IOF para saques e gastos à vista no exterior vai para 6,38%. E um Feliz 2014 a todos os leitores do blog!

Não gostaria de encerrar o ano com uma notícia ruim, mas o fato é que o governo brasileiro aprontou mais uma com os cidadãos brasileiros, e resolveu aumentar o IOF para saques e gastos à vista no exterior, conforme a notícia enviada pelo leitor João:

“Os viajantes que sacarem moeda estrangeira ou usarem cartões de débito no exterior pagarão mais imposto.

O governo publicará ainda hoje (27), em edição extraordinária do Diário Oficial da União, decreto que aumenta de 0,38% para 6,38% o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) nessas operações.

O imposto também subirá para as compras de cheque de viagem (traveller checks) e para o carregamento de cartões pré-pagos realizados fora do país. Em nota, o Ministério da Fazenda informou que a medida pretende igualar a tributação dessas transações com as compras no cartão de crédito internacional, que paga a mesma alíquota desde março de 2011.

“Com a medida, evita-se que um meio de pagamento seja preterido por outros em decorrência de sua estrutura de tributação”, destacou a Fazenda em texto. De acordo com a Fazenda, o governo vai arrecadar R$ 552 milhões a mais por ano com a elevação do IOF.

O ministério esclarece que a elevação só afeta transações fora do país. As compras de moeda estrangeira em espécie feitas no mercado de câmbio brasileiro, destacou o ministério, continuarão a pagar 0,38% de IOF”.

Fonte: Portal Exame

A notícia é péssima e só contribui para prejudicar ainda mais os cidadãos brasileiros que realizam compras no exterior, que já estão cansados de pagar tantos tributos dentro do Brasil, e agora têm mais essa péssima novidade quando viajam para o exterior para fazer compras.

Vou ter que editar em breve aquele post BB, Bradesco, Itaú e Santander: qual banco oferece a melhor cotação para saque internacional no cartão de débito?, pois o saque no cartão de débito do Santander no exterior, que era a melhor opção para diminuir os custos de transação, tendo em vista o IOF de então 0,38%, aliado à cotação do dólar comercial, agora não é mais a melhor opção.

Sinceramente, estou meio perdido, e agora não sei qual seria a melhor opção para baratear os custos operacionais. Os cartões de crédito da Caixa, que utilizam a cotação do dólar comercial, aparentam ser a melhor opção agora, uma vez que, em comparação aos cartões de débito Santander, pelo menos ainda há a opção de acúmulo de milhas. Contudo, pesam contra o uso dos cartões de crédito 3 fatores que impactam para cima os custos financeiros: a flutuação do dólar comercial até a data de fechamento da fatura, que pode provocar um aumento no valor das compras em relação à data da compra em si mesma; o custo da anuidade do cartão; e o custo de manutenção da conta-corrente vinculada ao cartão de crédito.

Os cartões de débito não têm nada disso: o valor do câmbio é travado na data da operação, não há anuidade e nem custo de manutenção. O problema é que o IOF encareceu demais essa opção, indo a 6,38%.

Agora, a corrida se posiciona em relação à busca da casa de câmbio com a melhor cotação para a compra de papel moeda no Brasil, haja vista que até os cartões pré-pagos se tornaram uma opção a ser descartada, em função dos altos custos – o IOF que era de 0,38% passou a ser de 6,38%.

Vale lembrar, contudo, que existe um limite máximo de transporte de papel moeda para o exterior, e a necessidade de declaração de valores para certas situações, sob pena de cometimento de crime.

Em breve farei um post, com mais calma, apresentando as melhores opções, em termos de custos operacionais, para gastos no exterior.

De tudo isso, só tenho a dizer uma coisa: lamentável essa atitude do governo brasileiro!

———————————

2014

Bom, independentemente disso, quero aproveitar para registrar meu agradecimento aos leitores por mais um ano que se passou.

2013 foi excelente em todos os aspectos, e esperamos que em 2014 possamos dar continuidade nessa missão de espalhar a mensagem da educação financeira e da qualidade de vida a todo o Brasil.

Aproveito, então, para desejar a todos um Feliz 2014, cheio de realizações, prosperidade, saúde, amor, paz, harmonia, e felicidade! Que 2014 seja um ano inesquecível na vida de todos!

Agradeço aos leitores João e Renato C pelo envio da notícia do IOF!

Créditos da imagem: Free Digital Photos

, , , ,

24 Responses to IOF para saques e gastos à vista no exterior vai para 6,38%. E um Feliz 2014 a todos os leitores do blog!

  1. Anderson 29 de dezembro de 2013 at 12:28 #

    O que não ficou claro pra mim: saque em moeda estrangeira no Brasil cobra .38 ou 6.38%? Alguns caixas do Santander em CGH e GRU tem essa opção.

    Abs!

    • Guilherme 29 de dezembro de 2013 at 13:51 #

      Acho que .38%, mas não tenho certeza. Só testando mesmo pra saber.

      Abç

      • Anderson 30 de dezembro de 2013 at 13:14 #

        Testei. O câmbio estava em R$ 2,408 e paguei 0,38% de IOF. Achei que foi um excelente negócio.

        • Renato C 30 de dezembro de 2013 at 14:19 #

          Não sabia desta opção do Santander, realmente é uma boa !

          Como identifico estes caixas do Santander no CGH e GRU? Onde ficam?

          • Alessandro 30 de dezembro de 2013 at 15:08 #

            Obrigado Rentato!
            De fato, tambem comprovei que transferencia internacional continua com 0.38%. Acabam sendo 2 opcoes pra ter dinheiro no exterior, fugindo da nova taxa.

          • Anderson 30 de dezembro de 2013 at 16:43 #

            Tá na mão:

            https://www.santander.com.br/portal/wps/script/templates/GCMRequest.do?page=6422

            Posto de Atendimento Bancário UNICAMP I – Universidade de Campinas;
            Campus Universitário Zeferino Vaz s/nº – Cidade Universitária – Campinas – SP
            Posto de Atendimento Bancário USP – Universidade de São Paulo;
            Avenida: Professor Luciano Gualberto, s\nº – Butantã – São Paulo – SP
            Caixa Eletrônico do Aeroporto de Congonhas;
            Avenida: Washington Luiz s/nº – Jd. Aeroporto – São Paulo – SP
            Caixas Eletrônicos do Aeroporto Internacional de Guarulhos/SP;
            Rua: João Jamil Zarif, s/nº – Terminais de embarque 01 e 02 e Mezanino- Taboão Guarulhos – SP
            Agência 0154 Paulista;
            Avenida: Paulista, nº 2064
            Agência 0900 Verbo Divino.
            Rua Verbo Divino, 1356 – Santo Amaro – São Paulo – SP

            • Renato C 30 de dezembro de 2013 at 19:58 #

              Muito obrigado !

              • Guilherme 5 de janeiro de 2014 at 8:15 #

                Muito interessante essa opção de saque de moeda estrangeira no Brasil. Valeu Anderson!

  2. Valério 29 de dezembro de 2013 at 14:08 #

    Quando o IOF para saques no exterior era de 0,38%, o Banco do Brasil cobrava uma taxa de câmbio mais alta do que a aplicada para o cartão de crédito, o que acabava na prática eliminando a vantagem do saque. O mesmo acontecia com a opção de comprar moeda estrangeira antes de viajar: a taxa de câmbio era mais alta do que a cobrada no saque no exterior. Ou seja, de maneira geral os operadores das diferentes modalidades ajustavam suas taxas de câmbio de maneira a diminuir as vantagens de uma ou de outra. Resta saber se a taxa de câmbio para saques será agora equalizada à aplicada aos gastos no cartão de crédito. Se não for, exceto pelo risco cambial, o uso do cartão de crédito será mais vantajoso.

  3. Alessandro 29 de dezembro de 2013 at 14:52 #

    Ja eu tenho duvidas sobre outras modalidades de remessa ao exterior. Por exemplo, remessas via transferencia internacional entre bancos tambem sofrem do novo imposto? E via Western Union?

  4. Renato C 30 de dezembro de 2013 at 12:58 #

    Liguei hoje para a Western Union e por lá continua 0,38. Acredito que transferência bancária internacional também continua 0,38.

    Fui na Caixa hoje solicitar um cartão de crédito…. só que eles são tão ruins, tão ruins… que eu não consegui nem entrar na agência ! O sistema estava fora do ar e eles não estavam atendendo ninguém.

    Abraços, Renato C

  5. Rosana 31 de dezembro de 2013 at 7:37 #

    Guilherme,

    Infelizmente o governo brasileiro sempre arruma um jeito de tirar mais dinheiro do contribuinte…
    Não sei se você viu domingo na televisão, agora o governo quer que quem causa acidentes de trânsito pague pensão para a pessoa prejudicada ou sua família durante o tempo que o INSS pagaria. Claro que existe muita imprudência, mas fico me perguntando para que existe o seguro obrigatório e também o INSS, que parece estar tentando se eximir dessa responsabilidade. Além disso, a reportagem enfatizou muito os gastos do governo por causa dos acidentes, mas em nenhum momento falou em prevenção, educação no trânsito. Talvez fosse interessante você fazer um post sobre o assunto, acredito que renderia excelentes comentários.

    Desejo à você e aos leitores do blog um Feliz 2014, que seja um ano muito bom para todos nós.

  6. Renato C 31 de dezembro de 2013 at 10:24 #

    Rosana,

    Não sei se foi nesta mesma matéria, mas o Fantástico mostrou um quadro em que as pessoas eram alertadas pessoalmente pela Polícia Rodoviária Fderal quanto as imprudências feitas no trânsito. Logo após este alerta, elas eram flagradas realizando as MESMAS IMPRUDÊNCIAS, ignorando solenemente as indicações dadas minutos antes.

    Infelizmente, educação no trânsito não é simplesmente questão de informação, mas de se ter boa fé e moralidade para com a vida dos outros e com a própria.

    Renato C

    • Rosana 3 de janeiro de 2014 at 10:57 #

      Renato,

      Qualquer tipo de imprudência é injustificável.
      Entretanto, achei muita coincidência o governo adotar esse tipo de medida em uma época na qual:
      1) o déficit do INSS ultrapassa 55 bilhões de reais,
      2) a carga tributária é aproximadamente 35% do PIB, sendo que em 2013 a arrecadação foi recorde mais uma vez.

      • Guilherme 5 de janeiro de 2014 at 8:17 #

        Oi Rosana, fiquei sabendo dessa notícia sobre a questão da indenização em acidentes de trânsito. Essa postura do governo é mais uma vez lamentável, assim como a generalizada falta de educação da maioria dos brasileiros em matéria de trânsito.

  7. Evandro 2 de janeiro de 2014 at 10:19 #

    Guilherme,

    O BC montou uma ferramenta para facilitar o comparativo entre o custo da moeda em diversas corretoras e bancos.

    Com opção de comparativos em dinheiro vivo e cartão pré pago.

    O endereço é:

    https://www3.bcb.gov.br/rex/vet/index.asp

    Um feliz 2014 a todos leitores do blog

  8. Marcos 2 de janeiro de 2014 at 18:24 #

    Prezados,

    li o post antigo sobre a maneira mais barata de sacar dinheiro no exterior e acabei optando por uma conta no HSBC.
    No meu caso, iria passar dois anos no exterior e preciso de transferências mensais…

    Bem, segue informação sobre o custo atual do HSBC, conta premier.

    Fiz um saque no dia 30/12/2013:

    Valor oficial do Euro no dia: R$ 3,2539

    Valor cobrado pelo Euro: R$ 3,3862

    Diferença de 4% entre a cotação oficial e a do HSBC.

    IOF: 0,38%

    Custo da conta premium: R$ 60 mensais

    Lembrando que não é cobrada taxa por saque (saques porém são limitados a cerca de 350 Euros por dia, cerca de 500 dólares).

    Ainda não estou bem certo se o IOF será esse de 0,38%. Acredito que a qualquer momento esse valor pode mudar.
    Estou ainda procurando alternativas para transferência de dinheiro do Brasil.

    Abraços!
    Markus

  9. Jônatas R. Silva 2 de janeiro de 2014 at 22:24 #

    Gui,
    Este foi o presente do governo para a classe media brasileira: mais imposto.

    Abraço meu amigo!

    • Guilherme 5 de janeiro de 2014 at 8:19 #

      Pois é, Jô, um belo presente de grego.

      Abç e feliz 2014!

  10. Kleber Rebouças 9 de janeiro de 2014 at 6:54 #

    E a fome do Leviatã não tem fim!

    http://www.ricodinheiro.com.br

  11. Gouvea 10 de janeiro de 2014 at 2:48 #

    Pelo visto, as melhores formas de escapar do IOF é sacar no caixa eletrônico do Santander no Aeroporto de Garulhos e Congonhas, mas pergunto se é possível sacar no aeroporto de outras cidades?

    Outra forma, é abrindo uma conta no exterior, mas aí vc vai pagar a taxa de transferência internacional e mais a conversão para dólar. Nos EUA o Bank Of America abre conta apenas com passaporte e fatura do cartão de crédito, eles tem uma conta digital sem custos.

    Mas lendo na internet, li que é melhor abrir conta no Uruguai, pq eles aceitam Real, então vc envia real para a conta no Uruguai e pode fazer a conversão por lá(pode até ser mais vantajoso) e leva o cartão de débito da conta do uruguai para sacar nos EUA e Europa.

    Abraços.

    • Guilherme 10 de janeiro de 2014 at 10:10 #

      Oi Gouvea, pelo visto essa possibilidade está limitada a esses dois aeroportos.

      Gostei dessa dica da conta no exterior, ainda mais sabendo que é sem custos, bem como essa dica da conta no Uruguai.

      Enfim, o jeito é correr atrás de outras alternativas.

      Abç

    • pedro 3 de novembro de 2014 at 18:59 #

      Gouvea,

      vc poderia por gentileza me informar quais bancos no uruguai possuem essa opçao?

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes