Em vez de reclamar de ________, agradeça por _________.

Você quer uma dica altamente prática de como melhorar o modo como conduz sua vida, a partir de hoje?

Pois aqui está ela: em vez de reclamar de ______, agradeça por _______.

Pronto. E isso é tudo. E funciona. Mas por quê?

Porque o ser humano é uma espécie animal que, na essência, concentra mais sua atenção no ausente do que no presente. Ele foca mais sua atenção naquilo que está faltando, do que naquilo que já tem.

Isso é uma coisa ruim? Não. Não necessariamente.

Gratidão

Créditos da imagem: Free Digital Photos

É bom – e até indispensável, num certo sentido – corrermos atrás das coisas que nos faltam: um trabalho melhor, uma casa melhor, relacionamentos melhores, coisas materiais melhores, serviços melhores…

Só que, no afã de buscarmos aquilo que falta, muitas vezes acabamos desprezando tudo aquilo que já conquistamos. Às vezes vamos além, e acabamos destruindo tudo aquilo que já conquistamos.

Valorize mais as coisas que você já possui. Faça mais exercícios de gratidão.

Isso mesmo.

Exercite a gratidão, e seja grato por tudo aquilo que você tem. O que quero dizer com isso?

Simples…

…em vez de reclamar de sua mãe, que fica, na sua visão, “enchendo sua paciência todo santo dia”, ou que ela faz coisas que na sua opinião estão erradas, agradeça por ter uma mãe (que muitos gostariam de tê-la viva)…

…em vez de reclamar de sua esposa/marido que fica gastando com coisas desnecessárias e não faz as tarefas que você esperava, agradeça por ter um cônjuge (que muitos gostaria de ter)…

…em vez de reclamar de seu trabalho, que fica muito longe de casa e que faz você perder horas no trânsito todo dia, agradeça por ter um trabalho (que muitos gostaria de ter no seu lugar)…

…em vez de reclamar de ter que acordar cinco e meia da manhã na segunda-feira para ir trabalhar e enfrentar aquele ambiente de trabalho que você considera chato, agradeça por não ter que acordar às cinco e meia da manhã de uma segunda-feira para ir para o hospital enfrentar uma mesa de cirurgia para um transplante de pâncreas…

…em vez de reclamar daquele prato do almoço que sua empregada fez, agradeça por ter condições de botar comida na mesa…

…em vez de reclamar de não conseguir ter juntado milhas (ou dinheiro) suficiente para bancar aquela viagem de luxo que você viu naquele site e ficou com uma pontinha de inveja, agradeça pela existência de milhões de alternativas gratuitas de ter momentos felizes que dão sentido à vida, afinal, você não precisa de símbolos de luxo para ser feliz…

…em vez de reclamar do seu irmão que só fica, na sua visão, “aprontando” e não fazendo as coisas que você acha que ele deveria fazer, agradeça por ter irmãos, num mundo onde milhões vivem isolados…

…em vez de reclamar de seu filho(a) que não faz o dever de casa, agradeça por seus filhos estarem vivos…

…em vez de reclamar desse post, que poderia ter tratado de assuntos técnicos de algum tipo de investimento, agradeça por ter chegado até aqui com olhos para enxergar uma tela de computador…

Em suma: em vez de reclamar das coisas que estão ausentes em sua vida, agradeça pelas coisas que estão presentes nessa sua mesma vida.

Ao praticar mais exercícios de gratidão no seu dia-a-dia, você aproveitará mais o que a vida já está lhe oferecendo, e acabará descobrindo que você não precisará de muita coisa (que achava que precisava) para ser feliz.

Um carro mais possante, mais caro e mais vistoso? Eu não preciso disso para ser feliz.

Roupas de grife, relógios de marca, sapatos brilhantes? Eu não preciso disso para ser feliz.

Viagens de luxo em hotéis nababescos exibidos vaidosamente no Instagram? Eu não preciso disso para ser feliz.

Brinquedos tecnológicos “top de linha” com capinhas do tipo “olhem pra mim”e óculos de marca? Quem disse que é disso que eu preciso para ser feliz?

Ao descobrir aquilo que já está presente em sua vida, você se libertará de muitas amarras psicológicas que te prendem nas armadilhas do consumismo desenfreado e de um estilo de vida que não reflete aquilo que você verdadeiramente quer. E isso, meu caro(a), fará você viver uma vida muito mais plena e significativa.

Portanto, pratique a gratidão você também. 😉

Print Friendly, PDF & Email

,

24 Responses to Em vez de reclamar de ________, agradeça por _________.

  1. Investidor Casado 23 de junho de 2014 at 12:06 #

    Guilherme,

    Concordo com sua ideia, porém quero acrescentar que também devemos tomar cuidado para que este hábito extremamente positivo não se torne uma “desculpa” para o conformismo.

    Vejo muita gente que utiliza a gratidão de forma errada, dizendo que é grato pelo que tem, mesmo sendo pouco ou ruim, simplesmente para justificar a omissão em tentar melhorar sua situação.

    E não digo somente em relação ao lado financeiro, mas social, profissional, amoroso, etc.

    Eu acabo vendo de forma diferente, normalmente utilizo minha insatisfação como combustível para alterar a situação. Mas imagino que seu texto foi escrito voltado para o típico “reclamão” que nunca está satisfeito com nada, mas também não se mexe para mudar.

    • Rodolfo Manzini 23 de junho de 2014 at 16:28 #

      Creio que (pelo público daqui) este post tem a proposta de nos reciclar, mas o seu comentário é de enorme relevância porque se não houver uma visão proativa da vida acabamos estagnando no que “está bom”.
      Este é meu primeiro comentário aqui, mas já acompanho a muitos anos e aproveito pra deixar minha gratidão pelos maravilhosos textos que sempre me inspiraram.

      • Guilherme 23 de junho de 2014 at 22:10 #

        Isso, Rodolfo, uma visão proativa da vida para sempre buscar o aperfeiçoamento, mas também valorizando aquilo que se conquistou.

        E agradeço por nos prestigiar há tantos anos! Você exercitou a gratidão com seu comentário! Bacana isso!

        Abç!

    • Guilherme 23 de junho de 2014 at 22:09 #

      Olá Investidor, ótimas reflexões essas que você trouxe para o post!

      Temos que ter uma mente “completa”, que sempre busque alvos fora de sua zona de conforto, a fim de progredir na vida, mas que, por outro lado, também saiba exercitar a gratidão quando ela se mostrar necessária, até como uma forma de reconhecimento e valorização de tudo aquilo que se conquistou ou que simplesmente nos foi concedido pela vida.

      Exato, o post tem esse propósito de fazer as pessoas se engajarem e passarem a ver a vida com outros olhos.

      Abç!

  2. soulsurfer 23 de junho de 2014 at 16:23 #

    Muito bacana o texto, Guilherme!
    Porque o presente tem esse nome? Pois ele é uma dádiva, um verdadeiro presente que recebemos de estar vivos.

    O investidor casado tem um ponto interessante, mas acho que o texto é um pouco mais profundo. É búdico até. Não é não se esforçar para ver melhoras em você, na sua família, na sua comunidade ou no mundo, mas sim aceitar o presente como ele se apresenta, pois é o único momento que existe, todos os outros momentos, passado ou futuro, são ilusões, ou dizia Buda Maya (ilusão), pois eles não existem.

    Bacana o texto!

    Abraço!

    • Guilherme 23 de junho de 2014 at 22:12 #

      Excelentes palavras, soulsurfer!

      Gostei bastante da parte em que você diz: “aceitar o presente como ele se apresenta, pois é o único momento que existe”.

      Inclusive, a respeito do tema, a nossa amiga e leitora assídua Rosana, recentemente, nos indicou, salvo engano, um livro sobre o poder do presente, do agora.

      Abç!

  3. Marcos 23 de junho de 2014 at 23:42 #

    O “bizu” está no equilíbrio, na temperança 🙂

    Sejamos frugais, sagazes, simples e humildes de coração.

    Keep walking 🙂

  4. Camila 24 de junho de 2014 at 10:04 #

    Nossa, Guilherme, que post lindo!! Parabéns!! Nem acredito que achei o link do seu blog em um lugar de mascus!! Abraço

    • Guilherme 24 de junho de 2014 at 16:22 #

      Olá Camila, obrigado!

      Agora fiquei curioso sobre esse lugar de mascus….rs

      Abç!

  5. Rosana 25 de junho de 2014 at 7:21 #

    Guilherme,

    Muito bom seu post! 🙂
    Eu concordo com tudo o que disse, desde que seja usado de forma equilibrada, pois senão corremos o risco de cair na armadilha do conformismo, como disse o Investidor Casado.

    “Só que, no afã de buscarmos aquilo que falta, muitas vezes acabamos desprezando tudo aquilo que já conquistamos. Às vezes vamos além, e acabamos destruindo tudo aquilo que já conquistamos.”
    Eu acho que esse é o grande problema, não darmos valor ao que conquistamos. E muitas vezes a saúde é a primeira prejudicada devido a nossa insatisfação.

    Abraços,

    • Guilherme 25 de junho de 2014 at 15:40 #

      Obrigado, Rosana!

      O segredo é fazer um equilíbrio entre esses 2 pólos. E, de fato, a saúde é o primeiro item prejudicado com sentimentos de insatisfação.

      Abç!

  6. Arthur - RJ - Santa Cruz 25 de junho de 2014 at 11:29 #

    Pois é Guilherme, nós que não temos sérias limitações, temos maior tendência a reclamar de td! É incrível como estamos sempre reclamando de algo, esse texto foi ótimo e com certeza vai acordar muita gente.. (sei disso, pois ele me deu um tapa rsrsrs)
    Tentei fazer a transferência da poupança para a C.C. com aquela dica, e consegui!
    Vlw mesmo, um abç

    • Guilherme 25 de junho de 2014 at 15:40 #

      Olá, Arthur, obrigado!

      E que bom que conseguiu fazer a transferência da poupança para a C.C.!

      Abç!

  7. Bruna 26 de junho de 2014 at 13:50 #

    Sensacional esse texto, Guilherme. Li algumas coisas sobre a gratidão e um exercicio que tenho feito é, todos os dias, quando vou deitar, fazer um “flashblack” do que aconteceu durante o dia e perceber o quão grata devo ser por todas as pequenas boas coisas que me acontecem diariamente

    Abraço!

    • Guilherme 26 de junho de 2014 at 19:18 #

      Muito obrigado, Bruna!

      Esses exercícios de reflexão são ótimos para terminar um dia!

      Reavaliar o que se fez no dia e saber dar valor às pequenas coisas faz também com que tenhamos um sono mais restaurador e profundo, além, é claro, de valorizarmos ainda mais a chance de ter um novo dia repleto de possibilidades no raiar do sol.

      Abç!

  8. Jussara 6 de agosto de 2014 at 22:42 #

    Fantástico seu texto Guilherme,com uma linguagem clara e bastante reflexiva a respeito do quanto deixamos a desejar a gratidão nos dias de hoje.

    At.Jussara.

  9. rose 8 de agosto de 2014 at 16:10 #

    Guilherme, gostei muito do seu texto “Em vez de reclamar de ___________ agradeça por ________.”, pois me levou a refletir sobre o meu cotidiano, onde muitas vezes na correria pela busca dos bens materiais, acabo por deixar de valorizar e agradecer o que tenho de bom em minha vida. Parabéns pelo blog!
    At. Rose.

  10. Sueli 8 de agosto de 2014 at 16:18 #

    Guilherme, lendo seu texto “Em vez de reclamar de ——-,agradeça por——–.” notei que a felicidade não está só nos bens materiais,mas sim nas pequenas coisas, as quais são gratuitas.At. Sueli.

  11. regina 15 de agosto de 2014 at 18:37 #

    Muito bom seu texto. Se as pessoas valorizassem mais o que tem e reclamassem menos pelo que não tem, haveria mais solidariedade no mundo.

    • Guilherme 15 de agosto de 2014 at 21:04 #

      Obrigado, Regina! Sem dúvida, haveria sim!

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes