Ponto pra você: BB “lança” acelerador de pontos, inclui bônus de adesão, mas limita a transferência de pontos entre clientes

4 Flares Twitter 4 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io Made with Flare More Info'> 4 Flares ×

Como já havíamos antecipado no mês passado, no artigo Banco do Brasil (BB) muda para pior programa de relacionamento… versão 2011 :-( , o Banco do Brasil modificou de forma radical seu programa de relacionamento:

O programa “Ponto pra você” (criado para fins de redução/isenção do pacote de tarifas) mudou sua natureza, servindo exclusivamente, a partir de outubro, para acúmulo de pontos nos cartões Ourocard (p.ex., para fins de trocas por milhas aéreas; na prática, virou o equivalente ao Sempre Presente, do Itaú, ou ao Super Bônus, do Santander), e o antigo programa de relacionamento, baseado num sistema de pontuação, para fins de redução/isenção do pacote de tarifas, será extinto a partir do mês que vem,  sendo substituído por um sistema de pontuação baseado exclusivamente no volume de investimentos mantidos no banco.

Porém, como se trata de uma mudança brusca para quem estava acostumado há anos com esse programa de relacionamento, o Banco do Brasil resolveu fazer uma cartilha, disponível em pdf na sua página na Internet, onde esclarece com detalhes esse novo “perfil” de seu programa de relacionamento, bem como apresenta algumas novidades, algumas boas e outras nem tanto.

Acelerador de pontos

Concentrando as compras nos cartões Ourocard, ganha-se uma pontuação extra no programa. Confiram:

O que a cartilha não esclarece é se a pontuação maior é dada em virtude do total de compras num determinado mês, ou se é dada em virtude de uma única compra. Vamos pegar o caso do cartão Platinum Estilo: para ganhar a pontuação de 1,9 ponto a cada dólar, é preciso ter um gasto acima de R$ 6 mil. Esses seis mil reais são considerados com base no valor total de compras a crédito em um dado mês, ou em função de uma única compra? Acredito que a pontuação “acelerada” seja conferida para quem fizer compras num determinado mês que totalizem o valor necessário para conquistar tal pontuação, até porque não é todo dia que se gasta essa montanha de valor numa única compra.

De mais a mais, veja que o acelerador de pontos vale somente para compras a crédito. Pagamento de títulos no cartão não gera direito ao acelerador de pontos. Outras duas coisas a destacar, particularmente em relação aos cartões Infinite e Black, são a imprescritibilidade dos pontos (eles não expiram, atendendo, assim, às reclamações antigas de clientes, pois alguns programas de fidelidade de bancos concorrentes também têm pontos que não expiram, como é o caso do Super Bônus do Santander e do Sempre Presente do Itaú), e a diminuição da pontuação para compras no cartão de débito, pois, antigamente, ganhava-se um ponto a cada dólar gasto, com essa nova sistemática, houve uma redução de nada modestos 50% na pontuação.

O BB alardeia que o acelerador de pontos seria uma inovação do mercado, mas isso não corresponde à realidade, pois os cartões do Banco Votorantim já tinham essa prática – de pontuação escalonada conforme o volume de compras – há mais de 2 anos, conforme, aliás, eu havia escrito na resenha sobre o Votorantim Platinum em setembro de 2009 para o excelente blog Aquela Passagem, do meu amigo Rodrigo Purisch. O que ocorreu é que o Banco Votorantim foi comprado pelo Banco do Brasil, e esse, por sua vez, resolveu implementar essa sistemática também para seus cartões Ourocard. Quem acompanha o mercado de cartões de crédito há um tempo já sabe que isso não representa novidade para ninguém.

Bônus de adesão

Até que enfim o BB inclui um bônus de adesão para quem adquire seus cartões Ourocard, adotando, assim, uma prática que bancos concorrentes já faziam há muito tempo. Será que o BB está perdendo espaço no mercado de cartões de crédito, e resolveu dar uma “repaginada” no seu programa de cartões?

A pontuação de bônus, no entanto, é bem pífia quando comparada a de bancos concorrentes. Vale lembrar, a título de exemplo, que o cartão Black do Santander chega a oferecer 20 mil pontos na adesão, enquanto o Black do BB não passa de 1/4 desse valor… mas… enfim… é melhor do que nada.

Transferência de pontos entre clientes

Viram a “novidade”? Até agora, não havia limite de pontos para transferência entre clientes com vínculo de parentesco. De agora em diante passará a haver limitações. Uma pena.

Conclusão

O BB é um banco que tem alguns diferenciais em relação à concorrência (como pontuação no cartão de débito e esse tal “acelerador de pontos”, mas que não passa de uma cópia do sistema de pontuação dos cartões Votorantim), mas as mudanças, no balanço geral, acabaram mais penalizando do que beneficiando os clientes. Afinal, houve a implantação de um rígido limite para transferência de pontos entre clientes, acabou-se a possibilidade de transferir metade dos pontos do programa de relacionamento da conta-corrente para o programa de pontos do cartão, a pontuação para compras no débito ficou mais limitada, e o pagamento de boletos na fatura do cartão com a tarifa de R$ 15 ficou limitada para boletos de até R$ 1.000 para contratos assinados a partir de junho, sendo que a tarifa de 1,99% para os demais cartões/contratos é pouco atrativa diante das tarifas de bancos concorrentes (R$ 15 do Santander independentemente do valor do boleto, e 2,99% do Itaú + IOF, mas com possibilidade de pagamento antecipado com juros pro rata). E tudo isso ainda sem contar que a cotação do dólar usado para conversão dos pontos não é lá essas coisas, conforme registramos nesse artigo: BB, Bradesco, Itaú e Santander: qual banco oferece a melhor cotação para saque internacional no cartão de débito?

Só esperamos, nesse último aspecto, que o BB não se “itaúnize”, ou seja, passe a adotar a cotação do “dólar Itaú”, que vem provocando perplexidade entre os clientes, conforme demonstra esse post do blog Aquela Passagem.

Resumindo, termino com uma frase que considero ser bastante apropriada no contexto desse artigo: “como é difícil elogiar banco nesse país“!!! :P

É isso aí!

Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

,

31 Responses to Ponto pra você: BB “lança” acelerador de pontos, inclui bônus de adesão, mas limita a transferência de pontos entre clientes

  1. Cristiano 4 de outubro de 2011 at 10:15 #

    Guilherme, excelente artigo, como sempre. Mas cabe acrescentar algumas correções:

    1 – A vantagem de metade dos pontos de relacionamento serem convertidos para pontos do cartão continua para clientes Estilo e Private, conforme informação do Boletim seuEstilo de setembro/11. Link: http://www.bb.com.br/docs/pub/voce/estilo/dwn/edicao53.pdf
    2 – A pontuação no débito continua inalterada, só foi mudada a forma de apresentação das informações. Antigamente, informava-se que se ganhava um ponto a cada dois dólares gastos. Agora informam que se ganha meio ponto a cada dólar gasto, o que dá no mesmo. O que os clientes Estilo e Private perderam mesmo foi o bônus multiplicador no débito.
    3 – O Sempre Presente do Itaú só dá pontos que não expiram para os Personnalité e os Infinite/Black; nos outros casos, a validade dos pontos é de 36 meses. Link: https://ww2.itau.com.br/semprepresente/pdf/regulamento.pdf

    Também, não posso afirmar, mas penso que esse “acelerador de pontos” considere todas as compras do mês (vide o detalhe na tabela: CompraS a crédito). E, afinal, é o que faria mais sentido.

    Abraços

  2. Diogo 4 de outubro de 2011 at 14:42 #

    O BB esqueceu de mencionar o BB Master Platinum na cartilha. Será que ele foi incluído em qual categoria? O pague-contas como será que fica para os clientes antigos? Pois até mês passado eu ganhava 2 pontos e pagava 2,5% e não tinha a limitação de R$ 1.000,00 por boleto. Será que estas regras da cartilha são só para novos contratos de cartão de crédito?

    • Diogo 4 de outubro de 2011 at 14:43 #

      Eu quis dizer BB Smiles Master Platinum…

  3. Ivam 4 de outubro de 2011 at 15:01 #

    Há uma correção a fazer: o pagamento de contas (títulos e tributos) VALE para o acelerador de pontos:

    “Pontos de Cartão – São gerados quando você compra utilizando a função débito/crédito do seu cartão e os pagamentos de títulos/tributos que você efetua,
    utilizando a função crédito”

  4. Jr Caimi 4 de outubro de 2011 at 15:04 #

    Concordo com a frase “Como é difícil elogiar banco nesse país”, eles sempre nos surpreendem negativamente e mais uma vez foi o Banco do Brasil. Sou cliente a quase 10 anos do BB e perdi as contas de quantas vezes me decepcionei. Nesse caso do programa de relacionamento também, era um programa que eu considerava interessante, agora passou a ser só mais um e um dos piores. Eu acho muito estranha quando uma empresa lança mudanças e novas estratégias que ao invés de melhorar pioram a coisa como um todo. Pioram para nós clientes e consumidores, para eles melhoraram (leia menos despesa e mais lucro). O programa ainda privilegia apenas quem possui o cartão abastado, ou seja, feito para uma minoria. Esse é o “estilo” do BB e dos bancos brasileiros, não precisam de elogios, precisam apenas de lucros (absurdos).

  5. Leonardo 4 de outubro de 2011 at 15:40 #

    Há um tempo atrás fui transferir meus pontos do BB para o programa da TAM e pasmem: tive que pagar R$ 20 pilas por cada 5 mil pontos!? Fiquei muito p! Passei a utilizar apenas o cartão do Itaú! Será que o BB continua cobrando para fazer as transferências dos pontos???

  6. Daniel 5 de outubro de 2011 at 9:25 #

    Pelo menos há 6 meses atrás o BB não cobrava para transferir pontos para a TAM ou para o Smiles.
    Agora uma coisa que não fiquei nem um pouco satisfeito é sobre o limite de transferência entre clientes da mesma família. O que o banco ganha em colocar um limite ? Só o cliente perde. Principalmente os “menos abastados”, visto que para a maioria das famílias é bem difícil gastar US$ 20.000,00 em um ano de maneira a conseguir pelo menos trocar por uma viagem ida e volta. Quanto mais individualmente.

    Será que não é possível reverter a situação ? Reclamando com o banco ? Ouvidoria ?

  7. leandro 5 de outubro de 2011 at 11:42 #

    Guilherme, muito obrigado por manter esse blog. É excelente. Sou leitor assíduo, apesar de comentar pouco.

    Na conclusão, quando vc falou do itaú, disse que o pague contas dele passou a cobrar 2,99% pro rata + IOF. Onde vc achou essa informação? Voltou a ser possível fazer o pagamento antecipado no dia seguinte?

    Comecei a pagar boletos com meu Itau platinun TAM. Pagava o boleto em um dia, e no dia seguinte fazia o pagamento antecipado no mesmo valor. Assim, pagava juros pro rata de um dia. Com a mudança para 1,99% ao mês, parei de usar o pague contas.

    Hoje, uso o pague contas do santander (R$ 15,00) por conta. Tá valendo a pena. Mas, se o itau voltou a ser pro rata, precisarei refazer as contas para decidir qual fica mais barato.

    Continue nos informando. Abraço

    • Cristiano 5 de outubro de 2011 at 21:09 #

      É isso mesmo, voltou a ser pro-rata. Não está em informativo nenhum, você só descobre enquanto vai fazendo a operação.

  8. Leonardo 5 de outubro de 2011 at 11:54 #

    Consultando meus arquivos… a absurda cobranças (rsrs – pelo menos eu acho absurda) na transferência dos pontos do BB para a TAM se deu em 24/09/2010 direto no cartão de crédito… só fui perceber posteriormente. Depois disso nunca mais fiz compras pelo cartão do BB.

  9. Jr Caimi 5 de outubro de 2011 at 14:53 #

    também pagava R$ 20,00 para transferir os pontos do cartão bb para smiles ou tam, mas acho que não existe mais essa cobrança…

  10. carmrm do ro´sario avelar 6 de outubro de 2011 at 16:25 #

    usei mes pontos do cartão comprando um aparelho de telefone sem fio marca motorola veio com defeito e perdi os pontos do cartão .foi comprado na loja compra fáciel,o que fazer? esprero resposta. grata! carmem do rosário avelar

  11. Guilherme 8 de outubro de 2011 at 12:34 #

    Cristiano, grato pelas correções!

    Diogo, só para cartões e contratos novos. O BB Smiles Mastercard continua pontuando normalmente, inclusive para boletos.

    Daniel, tente ver com seu gerente de conta se seria possível reverter essa situação.

    Leandro, é conforme o Cristiano disse, voltou a ser pro rata sim no caso do Itaú, com juros proporcionais ao tempo de utilização, e pontos integrais.

    Leonardo, a cobrança da tarifa de R$ 20 foi realmente extinta, conforme informações do Emílio.

    Carmen, entre em contato com a Compra Fácil e solicite a troca do produto.

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  12. Dileao 18 de outubro de 2011 at 20:33 #

    Guilherme, sai no site do BB Estilo o novo regramento do Ponto pra Você. Agora tem que ter no mínimo R$60.000,00 em investimentos + Previdência para isenção do pacote de serviços e cada R$1.000,00 geram 1 ponto no programa de pontos no cartão. Abs, Dileão.

  13. Guilherme 19 de outubro de 2011 at 9:28 #

    Grato pela informação, Dileao! Novamente o banco piorou o programa, aumentando os requisitos de volume de investimentos para obtenção de isenção no pacote de tarifas… :-(

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  14. Daniel 19 de janeiro de 2012 at 22:36 #

    Hoje recebi uma carta do Banco do Brasil, anunciando mudanças no pagamento de contas com o cartão. Pelo que entendi agora será cobrado no lugar de uma taxa fixa, IOF e juros de acordo com o o tempo entre a data de pagamento da sua conta e do pagamento de sua fatura. Alguém tem alguma informação a mais ? Será que vai ser possível usar isto para acumular mais pontos pagando menos taxas ?

    Página do BB com a informação: http://www.bb.com.br/portalbb/page44,116,2076,1,1,1,1.bb?codigoNoticia=11118&codigoMenu=9087&codigoRet=9125&bread=4_6
    Página com a carta do BB digitalizada: http://goo.gl/9VZoX

    A novidade começa no dia 16/02/2012.

  15. Guilherme 22 de janeiro de 2012 at 18:34 #

    Daniel, será mais vantajoso em relação ao atual sistema de tarifa fixa, se atendidas certas premissas. Para que se possa baratear da melhor maneira possível o custo das milhas/pontos adquiridos via pagamento de contas, é preciso que se inclua o valor do boleto na fatura do cartão no dia mais próximo possível anterior à data de fechamento da fatura, a fim de que tal boleto seja incluído já na fatura do mês imediatamente seguinte, e não na fatura do mês posterior ao do mês seguinte.

    Exemplo: suponha que seu cartão tenha data de vencimento no dia 12. Como a data de fechamento do cartão ocorre geralmente 15 dias antes da data de vencimento, ou seja, lá pelo dia 27 ou 28, é preciso fazer o pagamento da conta no cartão em dias próximos, imediatamente anteriores a esses dias, ou seja, lá por volta do dia 25, 26…

    Assim, vencendo o cartão dia 12/02, o fechamento da fatura ocorrerá provavelmente dia 28/01. Logo, a conta deverá ser incluída lá por volta do dia 26 ou 27. Por quê? Porque, se a conta for incluída dia 28 ou dia 29/01, ou numa outra data qualquer em que a fatura já esteja fechada, a sua cobrança somente ocorrerá no dia 12/03, ou seja, no ciclo de faturamento subsequente. E, como os juros são cobrados, agora, nessa nova sistemática, em valores “pro rata temporis”, o cliente se sujeitaria a pagar um valor extremamente alto de encargos financeiros, devido ao uso de mais de 40 dias da operação de crédito, o que redundaria em um custo efetivo total da operação em mais de 3,5%!!!

    Pagando a conta imediatamente antes da data de fechamento da fatura, é possível pagar encargos financeiros totais (juros + IOF) de aproximadamente 1,40%, o que, de qualquer forma, torna a operação mais barata do que a tarifa fixa. No entanto, fica o inconveniente de ter que quitar a fatura dentro de 14 a 15 dias, reduzindo a rentabilidade dos investimentos, que, na sistemática antiga (tarifa fixa), ganhavam um prazo maior de “respiro” (pois era possível incluir uma conta na fatura e ganhar até 40 dias ou + de prazo na rentabilidade dos investimentos).

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  16. Viana 25 de janeiro de 2012 at 11:08 #

    Os valores se referem a valores totais das compras e não apenas 1 única compra. Foi o que ocorreu agora em janeiro\2012. Consideraram o total da fatura e não apenas cada compra.

  17. Rodrigo 3 de fevereiro de 2012 at 10:46 #

    O acelerador vai utilizar como periodo de apuração dos gastos o mes ou o perido do cartão?

  18. Rodrigo 3 de fevereiro de 2012 at 13:43 #

    Outra duvida, não entendi essa parte que o BB divulgou no site http://www.bb.com.br/portalbb/page44,114,5517,6,1,1,1.bb?codigoNoticia=11525&codigoMenu=1431

    Esses valores são para que recebera os pontos? ou te darão mais pontos ainda?

    A partir de 02.01.2012, os Pontos de Relacionamento serão concedidos, limitados a 20.000 pontos/mês, de acordo com os gastos no cartão e modalidades conforme a seguir.

    Modalidade Cartão -> Concessão Pontos de Relacionamento
    Infinite e Black -> Gastos acima de R$ 3.000,00
    Platinum e Estilo Platinum -> Gastos acima de R$ 2.000,00
    Gold -> Gastos acima de R$ 1.000,00

  19. Fabricio 27 de fevereiro de 2012 at 14:41 #

    Vocês conhecem o Maxximo Fidelidade? Eles dão bônus em dinheiro para quem fizer as suas compras na internet através deles, é sério, já usei e ganhei o cadastro é bem simples. http://www.maxximofidelidade.com.br

  20. Guilherme 4 de março de 2012 at 20:48 #

    Rodrigo: os gastos dentro do mês, ou melhor, dentro de um ciclo – o que vier dentro da fatura, desde a última fatura do mês anterior.

    Já os pontos de relacionamento, para pontuarem no programa de pontos do cartão, estarão condicionados a um gasto mínimo no cartão.

    Fabrício, interessante esse site, não conhecia!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  21. Guilherme 2 5 de março de 2012 at 14:09 #

    Alguém teve os pontos creditados corretamente, ou seja, com o acréscimo relativo ao acelerador? Eu até agora tive apenas os créditos normais, mesmo preenchendos as condições estabelecidas.

  22. Anderson 5 de março de 2012 at 19:26 #

    Guilherme 2:

    Eu já tive esse crédito relativo ao acelerador. Vem no começo do mês seguinte àquele que você liquidou a fatura.

    No extrato consta algo como “Bônus Acelerador”.

    No link abaixo há uma explicação sobre a forma como ocorre o cálculo e os créditos das milhas.

    Muito embora conste da página para clientes private, a regra é a mesma para todos.

    http://www.bb.com.br/portalbb/page3,115,7750,7,1,1,1.bb?codigoMenu=820&codigoNoticia=31155&codigoRet=8633&bread=1&codigoNoticia=31155&codigoMenu=820&codigoRet=15948&bread=1_3

    Abraço

  23. Cil 11 de março de 2012 at 21:09 #

    Achei muito ruim esta mudança, principalmente porque ao contrário do que sinalizou o BB a algum tempo atrás, a implantação do sistema de tarifa + IOF + IOF atingiu os clientes antigos também. No meu caso, pagava contas no BB ao longo do mês e depois pagava a fatura do BB no Snatander Visa. Agora, só é possível pagar contas sem gastar muito com os custos que vençam até o fechamento da fatura. Resultado: ganhei um belo desequilíbrio pois agora várias contas eu terei que pagar diretamente no cash, tendo que mexer nos meus investimentos este mês. No fim das contas, o cartão do BB perdeu sua utilidade, já que os do Santander me dão mais vantagens.

  24. Guilherme 2 12 de abril de 2012 at 11:20 #

    Agora tive o “Bônus Acelerador” creditado. A forma de cálculo não está precisamente descrita no site e leva em conta dois limites para sua apuração: uma é a) a soma das despesas nos cartões Visa e Mastercard e a outra é b) a soma das despesas do American Express. Ou seja, é preciso, para ter direito ao bônus, atingir o mínimo em algum desses limites, que não são somados. O acelerador somente será creditado se atingido o mínimo em a ou em b.
    Resumindo: para otimizar, deve-se usar apenas o Visa e o Mastercard ou apenas o Amex.

  25. Aurélio 19 de abril de 2012 at 10:44 #

    Conversão de pontos!!!
    Pessoal, achei que a conversão de pontos no meu cartão tinha algo de errado e resolvi fazer o cálculo para conferir.
    Tenho o BB AMEX Platinum e o BB Estilo Visa. No AMEX a conversão foi feita de acordo com as regras, mas no Visa não.
    Para ter uma idéia, paguei uma conta no valor de R$ 9.975,00, que alguns dias depois gerou 4373 pontos + 2187 de bônus por ser platinum estilo (1,5 ponto por dólar).
    Somando tudo, gerou 6560 pontos por uma conta de R$ 9.975,00.
    Se transformarmos R$9.975,00 em dólar, dá 5.362,00 usando a taxa de 1,86 (a mesma usada no fechamento da fatura). Esse valor em dólar, sendo multiplicado por 1,5 teria que dar 8043 pontos e não 6560.
    O problema é que ligo na central do cartão e ninguém consegue explicar. Verifiquei na fatura do mês passado e como não tinha conferido, também está com problema.
    Fica o alerta para quem usa o pague contas do BB. Façam os cálculos e confiram para ver se está batendo. Para facilitar, é melhor confrontar com o extrato do programa ponto para você.

    []‘s

  26. gustavo 30 de maio de 2012 at 15:24 #

    A gerente do banco informou que o pagamento de contas/boletos/títulos não gera pontos. Alguém confirma a informação? Pelo que li, tinha entendido que o pagto de contas geraria pontos sim…

    • Guilherme 2 de junho de 2012 at 14:20 #

      Gera sim, mas na proporção de 1 ponto a cada 1 dólar. As regras pioraram, pois antes a pontuação era a mesma para as compras a crédito. P.ex., cartões Platinum, que normalmente pontuavam 1,5 ponto a cada 1 dólar no pagamento de contas, agora pontuam apenas 1 ponto a cada 1 dólar.

  27. FRANCISCO DE LIMA GOMES 5 de dezembro de 2012 at 17:52 #

    Pontos de Cartão ou Milhagem ou qualquer nome comercial pelo qual se apresente, isso tudo chama-se tecnicamente: ADMINISTRAÇÃO DE RESÍDUOS (financeiros) DECRESCENTES. Na lata, significa que quando pagamos usando um meio que DÁ “os pontos”, o preço do produto já tem embutido esse custo, MAS no que (quase) todo mundo acredita é que é UM GRÁTIS a mais. Pouca gente sabe que o crédito “dos pontos” é da ordem de 100 a 300 pontos por cada R$ 1,00. Alguém que acumulou 25.746 pontos em algum cartão tem em torno de R$ 257,46, bonitinho não é? Mas ordinário também! Se considerarmos que há um prazo exíguo para se utilizar esse “ATIVO”.
    Pois então, e como fica o “um pra um”? Isto é, a cada R$ 1,00 comprado 1 ponto acumulado? Ora, o Brasil é grande e cabe muito otário em seus 8,5 milhões de Km quadrados.
    O que importa não é a relação 1/1 no comprar/acumular e sim quanto valem os pontos.
    Na verdade, a liberdade de comprar usando cartão crédito, cartão débito, cheque, dinheiro, vale-cochinha ou outro meio de pagamento, é muito bem vinda.
    Mas a forma de pagamento à vista, com dinheiro ou cartão-débito é o que temos de superior e efetivo quanto a pagar o PREÇO JUSTO. O problema é o consumidor saber NEGOCIAR e obter o DESCONTO JUSTO no preço a prazo (preço inflado que sempre nos apresentam).
    FRANCISCO DE LIMA GOMES
    f_l_gomes@hotmail.com
    Educador Financeiro

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes

4 Flares Twitter 4 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 4 Flares ×