Valorize aquilo que você já tem

Esse post foi publicado originariamente no Dinheirama, mas seu conteúdo permanece relevante, motivo pelo qual resolvemos republicá-lo aqui no blog.

———————-

Eis um dos grandes segredos para viver uma vida mais plena de sentido e de propósitos, capaz de proporcionar diversos benefícios, inclusive em sua vida financeira: valorizar aquilo que você já tem. Muitas pessoas, na ânsia de querer ostentar mais status e impressionar mais outras pessoas (que muitas vezes não conhecem), acabam consumindo além do que seu salário permite e, nesse círculo vicioso de gastos e consumismo, acabam adoecendo e trabalhando mais do que podem (e do que sua saúde permite).

Pior, ficam frustradas quando não conseguem comprar o objeto de desejo, com consequências negativas não só para seu bolso, como também para sua mente e autoestima. São pessoas que, aos poucos, vão ficando cada vez mais insatisfeitas com a vida, mais irritadas, nervosas, frustradas e estressadas. Não saber valorizar aquilo que você já tem te impede de desfrutar das boas coisas que a vida já lhe proporcionou até o presente momento.

Porque se você acha que a vida é ruim, que mereceria um chefe melhor, que o carro que deixou de comprar na promoção era a melhor opção, tente ir até o hospital mais próximo e peça autorização para visitar a Unidade de Terapia Intensiva. O exemplo é propositalmente forte, porque o tema merece reflexão. E a reflexão é, até certo ponto, bastante óbvia: o sentido da vida não é preenchido apenas pelas expectativas futuras que você tem em relação a certos bens, interesses ou valores, mas também – e eu diria até, principalmente – por tudo aquilo que você construiu ao longo de sua vida e que tem no presente momento.

Uma TV nova é importante? Depende. Depende se a TV que você já tem é boa, funciona e é suficiente para assistir os programas que gosta de assistir. Talvez você se veja tentado a substituir a atual TV apenas porque a nova TV “está na promoção” e tem mil e uma utilidades, como saída HDMI, entrada USB, resolução de não sei quantos pixels e etc. Será que essas novas funções realmente são necessárias para você ou são “necessidades” criadas pelo pessoal de marketing? Sua TV pode não ser a melhor, nem impressionar tanto as visitas que chegam para jantar, mas e daí? Como dizem os americanos, “who cares” (quem sem importa)?

E aquele gadget que você tanto sonha em comprar? O fato de ele vir com retina display, WiFi, GPS, 4G, Bluetooth, memória de 64 GB etc. não pode, sozinho, servir de fundamento para compra quando o smartphone que você já tem é mais do que suficiente para cobrir as suas necessidades básicas de mobilidade e produtividade. Pode não ser de última geração, mas e daí? Quem se importa?

Comprar um carro novo é útil quando os custos de manutenção do atual superam os benefícios que você teria em mantê-lo rodando com você. Até aí, ok. Mas comprar um carro novo só porque surgiu a oportunidade de fazer um “grande negócio” pode esconder um grande perigo. Isso implicará em gastos extras com esse novo automóvel, muitas vezes inexistentes no carro que você já tem, tais como franquia mais cara de seguro, aquisição de novos opcionais, novas taxas e impostos e por aí vai. Fora a eventual dificuldade de vender o atual.

A lição por trás desses exemplos é muito simples: analise aquilo que está ao seu redor e procure extrair a virtude das coisas que você já possui. Não dê aos bens materiais – sejam eles quais forem – valor maior do que realmente merecem. Não fique reclamando da vida ou esquentando a cabeça por causa de brigas e discussões que tiveram como motivo coisas materiais (preço de produtos no supermercado, nas lojas dos shopping, no comércio) ou mesmo dinheiro.

Valorizar aquilo que você já tem lhe permitirá desfrutar ao máximo cada bem que você já adquiriu, maximizando sua utilidade ao mesmo tempo em que fará você focar sua energia mental, criatividade e comportamento nas áreas de sua vida que realmente importam e que merecem sua atenção: sua saúde, seus relacionamentos, sua espiritualidade, sua família, seus sonhos, suas metas e seus propósitos. Agindo assim, você chegará, muitas vezes, à surpreendente conclusão de que aquilo que você não tem não faria mesmo falta alguma.

É isso aí!

Um grande abraço e que Deus os abençoe!

* Créditos da imagem: Free Digital Photos

Print Friendly

28 Responses to Valorize aquilo que você já tem

  1. Rico por Acaso 13 de novembro de 2012 at 10:36 #

    Vale citar o exemplo do mega investidor Warren Buffett que mesmo tendo bilhões na conta vive na mais pura simplicidade dirigindo seu próprio carro, morando na mesma casa há décadas, resumindo: é um grande exemplo a ser observado. Um grande abraço!

    • Guilherme 15 de novembro de 2012 at 17:56 #

      É verdade, Rico por Acaso, ele é um exemplo de pessoa que valoriza muito aquilo que já tem!

      Sucesso pro seu blog, que sempre acompanho pelos feeds RSS!

      É isso aí!
      Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  2. Emprego Dinheiro 13 de novembro de 2012 at 13:28 #

    Gostei artigo e da abordagem aqui descrita, este principio de valorizar o que cada um tem é fundamental em termos psicológicos e mesmo financeiros.

    • Guilherme 15 de novembro de 2012 at 17:57 #

      Obrigado, Emprego Dinheiro, e parabéns pelo seu blog também!

      É isso aí!
      Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  3. Rosana 13 de novembro de 2012 at 15:12 #

    Perfeito!
    Recebi um e-mail recentemente com imagens de grupos de pessoas se divertindo em vários lugares, por exemplo em um restaurante, em um museu, vendo o por do Sol. Mas apesar de estarem nesses locais todas, absolutamente todas, estavam mexendo em seus celulares ou afins. Ninguém conversava com ninguém, ninguém apreciava nada, cada um estava concentrado em sua maquininha eletrônica.
    A vida se transformou em algo tão mecânico, tão consumista e engessado, onde o que importa é o ter e não o ser.
    Ontem li uma frase que me chamou muito a atenção: Você já viveu hoje?
    Acho que não preciso fazer nenhum comentário sobre ela, não é?

    Abraços e muito sucesso!

    • Guilherme 15 de novembro de 2012 at 17:59 #

      Rosana, ótimo depoimento! Engraçado como as pessoas se esquecem de aproveitar a vida. Só a título de exemplo, é incrível a quantidade de pessoas que vejo que gostam de se exibir com seu último modelo de iPhone. Essas pessoas, lógico, querem ser apreciadas mais pelo que têm do que pelo que são.

      Muito boa a frase da sua reflexão!

      É isso aí!
      Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

    • Mark 28 de novembro de 2012 at 10:55 #

      Depoimento espetacular.

  4. Jônatas R. Silva 14 de novembro de 2012 at 8:34 #

    Gui,
    Vida frugal é o segrego.
    Não deixar se iludir por propagandas agressivas e não querer fazer comparações com vizinhos, amigos e familiares ajuda, e muito.

    Abraço!

    • Guilherme 15 de novembro de 2012 at 17:59 #

      Exatamente, Jô, o espírito é esse mesmo!

      É isso aí!
      Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

  5. Lafayette 18 de novembro de 2012 at 0:44 #

    Ótima reflexão! Estou sempre lendo aqui e valorizo muito seu blog. Um grande abraço!

  6. Hugo Loureiro 21 de novembro de 2012 at 13:19 #

    sempre dou uma olhada no seu blog pois gosto muito da linha dos posts e de como é escrito. Gostaria de indicar um vídeo, que provavelmente você já tenha visto, mas como tenho certeza que esta em linha com o seu blog e para garantir que tome você e seu leitores tomem conhecimento dele estou enviando assim mesmo. É sobre o nosso modo de vida atual, o ciclo de produção das coisas e como isso está afetando as pessoas e o planeta.

    Segue o link:
    http://www.youtube.com/watch?v=7qFiGMSnNjw

    E o site:
    http://www.storyofstuff.com/

    • Guilherme 1 de dezembro de 2012 at 17:06 #

      Olá Hugo, ótimos links! Temos que ter consciência daquilo que estamos consumindo, e evitar sempre o desperdício. Ótimos vídeos!

  7. Marcos Nonato 21 de novembro de 2012 at 13:56 #

    Guilherme,

    Penso que o segredo está na descoberta daquilo que nos é suficiente, como nos ensina Joe Dominguez e Vicki Robin, pois, nesse ponto, temos o suficiente para a nossa sobrevivência, temos artigos suficientes para o nosso conforto e até alguns artigos de luxo, se assim nossa condição nos permitir. Um abraço e fique na paz!

    • Guilherme 1 de dezembro de 2012 at 17:06 #

      Exato, Marcos, o ponto de suficiência é a chave para viver uma vida mais equilibrada no que tange ao consumo. Abç!

  8. Pobretão de vida ruim 22 de novembro de 2012 at 12:01 #

    Uma coisa que o “The secret” ensina é sobre ter gratidão das coisas que tempos. Estou tentando exercitar isso.

    Sofro muito ao ver todos com gadgets e eu não ou não ter namoradas ou ficantes mas tento ser grato a minha família por exemplo.

    • Guilherme 1 de dezembro de 2012 at 17:08 #

      Olá, PvR!

      O exercício da gratidão sem dúvida vale muito a pena! Trata-se do exercício de uma virtude que é bom para todas as pessoas que as praticam.

      Você colherá em breve os frutos de sua disciplina quanto aos investimentos. Abç!

  9. Evandro Zaloti 25 de novembro de 2012 at 19:07 #

    Simplesmente perfeito!
    As coisas são para serem usadas, e não para serem exibidas!

    obrigado por compartilhar!

    abcs

  10. Luana Saga 25 de novembro de 2012 at 20:55 #

    Já tinha lido esse artigo no dinherama, mas foi ótimo relembrar!! Adoro os artigos que são postados aqui, parabéns pelo blog

    um abraço, fica com Deus

    • Guilherme 1 de dezembro de 2012 at 17:11 #

      Muitíssimo obrigado pelos elogios, Luana!

  11. João Homem 7 de janeiro de 2013 at 11:11 #

    Cara, como isso aqui cresceu!!! Parabéns!
    Tô voltando a blogar agora. Bora fazer uma troca de links e guestposts?!

    Abraço!

    • Guilherme 29 de maio de 2013 at 22:04 #

      Opa, Cão Brav., ou melhor, João…rsrs…valeu!

      Vamos sim fazer a troca!

      Abç!

  12. Maria de Assunção 29 de maio de 2013 at 15:17 #

    Nas primeiras vezes que acessei o blog achei que ele tratava apenas de assuntos financeiros mas com o tempo vi que ele tem muito mais. Os assuntos são realmente muito utéis na nossa vida diária! Parabéns.

    • Guilherme 29 de maio de 2013 at 22:05 #

      Maria, muitíssimo obrigado pelas palavras! Continue nos prestigiando, é um prazer!

      Abç!

  13. Marcia 10 de setembro de 2015 at 21:14 #

    Parabens Guilherme! Gosto muito dos seus textos, links e resenhas de livros. Eu e meu marido optamos pela frugalidade, ele diz que e quase um monge, kkk. Sou economica. Nao gastamos com grifes, carros (temos um e 3 bicicletas) ou servicos, mas nao abrimos mao de saude, uma alimentacao integral, educacao e de uma viagem familiar por ano. O capital cultural obtido e a convivencia com os filhos durante a viagem sao nossos melhores investimentos. Tudo pago antes do embarque, e sem dividas no cartao, claro! Fique com Deus e sucesso em seus caminhos!

    • Guilherme 10 de setembro de 2015 at 22:27 #

      Muito obrigado pelas palavras, Márcia!

      E parabéns também pela sua iniciativa – e a de sua família, claro! – de adotarem um estilo de vida frugal, mas que permite espaços para crescimento, lazer de qualidade e uma vida com foco nos valores que vocês priorizaram.

      É isso aí: o caminho para uma vida mais equilibrada passa necessariamente pela adoção de um estilo de vida de superação e de respeito ao dinheiro.

      Abraços e que Deus os abençoe também!

  14. Ricardo 10 de janeiro de 2017 at 20:21 #

    Adorei o artigo!
    Quero ler o site inteiro!

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes