicas de negociação, foi falar logo do cancelamento, pois a primeira atendente não teria, segundo dizem, poderes para fazer tal abatimento. Bom, paciência, mas é de bom grado advertir que muita gente fala logo do cancelamento e já consegue a isenção, como, aliás, já tinha pontuado anteriormente.

- Antes que ela fizesse a primeira oferta (a primeira atendente não tem poder nem autorização para negociações avançadas, segundo o Seiti, algo que eu desconhecia), eu realcei algumas coisas, nos pontos que interessam à minha finalidade de então, ou seja, diga algo assim: “pelo que eu entendi, vocês irão analisar o histórico de crédito e volume de gastos no cartão, é isso?”

- A atendente fez a primeira oferta, dizendo que estornaria a primeira parcela, que já estava debitada no cartão (mais comentários abaixo). Então fiz a mesma pergunta que o Arata sugere no vídeo: “essa é a melhor proposta que vocês podem me dar?”

- Como eu já tinha obtido a isenção de anuidade no ano anterior (utilizando o argumento do cancelamento), disse para a atendente que era possível obter o estorno não só das primeiras parcelas, mas também das futuras. Eu disse também que o volume de gastos justificaria a isenção, bem como o fato de eu ter sido um bom pagador, pagando todas as faturas em dia, e antes do vencimento. Segundo o Arata, nesse momento a atendente se daria conta de que você é um cliente bem informado, e repassaria isso para o supervisor. A atendente, enfim, falou que não era possível o estorno da primeira parcela, que deveria ser paga, devido ao fato de o “sistema” não permitir o estorno de parcelas de anuidade já debitadas na fatura (sempre a “desculpa do sistema”!).

- Ao dizer que o “sistema” não permitia o estorno da parcela já lançada, a atendente implicitamente confessou que não tinha poder para negociar (ela está “dentro” do sistema, digamos assim). Essa é a “senha” que utilizei para solicitar a transferência da ligação para o supervisor.

- Nesse ponto meu caso difere do caso do Seiti: eu não queria redução, queria isenção. O Seiti atuou de uma maneira mais analítica, digamos assim, “decompondo” a negociação em vários “sub-níveis” ou “estágios” de valores, cada vez mais reduzidos. Pode ser uma tática interessante, no sentido de que você adquire cada vez mais domínio da conversa, assumindo o controle da negociação de acordo com seus interesses. Segundo Seiti, “o supervisor não se importa com o resultado. Para ele, é tudo apenas um empregado chato. Ele quer se livrar de você o mais rápido possível, mas ele não pode descumprir as regras de negociação do banco. O que você deve fazer a ele é lhe fornecer as justificativas que ele deve inserir no sistema para conceder o desconto negociado”.

- Engraçado que a minha negociação seguiu rigorosamente o script do Seiti, ou seja, o cara me disse que eu pagaria apenas a primeira parcela da anuidade, e ainda teria direito a 3 mil milhas creditadas no programa de fidelidade da cia. aérea (Smiles).

- Aí fiz uma open ended-question: “o que mais você poderia fazer por mim nessa situação?” Perguntas abertas são aquelas que forçam a contra-parte da negociação a fazer respostas mais elaboradas, evitando a resposta “não”. Por exemplo, se eu perguntasse: “mas isso é o máximo que você consegue?”, a resposta mais provável talvez fosse “não”. Mas essa técnica não adiantou muito (rsrsrs), pois a resposta foi “não podemos fazer mais nada”. :P

- O Seiti disse que iniciou, então, uma sequência de ataques agressivos, intercalados com gentileza, para confundir o supervisor e conseguir a redução almejada. Eu não tive gentileza, parti “pra porrada” mesmo (no bom sentido, crianças! :P): afinal, já tinha conseguido a isenção do Itaucard e tinha um histórico de isenções no próprio Bradesco. E foi exatamente isso que falei, juntamente com aquele papo do histórico de crédito e de pagamentos em dia de todas as faturas (informações cuja veracidade eles podiam perfeitamente confirmar pelos dados contidos no sistema, ou melhor, na tela do monitor deles). Da mesma forma que o Seiti, eu disse que eu não gostaria de cancelar o cartão e trocá-lo pelo de outro banco (bom pagador com volumes razoáveis e ainda por cima pagar R$ 348 de anuidade!? Nem na China!), e eu disse isso (“não gostaria de cancelar”) não para blefar, eu estava falando sério (iria cancelar efetivamente), afinal, não consigo encontrar justificativas para a anuidade com todos esses fatores a favor, reforçado pelo fato de ter um histórico de isenções nos cartões da referida administradora. Para quem tem cartões vinculados a contas-correntes, é importante você dizer que, ao optar por pagar as compras com cartão, você está não só dando preferência ao cartão daquele banco (excluindo, portanto, cartões de outros bancos), como também está deixando de utilizar outros meios de pagamentos disponíveis, tais como cheques, dinheiro em espécie e cartão de débito. Ou seja, você está priorizando a preservação dos investimentos no seu banco (não os resgatando para pagar compras), e, ao mesmo tempo, valorizando um serviço financeiro proporcionado pela instituição financeira “x”. Demonstre que você é um bom cliente, um cliente informado.

- O Seiti utiliza ainda outras táticas, como “subir de nível” na negociação, ou seja, parar de falar da anuidade, e discorrer sobre outros aspectos da questão, como o relacionamento com o banco, tratamento digno com bons clientes como ele etc. Diz, ainda, para colocar a frase “você não concorda comigo?” para o negociador, para fazer pressão em cima dele (essa é nova e gostei! vou utilizá-la nas minhas futuras negociações). Outro ponto que ele fala é para frisar bem o valor final do desconto, ou seja, repeti-lo para o atendente, a fim de “travar” a negociação nesse patamar.

Para quem ainda não viu o vídeo, ei-lo abaixo:

Clique aqui se você não conseguir assistir esse vídeo no seu leitor de feeds (acesso ao vídeo direto no YouTube)

O saldo final da negociação com o Bradesco está abaixo:

Primeira das 4 parcelas de R$ 87: total ganho nessa operação financeira: R$ 348 \o/ \o/

Observem que o “saldo anterior” corresponde exatamente ao valor da anuidade abatida. O que eu fiz foi descobrir o mês de “aniversário” da renovação da anuidade, e simplesmente não usar o cartão nesse período, uma vez que essas administradoras de cartão são terríveis, pois elas não anunciam previamente em que mês irão debitar o valor da anuidade, te obrigando a pagar primeiro, discutir depois (e embolsando os juros respectivos), conforme disse em outro post:

“Uma coisa que considero errada é a cobrança da anuidade ser feita sem aviso prévio de seu lançamento na fatura, geralmente no último dia antes da fatura ser fechada. Por quê? Porque isso obriga o cliente a primeiro ver a cobrança do débito, reclamar, pagar a anuidade,  mas só posteriormente obter o estorno. Nesses 30 dias corridos, entre uma fatura (onde ocorreu o débito) e outra fatura do mês seguinte (onde é feito o estorno) o banco terá recebido o dinheiro (digamos, R$ 100), aplicado-o num investimento (que faça rendê-lo, digamos, R$ 1), e devolvido o dinheiro respectivo ao cliente (os R$ 100), mas embolsando os juros da aplicação financeira (no caso exemplificado, R$ 1). Agora, imagina os juros desse investimento multiplicado por milhões de anuidades, cobradas em milhões de cartões de crédito…

É isso mesmo: na cobrança de anuidades, é como se você emprestasse o dinheiro ao banco, ele te devolvesse 30 dias depois (caso concedida a isenção), mas os juros do investimento ficassem com o banco, devedor, e não com você, credor.

As entidades e órgãos de proteção e defesa do consumidor precisam ficar atentas a esse tipo de irregularidade, e tomar as providências para coibir essa prática. O ideal é que o consumidor seja avisado, com pelo menos 1 mês de antecedência, da cobrança da anuidade, para que tenha o direito de discutir essa cobrança e obter eventual isenção ou desconto. Mas o que não pode é ocorrer essa cobrança “surpresa”, pois isso obriga o cliente a pagar primeiro, e ser ressarcido depois. Observação: apenas ressarcido do valor da anuidade, mas não dos juros que poderia perceber se tivesse aplicado esse mesmo capital durante os 30 dias corridos que separam uma fatura da outra.

Uma tática para amenizar esse problema, diante do quadro atual, é “descobrir” o mês de renovação da cobrança da anuidade, e, durante esse mês, não utilizar o cartão de crédito em questão, mas sim outro, ou então pagar tudo à vista, no cartão de débito ou dinheiro em espécie. Fica a dica”.

Finalmente, para completar o cumprimento da promessa #3, tivemos um abatimento da anuidade de um cartão Ourocard, do BB:

Primeira das seis parcelas de R$ 46,83. Lucro da operação: R$ 280,98 \o/ \o/ \o/

Nesse específico caso, tive que recorrer à estratégia nº 2 (gerente de banco).

Total embolsado: R$ 300 + R$ 348 + R$ 280,98 = R$ 928,98

Conclusão: SÓ PAGA ANUIDADE CARA QUEM QUISER!

Dinheiro não gasto é, obviamente, dinheiro embolsado. Quando você economiza R$ 50, R$ 100, R$ 300 ou qualquer outro valor que seja, em tarifa bancária, você estará tendo condições de aplicar esses mesmo valores num plano de investimentos. Lembre-se sempre disso: você pode até não conseguir uma rentabilidade líquida de R$ 100 nas suas aplicações financeiras, mas é perfeitamente possível obter esses mesmos R$ 100 pela via do corte de gastos, principalmente de gastos inúteis e totalmente desprovidos de valor agregado para sua qualidade de vida.

Escrevi esse post para te motivar a ser igualmente aguerrido nas negociações de anuidade. O brasileiro é cordial, já dizia o Gervásio, personagem criado pelo colunista José “Macaco” Simão, da Folha de S. Paulo (e está mentindo quem diz que, sendo leitor da Folha, não lê a coluna dele…:lol: ). Mas essa cordialidade, às vezes, pode lhe custar caro. Não tenha vergonha de negociar valores de anuidade ou tarifas bancárias, assim como não tenha vergonha de pechinchar e buscar descontos em suas compras. Saber negociar é fundamental para que você obtenha um preço justo pelas mercadorias e serviços que consome.

Se eu ficasse de braços cruzados, quase mil reais iriam “pelo ralo”. Pô, por mês isso dá R$ 77,41, e R$ 77,41 mensais valem muitas coisas: um plano de Internet, uma assinatura de TV a cabo, uma conta de telefone fixo, uma conta de celular… só não vale uma (ou três) tarifas de manutenção de cartões de crédito. Se você for um bom pagador, com histórico consistente de pagamentos em dia e bons volumes de gastos, as anuidades já se pagam, seja com os gastos no próprio cartão (processo em que as administradoras embolsam um percentual das compras), seja com o bom relacionamento mantido com o banco emissor (no caso de cartões de crédito vinculados a conta-corrente).

Porém, porém…

Às vezes, o ótimo é inimigo do bom. Se você construiu, ao longo de vários anos, um sólido histórico de crédito no cartão, manifestado por meio de bons e sucessivos aumentos de limites, uso frequente de benefícios financeiros e de viagens, oferecidos por seu cartão de crédito, e concessão de ao menos reduções generosas do valor da anuidade, ao ponto de esta ter se tornado irrisória (expressas em um percentual do valor da anuidade, p.ex., 80%, ou em um valor absoluto, por exemplo, R$ 10), talvez valha a pena mantê-lo. Isso acontece com bastante frequência nos cartões não vinculados necessariamente a contas-correntes de bancos, como é o caso dos cartões Diners, American Express e Credicard.

Porém, mesmo nesses casos, você deve lutar pelo abatimento, razoável, da anuidade, ainda mais se for um bom usuário do cartão. Registro aqui o exemplar comportamento do leitor Roberto2, que, na caixa de comentários do artigo 7 estratégias para não pagar anuidade do cartão de crédito, conseguiu um desconto de impressionantes 90% no valor da anuidade. Ele disse o seguinte:

“Oi, turma!

Negociei minha anuidade hoje!

Credicard Visa Classic Local. De 3X R$ 22,50 ficaram apenas 1X R$ 6,70″.

Em seguida, ele nos contou sua estratégia:

“Rosana, dessa vez foi assim: de cara, a atendente já propôs a negociação.

Eu comecei a ligação dizendo que gostaria de cancelar o cartão de crédito. Aí ela perguntou o motivo e eu disse que era por causa da anuidade, já que eu tinha outros cartões de créditos (os quais eu nem era correntista dos bancos)que me isentavam de qualquer tipo de anuidade.

Ela me disse que via no sistema que eu ligava todo ano para negociar a anuidade e queria faria uma redução. Mas, com uma condição: era necessário eu fazer uma compra de qualquer valor, quando eu bem quisesse, para puder ativar o serviço da redução, uma vez que eu estava há um mês sem usar o cartão, apenas pagando mensalmente o Seguro Perda & Roubo.

Ela disse que a Credicard está com um projeto piloto de isentar os clientes de anuidades de alguma forma.

Na verdade, realmente, este meu cartão está “encostado”, pois estou dando preferência ao uso do Santander Free Gold Mastercard.

Ainda não cancelei meus cartões que tenho com a Credicard por causa do tempo de relacionamento que tenho com eles: 08 anos. Os serviços são excelentes e tudo que preciso eu consigo com a Credicard e eles nunca me negaram nada. Enquanto as outras administradoras sempre dificultaram tudo para mim.

Um especialista em finanças me explicou que devido a minha grande movimentação com a Credicard, meu Score Credit é alto e, então, as concorrentes passaram a me oferecer propostas.

Todos nós que usamos serviços financeiros temos um Score Credit”.

Ter um bom perfil de uso do cartão conta valiosos pontos na hora de negociar a anuidade, como ele explicou:

“Olha, amigo, eu acho que é por causa da minha fidelidade com a Credicard: são 08 anos somente com eles e recusando as propostas dos concorrentes.

Por isso que estou pensando duas vezes antes de cancelar meus quatro cartões (dois da Visa e dois da Mastercard)que tenho com a Credicard.

E fico imaginando quando as outras administradoras ficavam tirando onda da minha cara quando eu era apenas universitário.

A única empresa que me levou a sério na época foi a Credicard. Até aqueles “Platinum” a Credicard me oferece, mesmo não tendo renda para comprovar. Mas é um tipo de cartão que não tenho necessidade.

Até o Citibank (que é ligado a Credicard) já me ligou oferecendo conta-corrente. rs rs… eu não tenho renda suficiente para uma conta no Citibank! rs rs rs…”

Nada mais justo. :wink:

É isso aí!

Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

,

49 Responses to Abatendo três anuidades de cartões de crédito. E embolsando R$ 928,98 a mais na carteira. \o/ (e mostrando que você pode fazer isso também).

  1. Bruno 4 de setembro de 2011 at 21:25 #

    Eu tinha cartões CEF Gold (Master e Visa) e já há algum tempo ligava para negociar a anuidade, mas nunca tinha conseguido a total isenção. No fim das contas, gastava anualmente cerca de 150 reais em anuidade.
    Recentemente fiz um seguro automotivo da Porto Seguros e, como consequência, recebi um cartão Visa Platinum. As vantagens desse cartão são, basicamente, duas. A primeira é que você pode utilizar seus pontos para obter desconto no seguro (por exemplo, 50 mil pontos equivalem a R$ 1.500,00 reais a menos na renovação) e na franquia. A outra consiste na possibilidade de você obter descontos ou mesmo a total isenção da anuidade, dependendo dos seus gastos mensais. Por isso decidi cancelar meus outros cartões, concentrando meus gastos somente nesse cartão. Fica a dica. Parabéns pelo blog. Abraço.

  2. Flavio 5 de setembro de 2011 at 13:03 #

    Excelente!

  3. Henrique Carvalho 5 de setembro de 2011 at 14:23 #

    Muito bom!

    Costuma usar o meu cartão praticamente para compras internacionais.

    Desde que o tenho negociei a isenção da anuidade.

    Às vezes eles ainda mandam a fatura cobrando a anuidade (“ih foi mal”) mas eu ligo e peço o estorno.

    Você está certo Guilherme! Só paga quem quer…

    Infelizmente é assim que funciona.

    Abraços!

  4. Gabriel Dias 5 de setembro de 2011 at 15:21 #

    Só paga anuidade quem tem preguiça de ligar para central. A minha anuidade mais alta são quase R$1.000,00, mas nunca paguei nem perto desse valor. Sempre pago menos da metade.

    Em muitos cartões já é automático o desconto de 50%, eles oferecem sem resistência.

  5. Rosana 5 de setembro de 2011 at 16:11 #

    Excelente artigo!
    Sem querer esse ano não usei o cartão no mês do vencimento da anuidade, então a central disse para eu desconsiderar aquela fatura.
    Eu não tenho mais conta no Itaú mas mantenho meu Itaucard. Uma das estratégias que, se necessário, usarei na próxima negociação é a de que recebi várias propostas do banco no qual tenho conta agora e que mantenho meu Itaucard pois estou safisfeita com o serviço prestado por eles, etc, etc… Vamos ver se dá certo. rsrsrsr
    Eu concordo que sempre devemos negociar descontos ainda mais porque muitas empresas ganham muito mais no Brasil do que em seus países de origem.
    Tive uma experiência boa com a cia telefônica na semana passada. Ligue falando que queria cancelar uma linha. Na verdade, eu queria transferí-la para outro endereço. No meio da conversa, como quem não quer nada, perguntei caso eu quisesse transferí-la para outro endereço, se isso teria algum custo. Nem precisei negociar, a isenção da taxa de transferência foi na hora! Cancelei a banda larga já falando em reativá-la no outro endereço (o que farei mesmo). Como quem não quer nada de novo, perguntei como eu faria para mudar a titularidade da linha. E consegui a segunda isenção! Nisso tudo, economizei mais ou menos 170 reais.
    As empresas sabem a fidelização hoje é muito importante então devemos usar isso à nosso favor!
    Curiosamente quando a primeira atendente transferiu para o setor de cancelamento, primeiro não demorou tanto assim para eu ser atendida e segundo, a moça que atendeu falou algo como “setor de fidelidade, boa tarde”.
    Eu já tive muitas dores de cabeça com essa empresa mas dessa vez as minhas expectativas foram muito superadas.
    Parabéns pelo excelente blog!
    Abraços,

  6. Gustavo 5 de setembro de 2011 at 17:18 #

    Pois é,eu já tinha pago esse ano a anualidade, liguei agora e tentei algum desconto e etc., mas foram irredutíveis, disseram que só daria para negociar para a próxima anualidade.

    E olha que minha fatura mensal é em torno de R$ 4.000,00, pois pago praticamente tudo no mesmo cartào de credito.

    Lamentável. Ano que vem vou ficar em cima e uns dois meses antes já vou deixar de usar o cartão. Se náo me derem desconto vou cancelar.

  7. Clerton 5 de setembro de 2011 at 18:31 #

    o mais importe seria pra ter sido mencionado seria a negociacao com o BB. eles andam irredutiveis…

    por favor poste nos comentarios como foi o processo, pra ver se eu consigo ter uma luz…

    • Ivam 6 de setembro de 2011 at 13:22 #

      Um ponto importante para negociar as anuidades dos cartões BB: resgate os pontos do programa de relacionamento antes da negociação. Se você tiver pontos do cartão, eles vão querer utilizar seus pontos para reduzir a anuidade… mas se você nao tiver pontos, eles adiam a cobrança de anuidade por 6 meses.

      • Eduardo 8 de setembro de 2011 at 11:25 #

        Eles adiam uma vez só.

        • Ricardo 6 de janeiro de 2012 at 22:41 #

          Na segunda vez ele cancela mesmo???

      • Ricardo 6 de janeiro de 2012 at 22:40 #

        Aconteceu isso comigo no meu Ourocard BB. Para isenção da anuidade eles informaram q deveriam debitar exatamente os pontos que eu tinha no momento, cerca de 4.500. Como eu estava decidido em cancelar, transferi os pontos e liguei novamente para cancelar. Resultado: estornaram a primeira parcela e adiaram a cobrança para 5 meses. Em maio/12 ligo novamente para negociar…

        • Guilherme 7 de janeiro de 2012 at 21:39 #

          Ricardo, não deixe de postar o feedback dessa segunda rodada de negociações aqui pra gente! :D

          É isso aí!
          Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  8. Leandro 5 de setembro de 2011 at 18:36 #

    E pq nao usarmos os cartões sem anuidade?
    Eu tenho um da Petrobras, em parceria com o Banco do Brasil, onde tenho conta.

    O limite inicial foi baixo, de R$400 reais, mas depois fui no banco e consegui o aumento de limite apresentando comprovante de renda.

    O importante é não pagar atrasado ou pagar o mínimo, que o juros te come vivo.

    • Gabriel Dias 5 de setembro de 2011 at 19:50 #

      Leandro,

      Nenhum cartão sem anuidade é bom. Quanto maiores e melhores forem os benefícios, maior será a anuidade. Mas normalmente o bom uso dos benefícios compensa o pagamento.

  9. Luiz Antonio 5 de setembro de 2011 at 19:26 #

    No ano passado, pedi o cartão Bradesco “Nacional” (bem simples) só pra ter direito a desconto de 50% no Cinemar. Na fatura de agosto, veio a cobrança da primeira parcela da anuidade (total de 4, cuja soma dá R$ 105,00). Resolvi fazer um test drive neste cartão (irei fazer nova negociação no próximo mês para o meu cartão principal) com a aplicação das dicas que estão no vídeo do post “7 estratégias para não pagar anuidade do cartão de crédito”. Três coisas me chamaram bastante a atenção: 1ª) ao se falar a palavra RENEGOCIAÇÃO, o primeiro atendente passa imediatamente a ligação pra outro setor; 2ª) no decorrer da conversa, notei que a atendente leu um roteiro, na tentativa de me fazer mudar de idéia, listando os benefícios do cartão (deu pra notar que a leitura foi “mecânica”); 3ª) a atendente parecia que estava “doida” pra se livrar de mim (deu logo o desconto de 75%). No final das contas, conforme desejado, só irei pagar a 1ª parcela.

  10. Jean Paulo 5 de setembro de 2011 at 19:28 #

    Recebi há um ano um Platinum com isenção permanente de anuidade. Depois disso, acabei pegando outros cartões, inclusive um adicional. Me preocupava, e irritava, na verdade, ter de pagar tais anuidades referentes aos outros cartões. Depois de algumas conversas com a gerente da conta, ela disse para quando eu ligar para negociar a anuidade, falar que já tenho outro cartão com isenção permanente de anuidade. Segundo ela, eles me dariam a isenção, ou pelo menos grande parte. Se não fosse feito o ´´serviço completo´´, eu poderia ligar para ela que ela tiraria.
    Meses depois abri uma conta no Itaú. O gerente me disse para quando eu receber a anuidade na fatura, ligar para a central e também informar que já tenho um cartão com isenção. Segundo o gerente é 99% de chances de retirarem tal tarifa.
    Funcionou com um mastercard que liguei há algumas semanas. A atendente disse que iria negociar comigo. Me ofereceu uma parcela. Não aceitei. Ofereceu duas então. Não aceitei. Reiteirei a respeito do meu cartão sem anuidade. A mesma me isentou por completo. Isso em poucos minutos. Realmente vale a pena brigar. Ir atrás.
    Parabéns pelo Post Guilherme!

  11. Gabriel Dias 5 de setembro de 2011 at 19:55 #

    Ah, uma dica: Quem tem os cartões Visa Infinite e MasterCard Black só precisa pagar uma anuidade, independente do banco. Sendo assim, você pode solicitar ambos e pagar só a de 1.

  12. Flavio 6 de setembro de 2011 at 11:10 #

    Eu tenho 3 cartões Ourocard Platinum (Visa, Master e Amex) e 1 Itaúcard Mastercard.

    Quando eu fiz o Ourocard (2005), a gerente do banco disse que eu teria isenção da anuidade. Isso foi verdade até este ano, quando deram uma de João-sem-braço (me perdoem os politicamente corretos) e meteram uma anuidade na minha fatura achando que eu não ia ver ou não ia me importar. Liguei pra eles e argumentei tudo isso: que meu volume de gastos é grande (pago tudo no crédito), que sempre pago as faturas em dia, que não pago anuidade no meu outro cartão (meia-verdade, hehehe) etc. Rapidamente me isentaram da anuidade deste ano. Ano que vem eles vão tentar de novo, com certeza.

    Com o Itaúcard eles sempre tentam, mas eu sempre consigo a isenção total.

  13. EvertonRic 6 de setembro de 2011 at 14:30 #

    Parabéns pela negociação Guilherme.
    Muito bom diminuir o pagamento, aumentando ainda mais suas receitas, pois é dinheiro deixando de ir embora pro ralo.
    Abração!!

  14. Rosana 6 de setembro de 2011 at 16:04 #

    Jean Paulo,
    Gostei muito da excelente dica que postou, vou usá-la também na próxima negociação do Itaucard.

  15. Guilherme 6 de setembro de 2011 at 20:16 #

    Bruno, muito interessante seu depoimento!

    Flavio, thks!

    Henrique, concordo!

    Gabriel, verdade.

    Rosana, legal seu depoimento com a cia. telefônica! Temos realmente que ir à luta e buscar boas negociações com as prestadoras de serviços!

    Gustavo, é por aí mesmo! Você, sendo bom pagador, e usando um volume bastante expressivo de compras no cartão, merece isenção de anuidade. A anuidade se paga com as compras!

    Clerton, eu utilizei a mesma tática do Flávio: http://www.valoresreais.com/2011/09/04/abatendo-tres-anuidades-de-cartoes-de-credito-e-embolsando-r-92898-a-mais-na-carteira-e-dando-dicas-de-como-voce-pode-fazer-isso-tambem/comment-page-1/#comment-15538

    Luiz Antonio, legal sua experiência! O script funciona de fato.

    Jean, parabéns tambem pela atitude! Dinheiro não gasto é dinheiro no bolso!

    Gabriel, boa dica!

    Flavio, boa tática essa de “joão sem braço”….hehehe

    Everton, obrigado!

    Rosana, de fato, a dica do Jean nos fornece “novos macetes” para lutar por uma isenção!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  16. Eduardo 8 de setembro de 2011 at 11:27 #

    Quero ver é se isentar da anuidade do Ourocard infinite/black.
    Esse tá dificílimo. Um dia escrevo um comentário (unificando todos que já escrevi) sobre como eu consegui não sendo um multimilionário.

  17. Nanna 8 de setembro de 2011 at 22:26 #

    Tive uma PÉSSIMA experiência com a central do ITAUCARD PLATINUM!!! Fiquei com ódio mortal do Itaú!

    Tomei um susto em agosto quando chegou uma anuidade de 450 reais (dividida em 3x). O primeiro susto foi o valor, beeeem maior do quando contratei o cartão pela Unicard.

    O segundo susto foi que eles foram irredutíveis quando falei de ISENÇÃO, coisa que tava acostumada com o Unicard. Como já tinha um BB Smiles Platinum com anuidade grátis (que paga mais milhas do que o itaú), pra mim não fazia o menor sentido pagar anuidade deste cartao. Que aliás eu só usava pq o dólar da conversão de compras internacionais é melhor que o do BB e ajudava a separar os gastos meus e da minha mae.

    Na primeira ligação, aceitei a negociação de pagar quase um terço da anuidade. Depois resolvi ligar novamente e cancelar mesmo. FIQUEI HOOOORAS repetindo a frase: “Eu quero cancelar o meu cartão”, enquanto eles falavam que o cartão deles era o melhor do mundo e tinha mil benefícios e que pagar SÓ 100 reais de anuidade era um ótimo negócio. No cancelamento eles falaram que iam estornar os 150 reais já pagos em agosto, e que eu só pagaria o valor proporcional da anuidade.

    Um mês depois, em Setembro, chega a nova fatura. Uma confusão! Cobraram mais 175 reais de anuidade e estornaram 100. Ou seja, hoje eu já paguei 375 reais de anuidade de um cartão que eu só usei o primeiro mês (sem saber que tinham aumentado a anuidade)! No total eles vão ficar durante quase dois meses prendendo o meu dinheiro até devolverem em conta corrente (na melhor das hipóteses)! e eu ainda vou ter que pagar 37,50 reais por usar DESAVISADA POR UM MÊS um cartão que tinha anuidade que aumentou muito quando eles fizeram a péssima migração do unicard pro itaúcard sem nem avisar aos clientes! e pra piorar minha última compra tinha sido o valor de 100 euros na amazon, que acabou sendo cancelada… eles devolveram no dia 25. A fatura fechou dia 26. Mas o estorno ficou só pro mês seguinte. To pensando em ir ao procon…grrrr

  18. Guilherme 9 de setembro de 2011 at 9:39 #

    Eduardo, aguardamos ansiosos seu relato, que pode ser de grande valia para outros leitores também!

    Nanna, eu também tive uma desagradável experiência com a centra do Itaucard. Recomendo que protocole uma reclamação no PROCON.

    • Eduardo 17 de dezembro de 2011 at 11:23 #

      Depois de algum tempo, pela preguiça que dá de fazer o relato, aqui vai a saga de ficar livre da anuidade do ourocard black/infinite sem ser multimilionário nem queimar pontos pra isso.
      Algumas considerações prévias:
      1 – Não aceito pagar anuidade de cartão de crédito. Esse black/infinite eu tenho há 2 anos. Antes usava um platinum do real/santander.
      2 – Sou cliente private do BB mas não sou o Eike Batista.
      3 – Na primeira negociação adiaram a cobrança por 6 meses, mas depois dos 6 meses voltaram a cobrar, e mais caro – 480 para 600 reais.
      4 – Antes de qualquer negociação, rape os pontos do cartão.
      5 – Não pago anuidade de cartão!
      No início do retorno da cobrança após o adiamento, pedi para retirarem na central telefônica: sem sucesso, só usando pontos ou consumindo mais de 7 mil por mês (sem chance). Alguns dias após, liguei para o gerente private: ele me enrolou. Aguardei mais alguns dias e tentei novamente na central telefônica: nada, portanto, cancelei o cartão; apenas o infinite, por acaso, pois a intenção era cancelar os dois. Devolveram os valores pagos na fatura do infinite e continuei usando o black (a sacada!) sem pagar nada e contagem dos pontos valendo durante uns 2 meses. Do nada chegou um infinite na minha casa sem eu pedir, fiquei na dúvida e ativei ele. No mês seguinte a cobrança voltou. Liguei de novo no gerente e pedi para retirar a anuidade (deu preguiça de cancelar de novo) e ele ficou de analisar. No mês seguinte houve estorno de todos valores pagos.
      Conclusão: é difícil, demora, cansa, mas por 600 reais vale a pena o esforço.
      Dica: cancelar o infinite faz com que a cobrança cesse pq ela vem na fatura dele, o black fica livre para o uso na faixa.

      • Guilherme 17 de dezembro de 2011 at 18:20 #

        Eduardo, realmente vale o esforço! Obrigado por descrevê-la para nós. Suas dicas devem ajudar outros leitores que tenham esses cartões, principalmente esse macete do cancelamento do Infinite.

        E tem razão, com R$ 600 dá pra fazer muitas coisas:

        1) Comprar um Blu-ray Player + um pacote de filmes; ou
        2) Comprar um microondas + batedeira + sanduicheira + espremedor de sucos; ou
        3) Comprar um fogão; ou
        4) Pagar um final de semana num bom hotel; ou
        5) Fazern “n” refeições em “nn” bons restaurantes;

        Todas, opções bem mais úteis ao seu dinheiro. =))

        É isso aí!
        Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  19. Mendonça Júnior 10 de setembro de 2011 at 11:16 #

    Olha, eu sempre tenho a isenção das anuidades dos meus cartões de créditos BB.
    Minha estratégia, contudo, é bem mais agressiva e rápida.
    O mês de lançamento da primeira parcela a anuidade é sempre abril. Fico acompanhando a fatura para, antes do fechamento, e quando lança a primeira parcela da anuidade, já ligar para o call center e evitar o pagamento em abril para negociar e vir o estorno em maio.
    Além disso, meu argumento é o seguinte: digo logo que sou excelente cliente, que sempre pago minhas faturas em dia e que meus gastos mensais são altos, razão pela qual peço a isenção da anuidade. Em seguida, vem a ladainha básica: “a anuidade serve para isso, para aquilo, para aquilo outro, mas podemos dar um desconto de tanto”. Daí eu respondo gentilmente: minha querida, eu vou dar duas opções apenas: a primeira é me dar a isenção da anuidade. A segunda é cancelar o cartão. Tenho vários outros cartões. Se o banco acha que meus gastos mensais não valem a isenção da anuidade, cancele o cartão, não tem problema nenhum.”
    Ela responde: “aguarde um momento senhor”. Depois de, é claro, consultar o supervisor a atendente diz que pelo meu perfil de gastos será concedida a isenção.
    Simples assim.

  20. Renato C 10 de setembro de 2011 at 15:10 #

    Olá Mendonça Jr,

    Legal sua estratégia, bem simples e eficaz ! Se você puder dizer por volta de quanto você gasta mensalmente no cartão, ajudaria na informação ! Além disto, qual o seu cartão e perfil? Platinum ? Ourocard comum? Cliente estilo? Universitário ?

    Sou cliente universitário e movimento cerca de 3, 4 mil no cartão por mês, irei seguir sua estratégia ano que vem !

    Até !

  21. Guilherme 10 de setembro de 2011 at 19:36 #

    Mendonça, legal seu depoimento! Como bem disse o Renato, simples e eficaz!

    Renato, com essa movimentação muito provavelmente você conseguirá isenção no ano que vem!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  22. Dileao 14 de setembro de 2011 at 12:20 #

    Caros, o BB esta fechando o cerco contra seus clientes. Derrubaram o acumulo de milhas no debito, e agora irao deixar de conceder descontos no pacote de servicos com base na utilizacao de servicos do banco. Ja esta no site do BB, agora desconto so com investimentos. Acho que vale um post. Parabens pelo blog!

  23. Joel Stockman 14 de setembro de 2011 at 14:53 #

    Caros Amigos,
    Possuo atualmente 2 cartões de crédito, Banco Real (agora Santander) Platinum e Credicard Exclusive Platinum. Abaixo, segue a comparação entre os dois e os motivos pelos quais optei por utilizar o Credicard:

    1) Anuidade

    Santander: R$0,00
    Credicard: 3 parcelas R$13,00

    Obs: Solicitei o cartão há 6 meses, e, após o envio por fax da documentação de praxe, o recebi juntamente com a cobrança da primeira parcela da anuidade (3 x R$65,00 no primeiro ano).

    Imediatamente liguei para a operadora e solicitei diretamente o pagamento da anuidade reduzida, sem o blá-blá-blá de sempre, pois é política da Credicard reduzir a anuidade em 80% quando solicitado. A propósito, nunca consegui (apesar da insistência) isenção total. Se alguém souber como, responda por gentileza meu posta.

    2) Milhagem

    Santander: 1,5 milhas por dólar gasto (0,88 milhas por real gasto, com o dólar a R$1,70)
    Credicard: 2 milhas por dólar gasto (1,17 milhas por real gasto, com o dólar a R$1,70)

    Obs: O Credicard rende 33% de milhas a mais, o que é uma diferença substancial.

    3) Programa de recompensa

    Não há muita diferença entre os dois, havendo possibilidade de troca da pontuação obtida por uma boa diversidade de produtos e empresas aéreas.

    4) Benefícios

    Ambos possuem os benefícios do cartão Visa Platinum, o que é facilmente acessável no site da Visa. Em geral são seguros viagem, assistência médica no exterior etc.

    5) Renda mínima

    Santander: não encontrei no site.
    Credicard: R$7.000,00

    6) Motivos pelos quais optei pelo Credicard

    Basicamente optei pelo Credicard devido ao programa de milhagem. Por motivos de trabalho, viajo muito de avião. Considerando um gasto mensal de aproximadamente R$2.000,00 no cartão, no final de cada mês o Santander me geraria 1.764 milhas e o Credicard 2.352 milhas no credicard. Ao final do ano, teria 21.176 milhas no Santander e 28.235 milhas no Credicard, uma diferença de 7.058 milhas. Considerando, ainda, cada trecho de aviação custando 10.000 milhas e o custo de R$300,00 reais por esse mesmo trecho, as 7.058 milhas de diferença entre os dois me gerariam uma economia de R$211,00. Portanto, apesar do Santander ser de graça, os R$211,00 a mais que economizo com o uso do Credicard mais que compensam a anuidade paga.

    UM ALERTA. O Credicard Exclusive oferece a possibilidade do cliente pagar um adicional de 4% sobre o valor da fatura para dobrar as milhas acumuladas. NÃO CAIA NESSA. Já fiz os cálculos e NÃO COMPENSA DE MANEIRA NENHUMA. Como estou sem os cálculos aqui, você terá que acreditar em mim. Mais pra frente tento postar o cálculo. Espero que esse post possa contribuir com a comunidade de alguma maneira. Abraços! JS

  24. Guilherme 15 de setembro de 2011 at 21:57 #

    Dileão, post feito! Obrigado!

    Joel, ótimo review comparativo! Esse tipo de estudo analítico e aprofundado é o melhor que se tem a fazer para analisarmos qual é o melhor cartão, na equação custo vs. benefício. Obrigado por compartilhar conosco!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  25. Bruno 27 de março de 2012 at 16:10 #

    Olá Guilherme,
    Desculpe a ignorância, mas não compreendi pq não se deve usar o cartão no mês do vencimento da anuidade, a fim de negociação ou insenção da anuidade. Poderia me explicar?
    Grato!

  26. Guilherme 30 de março de 2012 at 13:42 #

    Bruno, porque, agindo assim, você não terá nenhuma obrigação financeira a pagar com o cartão. Estaria, portanto, “livre” para cancelar o cartão, caso não conseguisse a redução/isenção pretendida.

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  27. Rosana 30 de março de 2012 at 20:49 #

    Bruno,
    Foi exatamente o que o Guilherme falou que aconteceu comigo. Nos anos anteriores, eu sempre deixei o cartão com pouco gasto na época da anuidade e sempre conseguia descontos de 60 a 75%. E esse ano, usei mais o cartão em fevereiro e março e ainda tenho 2 compras em parcelas até novembro. Então, só consegui 30%…
    Mas já me programei para o próximo ano e caso eu não consiga o desconto que acho justo, irei cancelar.

  28. Guilherme 31 de março de 2012 at 17:44 #

    É isso mesmo, Rosana! Temos que lutar por um preço justo pelo uso do cartão.

    O Itaucard vem me decepcionando a cada dia que passa…

  29. Rodrigo 9 de maio de 2012 at 12:06 #

    Bom dia pessoal. Eu tenho o ourocard amex platinum que dá 1,6 por dólar. Gasto em média 4mil por mês e ainda pago a fatura do tam itaucard da minha esposa com meu cartão. Este mês o meu veio 4,2mil e o dela 3,7 mil. Eu consegui 8,2mil pontos e ela 3,1mil pontos este mês, ou seja, mesmo pagando um pouco de juros para o pagamento de boletos, eu ganho um trecho da TAM de 10mil pontos todo mês. Compensa muito.

    É com todas essas operações ai de cima mais as dicas de vocês aqui, é que vou tentar o desconto na anuidade em agosto, pois o primeiro ano eu paguei integral, pois pedi o cartão pela internet.

    Abraços.

    Rodrigo

  30. Guilherme 13 de maio de 2012 at 7:43 #

    Rodrigo, sua média elevada de gastos justifica um bom desconto na anuidade dos cartões. Não aceite nada menos do que 50% de abatimento nas anuidades. Pressione até conseguir a isenção, usando as táticas de negociação descritas no post. Boa sorte!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  31. Rodrigo 17 de maio de 2012 at 15:08 #

    Caro Guilherme, hoje consultei minha fatura pela internet e lá estava a danada da primeira parcela da anuidade, 6 x R$49,66, ou seja, quase R$298,00. Acabei de ligar na central de atendimento BB ourocard para negociar, e pasmem, foi mais simples do que pensei que seria. A atendente perguntou o que eu desejava e disse que queria negociar o valor da anuidade do cartão. Após a confirmação de alguns dados, ela perguntou novamente qual informação o senhor deseja? Novamente disse que queria negociar o valor da anuidade do cartão por que tinha um bom relacionamento com o banco e meu volume de gasto era considerável. Em seguida, ela pediu para aguardar que iria ver se eu teria algum desconto. Logo voltou e disse que me daria 100% do valor por 3700 pontos do programa de relacionamento. Nessa hora me lembrei que havia esquecido de resgatar os pontos, como já foi dito aqui no site rsrs. Então perguntei, se não havia outra forma de conseguir esse desconto, pois reforcei novamente meu bom relacionamento e volume de gastos. Então ela disse que sem mexer na pontuação, poderia me dar 75%. Aceitei na hora. Não sei se poderia ter ido mais longe, tentado uma isenção… Mas 75% de R$298 ficou bom demais, um desconto de R$223,5 dividido em seis vezes de R$12,00.. Fiquei muito satisfeito. Aproveito para parabenizar o site e a todos que comentaram suas experiências, pois foi graças à vocês que eu tomei coragem e me enchi de bons argumentos para dialogar com o pessoal do banco.

    Muito obrigado a todos. Site recomendadíssimo.

    Abraços.

  32. Guilherme 20 de maio de 2012 at 10:35 #

    Excelente depoimento, Rodrigo, você está de parabéns!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  33. Brenda 3 de julho de 2012 at 12:27 #

    Eu tenho um Itaucard GOLD Internacional há 3 anos e nunca paguei anuidade – tenho inclusive no contrato assinado por mim o texto do Itaú dizendo que minha anuidade será grátis PARA SEMPRE (nestes exatos termos), e que a única exigência é fazer pelos menos uma compra de qualquer valor a cada 60 dias. Consegui esse cartão com um amigo que era gerente de contas na época.

    Agora fui olhar minha fatura e surgiu a cobrança de anuidade… R$ 50,00. Liguei pra central e falaram que vão analisar em até 5 dias. Se falarem que vão manter a cobrança, nem vou discutir com SAC, parto direto para processo por quebra de contrato \o/

  34. marco 14 de julho de 2012 at 17:29 #

    atualmente tenho um black visa infinity, e como sei que nao vou alcancar a media de R$ que o BB propoe, é possivel solicitar o cancelamento do mesmo e solicitar o Platinum, cuja anuidade é menor?obrigado

  35. Gouvea 20 de novembro de 2012 at 23:40 #

    Procede a informação de que não há mais o acumulo de milhas utilizando a função débito do Ourocard?

    A informação foi dita pelo leitor “Dileão” em um comentário acima.

  36. andre gustavo 22 de novembro de 2012 at 8:43 #

    Dileão, já que a anuidade do Santander é zero, por quê você não paga a fatura Credicard com ele (custa R$16,00)?

    Ao fazer isso, você multiplicaria o valor pago em dólar por 1,5.

    Acho que seria uma boa estratégia.

  37. Guilherme 1 de dezembro de 2012 at 17:35 #

    Olá, Gouvea, na verdade, ainda há acúmulo de pontso fazendo o pagamento na função débito dos cartões Ourocard.

    O que houve foi uma diminuição na pontuação, que agora é de 0,5 ponto a cada dólar.

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  38. Diego Brito 18 de março de 2013 at 15:21 #

    Tenho uma conta corrente no banco Itaú. Possuo o cartão múltiplo internacional com limite de crédito de 400 reais. Não utilizo muito o cartão de crédito (utilizo razoavelmente em pequenos valores, bem como 1 vez no internacional), passo bastante débito (do múltiplo itaú) e possuo um saldo de aproximadamente 2000 reais “parado” em minha conta. Tenho a conta desde outubro de 2011 e a anuidade era custeada pela empresa onde trabalhava, logo não trabalho mais e o banco passou a cobrar de mim as taxas. Em março de 2013 veio na fatura CR DIFERENCA COTACAO 01/06 no valor de 19,50 cada (totalizando 117,00 reais). Sempre pago minhas contas em dia pela internet, nunca precisei ir a agência falar com alguém, uso os caixas, nunca telefonei pra central reclamar nem nada assim. Como devo fazer para isentar as taxas? Gostaria que fossem o mais claro possível para que eu possa agir. Agradeço

    • Guilherme 18 de março de 2013 at 18:15 #

      Diego, a solução consiste num conjunto de dois passos:

      1) Migrar a conta para a modalidade iConta, onde você não pagará cesta mensal de tarifas;

      2) Cancelar o cartão Itaucard, e solicitar, na concorrência, um cartão de crédito isento de anuidade. Algumas alternativas são os cartões BB Saraiva e Petrobras, e o Santander Free. Mas atenção que, no caso do Free, a isenção fica condicionada à realização de pelo menos uma compra no mês.

      É isso aí!
      Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

      • Diego Brito 18 de março de 2013 at 20:29 #

        Guilherme, embora não utilize muito a função crédito, gostaria de manter essa mesma conta em meu nome. Visto atualmente não tenho nenhuma fonte de renda, não há a menor chance de conseguir um cartão de crédito desvinculado dessa conta. Uma conta digital seria uma boa, más perderia alguns benefícios.

        Diante disso, o que me aconselha a fazer?

        • Guilherme 18 de março de 2013 at 22:39 #

          Diego, sugiro tentar negociar uma isenção de tarifas na mensalidade da conta-corrente. É difícil, pois os gerentes do Itaú têm baixa autonomia, mas não impossível.

          Caso não consiga, as alternativas seriam mesmo mudar para uma conta digital, ou mesmo para uma conta de serviços essenciais.

          Sobre o cartão de crédito, veja se o Itaú não possui algum cartão isento de tarifas de anuidade.

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes

14 Flares Twitter 7 Facebook 7 Google+ 0 Filament.io 14 Flares ×