Os bancos querem seu dinheiro: R$ 150 mil para não pagar tarifas bancárias. Casos Banco do Brasil Estilo, Itaú Personnalité e Bradesco Prime.

Os segmentos Estilo, do Banco do Brasil, Personnalité, do Itaú, e Prime, do Bradesco, adotam, como regra para isenção total do pagamento da tarifa mensal chamada “pacote de serviços”, que você possua determinado volume de investimentos aplicados no banco.

Ou seja, quanto maior o volume de investimentos mantido no banco, maior é o desconto dessa tarifa, podendo chegar até mesmo a isenção completa. Quem quiser manter conta nesses segmentos, sem um real investido, até consegue, mas paga um preço, que, diga-se de passagem, não é nada barato: atualmente, ele é de R$ 71,90, no pacote Multiconta Maxi, do Itaú Personnalité; R$ 73 no pacote Estilo Premium, do Banco do Brasil; e R$ 76,95, na cesta Prime Plus, do Bradesco – em todos os casos, tomei como referência a tarifa mais cara e, portanto, a que contempla uma maior quantidade de serviços incluídos.

Essa regra, de descontos/isenção no pacote de serviços pelo volume de investimentos, sempre existiu; o que assusta é o aumento acentuado de valores que vem ocorrendo nos últimos anos.

Entre o final da década passada e o começo dessa, os valores necessários para conseguir a isenção variavam de R$ 40 mil a R$ 60 mil, e ainda havia a possibilidade de se conseguir descontos/isenção mediante uso de serviços e produtos do banco, tais como uso do Internet Banking, saque em caixa eletrônico, uso do cartão de crédito etc., que pontuavam num programa de fidelidade específico para tal finalidade.

Porém, devido à necessidade cada vez maior de os bancos conseguirem dinheiro através da arrecadação de tarifas – a fim de manterem seus polpudos e bilionários lucros – o valor mínimo de investimentos exigido desse segmento de clientes aumentou consideravelmente, ao mesmo tempo em que foram sendo extintos tais programas de fidelidade.

O Itaú, por exemplo, através do segmento Personnalité, aumentou o valor mínimo de R$ 60 mil (salvo engano) para R$ 100 mil, em meados de 2013, e, no ano passado, pulou de R$ 100 mil para R$ 150 mil. Um aumento de impressionantes 50%.

O Bradesco, que sempre exigia um valor menor de investimentos, nesse segmento, quando comparado aos seus concorrentes, também “padronizou” o valor mínimo de investimentos recentemente, para R$ 150 mil, além de extinguir o programa de fidelidade, somente válido para clientes antigos.

A “bola da vez” é o Banco do Brasil Estilo. De R$ 100 mil, exigidos até esse mês de abril de 2016, o banco passará a exigir que o cliente tenha também R$ 150 mil em investimentos no banco, conforme comentário escrito pelo leitor Investidor. Essa informação já consta da página oficial do banco:

BB Estilo Tarifas

Portanto, quem não tiver pelo menos R$ 75 mil investidos, passará a pagar R$ 73 mensais no pacote Estilo Premium. Considerando a aplicação desses mesmos R$ 73 em um investimento que renda em torno de 0,5% a.m. líquido de impostos, taxas e inflação (ou seja, em valores reais de hoje), em um ano, serão R$ 905 que se deixam de ganhar; em dez anos, serão R$ 12.023,01; em trinta e cinco anos (que é o tempo de contribuição do INSS para se aposentar pelo Regime Geral, para os homens), serão R$ 104.523,87. Você abriria mão de ter, em sua aposentadoria, mais de R$ 100 mil, em valores de hoje, para pagar tarifa bancária?

2 estratégias para não pagar cesta de serviços

Descrevo abaixo 2 estratégias para fugir dessas famigeradas cestas de serviços.

1. Negociação com o gerente de conta.

Já que o gerente do banco não é seu amigo, ele pode pelo menos te auxiliar a conseguir isenção de tarifas mediante negociação. Eu já disse, aqui no blog, por diversas vezes, que é comum conseguir melhores remunerações de investimentos – p.ex, percentuais de CDI para CDBs pós-fixados ao DI e LCAs/LCIs – fazendo a contratação do investimento diretamente com um gerente, ao invés de fazê-lo via Internet Banking, cuja taxa é prefixada e normalmente não leva em consideração fatores individualizados de perfil do cliente.

Eu mesmo já consegui, por exemplo, negociar a aplicação em um CDB DI no BB com taxa de 98% conversando com o gerente de banco, enquanto que no Internet Banking a taxa estava prefixada em 85% do DI (mas isso foi há muitos anos, hoje em dia, eu não conseguiria talvez nem 90% do CDI).

Já que há um elemento humano de negociação que possa fazer a ponte com seu banco, por quê não se utilizar desse meio?

Mas é claro que, nesse caso, para a negociação ter sucesso, você precisa ter um mínimo de elementos que possam dar subsídios a uma relação de reciprocidade. Observe que, para obter a isenção no pacote de serviços, que é um benefício para o cliente, o banco exige que você tenha um determinado volume de investimentos mantido no banco, que é um benefício para o banco.

Logo, já que a troca se baseia em relação de benefícios mútuos, é preciso que você tenha e fale ao seu gerente a existência de benefícios ao banco pelo fato de você utilizar os serviços da instituição financeira. Por exemplo: investimentos de sua reserva de emergência (digamos, R$ 30 mil) + recebimento de salário pelo banco (esse é um argumento bastante forte) + contratação de seguros (automóvel, vida, residência) + uso do cartão de crédito do banco etc.

Você pode propor, por exemplo, o seguinte: 50% de desconto terem origem no volume de investimentos, e os outros 50% serem negociados com o gerente, mediante a demonstração de uso de produtos e serviços do banco. Nesse caso, provavelmente o banco debitará o valor do pacote correspondente à metade da tarifa (digamos, R$ 36,50), sendo que o estorno desse valor teria que ser feito de forma manual, pelo gerente de conta.

Dá um pouco de trabalho, principalmente se o seu gerente for daqueles que “se esquece” de estornar o valor do pacote de serviços debitado indevidamente, mas pode ser uma saída.

Vale lembrar, de acordo com comentários deixados pelos leitores em diversos artigos do blog, que o Itaú Personnalité é inflexível quanto ao mínimo exigido, não permitindo negociações desse tipo. Já os demais bancos, BB, Bradesco, Santander, costumam ser mais flexíveis e permitir um maior nível de autonomia para o gerente nesse específico aspecto.

2. Migração para contas digitais ou contas de serviço essenciais

Muitas vezes, abrimos conta num banco por um desses 2 motivos principais: (a) só para receber o salário, pagar contas, usar o cartão de débito para compras, e realizar até 4 saques mensais; (b) só para realizar TEDs e DOCs para a conta da corretora, e aí, sim, na corretora, realizar os investimentos em títulos públicos (Tesouro Direto); títulos privados (CDBs, LCAs, LCIs); e ações e fundos imobiliários.

Em ambos os casos, pouco importa o relacionamento com o gerente, ou o uso dos serviços “extras”, como cartões de crédito, seguros etc., que são todos contratados fora do circuito bancário.

Nessas situações, não faz sentido pagar por algo que você pode obter gratuitamente. E é aí que entram as contas de serviços essenciais e as contas digitais.

As primeiras são normatizadas pelo Banco Central, e são popularmente conhecidas como “contas BACEN” ou “contas 0800”. Elas incluem os seguintes serviços:

Conta Essencial

Já as contas digitais são aquelas que oferecem gratuidade para todas as transações realizadas sem intermediação humana, ou seja, basicamente realizadas por caixas eletrônicos e Internet. A denominação delas varia conforme o banco: no Itaú, é chamado de iConta, no Bradesco, DigiConta, e, no BB, Pacote Digital. A título de exemplo, veja a quantidade de serviços incluídos no Pacote Digital do BB:

BB Pacote Digital

Elas satisfazem boa parte das necessidades financeiras daqueles clientes que não têm perfil de ficar indo pra agência, ou seja, boa parte do público leitor do blog. 😉

Vale lembrar que, recentemente, bancos de pequeno porte também começaram a oferecer esse tipo de conta digital, com franquias gratuitas mais limitadas de serviços. Dois exemplos são o Banco Original e a conta digital do Banco Intermedium. A título de exemplo, seguem os serviços gratuitos incluídos no Banco Original:

Original

Conclusão

Ao mesmo tempo em que os bancos pressionam cada vez mais os clientes a pagarem tarifas (cada vez mais caras, diga-se de passagem), nunca foi tão fácil ter uma conta-corrente totalmente isenta de cobrança de tarifas, dadas as opções cada vez mais amplas disponíveis para o consumidor brasileiro, como são os casos das contas digitais e de serviços essenciais.

Se você não costuma ir com frequência à agência bancária, se você é adepto de realizar 100% de suas transações bancárias em casa ou pelo celular, se você não usa produtos e serviços vinculados à conta-corrente (como seguros) e se você tem seus principais investimentos financeiros fora do circuito bancário de varejo, concentrando-os em corretoras de valores, então não faz sentido algum pagar cerca de mil reais por ano só para manter uma conta-corrente nesses segmentos.

Há, por outro lado, ainda aquelas pessoas que têm conta nesse tipo de segmento com o objetivo único de ter “status”. São pessoas analfabetas financeiramente, que certamente usam limite de cheque especial, gastam a rodo no cartão de crédito, e compram títulos de capitalização para ajudar o seu gerente a bater metas, nem têm orçamento doméstico nem sabem controlar os gastos. Eu conheço pessoas assim. E você também conhece. Nesses casos, não há muito o que fazer, pois são também essas pessoas a que menos gostam de conversar sobre finanças.

O importante, no final das contas, é demonstrar que há, sim, alternativas e estratégias para gastar dinheiro com coisas relevantes, e não com tarifas bancárias que poderiam muito bem ser evitadas.

Por fim, é preciso, dentro desse contexto, lembrar dessas tarifas em termos anualizados, e não em termos mensais. Mil reais por ano para manter esse tipo de conta não parece ser uma opção inteligente do ponto de vista financeiro, considerando a existência de alternativas totalmente gratuitas.

E você, como tem lidado com as tarifas de cestas de serviços? Tem conseguido evitar mais essa despesa em seu orçamento doméstico? Conte pra gente!

Print Friendly

, ,

149 Responses to Os bancos querem seu dinheiro: R$ 150 mil para não pagar tarifas bancárias. Casos Banco do Brasil Estilo, Itaú Personnalité e Bradesco Prime.

  1. Renata Carvalho 25 de abril de 2016 at 7:36 #

    Bom dia!
    Não entendi muito bem esse negócio de conta digital. Por exemplo, nessa tabela do BB, a cada saque que eu fizer no caixa eletrônico do BB eu pagaria uma tarifa de 1,35?

    Obrigada!

    • Guilherme 25 de abril de 2016 at 8:05 #

      Bom dia, Renata!

      Na verdade, os saques na conta digital são gratuitos!

      Abraços!

    • Thiago 25 de abril de 2016 at 8:18 #

      Também não entendi o que são esses valores cobrados.

      • Guilherme 25 de abril de 2016 at 8:35 #

        São valores cobrados de forma avulsa. Ou seja, caso o cliente não contrate nenhum pacote do BB, ou contrate um pacote com, digamos, com 2 saques gratuitos por mês, a partir do terceiro saque é cobrado esse valor.

        • José 17 de maio de 2016 at 14:52 #

          No caso da contratação da conta digital, mas utilização, por ex., de um saque no caixa dentro da agência (fora da isenção de movimentações por meio digital) esses valores serão os cobrados por cada movimentação.

  2. Nilton Benfatti 25 de abril de 2016 at 9:29 #

    Artigo bem completo e que orienta bem. Parabéns.

  3. Joao 25 de abril de 2016 at 9:42 #

    Eu fiz um cartão internacional na caixa ano passado e me cobram anualmente acho que R$ 120 gostaria de saber se é melhor cancelar e buscar outro cartão pra compras internacionais mais barato, visto que hoje muitas lojas aceitam boleto bancario, qual seria a opção mais barata no seu ponto de vista pra compras em sites de fora?

    • Rodrigo 25 de abril de 2016 at 12:15 #

      João, recomendo que você pesquise na internet sobre o cartão da Nubank.

      • Guilherme 25 de abril de 2016 at 13:17 #

        João, concordo com o Rodrigo, pesquise sobre o Nubank.

        • Joao 26 de abril de 2016 at 9:02 #

          eu já tentei o nubank pedi até um convite a uma moça, depois de 3 meses recebi isso do nubank:
          “Olá, Senhor João ********
          Quando você se inscreveu na nossa lista de espera, combinamos de te dar uma posição final sobre a análise do seu perfil em até 3 meses. Apesar das melhorias que fizemos nos nossos modelos de análise nesse período, infelizmente ainda não podemos liberar um convite pra você.
          Pode ser que no futuro a nossa análise evolua e seja possível te enviar um convite. Mas, como pode ser que ainda leve bastante tempo (bastante mesmo, talvez até mais de 6 meses ou 1 ano), se você preferir não esperar mais, pode cancelar o seu cadastro na nossa lista.
          Obrigada pela compreensão,
          Equipe Nubank”

          tem alguma outra opção que chegue proximo do nubank?

          • Guilherme 26 de abril de 2016 at 12:26 #

            Olá João, tem sim.

            As opções seriam o BB Saraiva e o BB Petrobras, abertos para não clientes/correntistas do Banco do Brasil.

          • Leonardo 26 de abril de 2016 at 13:49 #

            O cartão Petrobras do BB realmente é uma boa opção com relação a cartões sem anuidade. Não é platinum mas pelo menos é internacional, e tem até programa de recompensa de 1 ponto pra cada dólar gasto. Além de multiplicar por 2 os abastecimentos no programa Premmia da Petrobras.

            • Guilherme 26 de abril de 2016 at 17:52 #

              Isso mesmo, Leonardo.

              E o cartão Saraiva parece que dá 5% de desconto nas compras pelo site dessa empresa.

              • Douglas 26 de abril de 2016 at 18:24 #

                Não é um dos mais baratos mas o cartão da Porto Seguro também é uma boa opção. Dá desconto de 5% no pagamento de todos os seguros (auto, residencial, viagem, etc) e desconto na franquia também, além de parcelamento maior para o seguro, e os pontos você troca em milhas ou desconto no seguro. Estou renovando o seguro do meu carro agora e terei 300 reais de desconto mais os 5% padrão. Ao todo são 372 reais.
                Quem é cliente do Porto Conecta também, 10% de cada fatura vira desconto no seguro do carro. Quem tem carro é uma boa opção.

  4. Leonardo 25 de abril de 2016 at 9:54 #

    Oi Guilherme,

    Opero com uma conta digital (a Digiconta do Bradesco) há mais de 2 anos. Tenho por base que a melhor relação com o banco é quando você não precisa ir até a agência. Porque quando a gente vai, é pra resolver algum problema, fazer reclamação, etc., logo, considero que nos dias atuais quanto mais distante da agência, maior é a satisfação com relação ao banco.

    Vou falar da Digiconta, que pra mim é a melhor das que eu tenho/tive (já tive a ContaDigital do BB e tenho também a iConta do Itaú). Essa avaliação faço por causa do Internet Banking do Bradesco. Tem alta disponibilidade (não me lembro a última vez que ficou indisponível e não permitiu alguma operação minha) e também fácil acesso pelo desktop/browsers (onde faço todas as minhas operações). Nada de plugin Java, programas auxiliadores para segurança que consomem processamento (como precisa para o Banco do Brasil), etc. O token é gerado no próprio aplicativo do celular. Não movimento a conta pelo celular/smartphone por considerações pessoais de segurança.

    Na conta digital, DOC e TED a vontade sem tarifa. Isso permite que se possa também diminuir os custos de operações feitas em corretoras (transferências para compra de TD, LCI, LCA, ações, etc.)

    O Bradesco em si é um banco tão problemático como o Banco do Brasil e o Itaú. Logo, a dica é passar longe e ir lá só em caso de necessidade, e a Digiconta ajuda muito nisso. Não estou dizendo que o serviço será perfeito, mas o custo-benefício compensa muito. Evita também do gerente querer empurrar título de capitalização e outras tranqueiras mais.

    Já me convidaram várias vezes pro Prime, mas eu não troco não.

    Nos bancos que não possuem o formato de conta digital, eu peço para que transformem na cesta essencial sem tarifas regulamentada pelo BC só pra manter o relacionamento e ter acesso a outros produtos, como cartões de crédito, muitas vezes ofertados sem cobrança de anuidade no 1o. ano.

    Outra coisa, já tive Personnalité e simplesmente o serviço de “consultoria de investimentos” é sofrível. Além das opções de fundos na carteira de investimentos do Itaú ser extremamente limitada na época. Deixar 150k lá só por causa da isenção tem um custo de oportunidade em alguns casos maior do que pagar a tarifa normal do Personnalité.

    Informações sobre a Digiconta: http://banco.bradesco/html/classic/produtos-servicos/conta-corrente/vigencia-atual/Cesta_DigiConta.pdf

    • Guilherme 25 de abril de 2016 at 13:18 #

      Leonardo, excelente depoimento!

      Gostei bastante da sua afirmação: “considero que nos dias atuais quanto mais distante da agência, maior é a satisfação com relação ao banco.”

      Abraços!

    • Mario L 25 de abril de 2016 at 13:43 #

      Leonardo, tenho a iConta e não tenho reclamações quanto aos pontos que você coloca como vantagens da DigiConta.

      • Leonardo 25 de abril de 2016 at 18:09 #

        Oi Mário,

        Já passei por alguns perrengues com o IB do Itaú antes, mas no último ano, por exemplo, também não passei por problemas. Por isso, tenho preferência pela DigiConta. Mas a iConta também recomendo.

        • Douglas 25 de abril de 2016 at 19:08 #

          O Bradesco é realmente um excelente banco (quer dizer, um excelente site). Como você mesmo disse, tem todos os outros problemas dos outros bancos, e quanto mais longe se passar da agência melhor pra você. Os funcionários são demônios em busca de metas.

          Mas o internet banking do Bradesco é maravilhoso e o fato de poder sacar dinheiro apenas com a palma da mão, sem necessidade de token, senha, letra secreta etc, é um diferencial muito bom.

          Infelizmente tenho que usar conta do Itaú, pois o Bradesco teve a cara de pau de querer cobrar 150 reais de mensalidade para conta empresarial mais 300 reais por mes depositado em título de capitalização. Então abri a conta da empresa no Itau e levei junto a conta física.
          O Itau, como a maioria dos outros bancos usa token e digital o que é provado não ser seguro. Não entendo porque já não adotam um sistema de segurança decente.

          • Guilherme 30 de abril de 2016 at 14:17 #

            É realmente contraditório o comportamento de alguns bancos no que concerne à implementação de tecnologias.

            O Itaú talvez esteja poupando custos para não implementá-las, o que não seria inteligente, pois provavelmente os custos nas falhas de segurança seriam superiores aos custos da implantação das medidas.

  5. Marcel 25 de abril de 2016 at 12:03 #

    Já tive todas essas contas – Personnalité, Select, Prime. Nunca paguei tarifas. Mas quando começaram com esse argumento fora do normal (investimento muito alto para o benefício oferecido), fechei todas elas.
    Hoje mantenho 2 contas – Digiconta Bradesco e iConta Itaú.

    No mundo de hoje, o que esses bancos oferecem – agência bonita, horário estendido, etc, não faz diferença pra quem faz tudo online e nunca vai na agência.

    A única coisa q faz falta são cartões melhores (com melhores limites e alguns benefícios melhores), que não são emitidos se vc não tiver uma dessas contas.

    Mas aí surge exemplos como Nubank, q apesar de não ter benefício nenhum, resolve a questão do limite de crédito, sem custos.

    As pessoas precisam sair do automático e parar pra analisar suas próprias demandas e parar de dar dinheiro de graça pra banco.

    De graça esses segmentos já não são grande coisa (modelo ultrapassado, dos anos 90, com atendimentos em agência). Pagos então – é pra pular fora na hora.

    O problema é que fora os leigos, tem aqueles cujo orgulho não deixa abrir mão de um cartão bonitinho pra fazer média com os parentes e amigos.

    • Guilherme 25 de abril de 2016 at 13:19 #

      Marcel, excelente depoimento!

      Destaco especialmente esse trecho:

      “No mundo de hoje, o que esses bancos oferecem – agência bonita, horário estendido, etc, não faz diferença pra quem faz tudo online e nunca vai na agência.”

      Perfeito!

      • Douglas 25 de abril de 2016 at 19:19 #

        Esses serviços são para outro perfil de cliente. São pessoas mais velhas que não saem por ai pesquisando e se inteirando de tudo. Meu pai por exemplo. Acha que investimento é poupança e fora disso é comprar gado e construir imóvel. Esse tipo de cliente não mexe com internet, muito menos app de celular. A possibilidade de entrar na agência, entregar o boleto na mão do gerente e falar, paga ai, tchau, é um ótimo serviço.

        O gerente vai entrar na internet e pagar da mesma forma que nós fazemos em 2 minutos no conforto de casa. Nós não temos perfil desse tipo de cliente então não adianta discutir se compensa ou não, porque realmente nunca vai compensar para nós. Para outras pessoas é um ótimo serviço.

        Que bom que temos outro segmento que nos atende, como a conta digital. Agora existe outro perfil de cliente, que tenho dó toda vez que entro a agência do banco. A população carente é a que mais sofre. Nos últimos meses, TODAS as vezes que entro na agência tem um cliente nervoso por conta da tarifa cobrada. A tarifa da conta básica no Itau é de 22-25 reais. A pessoa ganha 1 salário mínimo, é obrigada a ter a conta no banco em que a empresa deposita o dinheiro. A empresa não tem convênio para conta salário e a pessoa não sabe que existe a conta digital e NENHUM funcionário do banco vai informar. Pode levar o esporro que for, o cliente pode dar um xilique, o funcionário não fala da conta digital nem com uma arma na cabeça.

        Essas pessoas não tem acesso a internet e portanto a informação só chega até eles através da tv e do que as pessoas falam. Eu fico realmente triste vendo isso. Ainda assim, esse tipo de cliente talvez não se beneficiaria da conta digital, pois vai até a agência sacar dinheiro, pagar conta e depositar dinheiro todo santo mês, e portanto pagaria uma boa quantia de tarifas mesmo com a conta digital.

        • Guilherme 25 de abril de 2016 at 20:46 #

          Ótimo depoimento, Douglas.

          Eu também fico bem triste quando testemunho esse tipo de situação.

  6. Rodrigo 25 de abril de 2016 at 12:31 #

    Essa mudança no BB do Brasil é apenas para as conta estilo, certo ? Eu tenho conta digital no BB e sempre tive o pacote essencial, que é sem custo. Mas a gerente me ligou um dia falando que queria mudar para um pacote X, que eu ficaria isento por causa de minhas aplicações e tinha que ir na agência assinar isso. Nunca fui, mas uma semana depois mudaram mesmo sem ir lá. Faz um ano isso, nunca me cobraram nada. Mas com essa notícia fiquei preocupado, pois não tenho aplicado o suficiente para ser isento.

    • Guilherme 25 de abril de 2016 at 13:20 #

      Oi Rodrigo, sim, é apenas para contas Estilo. Não vai alterar sua situação.

    • Douglas 25 de abril de 2016 at 19:34 #

      Sua gerente fez upgrade na sua conta e quando você resolver colocar seus investimentos num lugar melhor começará a pagar tarifa, sem nunca ter concordado com isso.
      Se eu fosse você faria uma reclamação no Banco Central (simples, pelo site) que ela vai voltar sua conta pra essencial de joelhos. Pois sem assinatura do cliente, o banco paga multa por fazer coisa errada.

      • Leonardo 25 de abril de 2016 at 20:39 #

        O Banco do Brasil é o “mais mestre” em fazer essas presepadas. Mandam a conta pra Estilo sem pedir e ainda enviam o cartão múltiplo (débito/crédito) pra casa.
        Eu não tenho mais conta digital no BB por causa disso. Transformaram em conta essencial (do BC) minha conta digital e depois nem por reza brava queriam retorná-la para digital (diziam que não estava disponível conta digital na agência porque ela iria se transformar em Estilo). Deixei pra lá, pois já estava satisfeito com a Digiconta. Mas que valeria uma reclamação no BC, sem dúvidas.

        • Guilherme 30 de abril de 2016 at 14:18 #

          Esse é um problema bastante grave no Brasil, considerando que boa parte da população sequer se conscientiza acerca de seus direitos nas relações bancárias.

  7. Mario L 25 de abril de 2016 at 13:52 #

    Outra opção interessante é abrir conta em um banco cooperativo, tipo Bancoob. A maior parte das cooperativas não cobra tarifas, tem um bom internet banking e aplicativo, além de atendimento em agência e talão de cheques.

    Além destas coisas, os investimento ótimo retorno. O CDB paga 100% CDI e 102% para grandes valores.

    • Guilherme 25 de abril de 2016 at 17:59 #

      Excelente dica, Mário!

    • THIAGO COELHO TORRES 26 de abril de 2016 at 9:33 #

      Alguem sabe desse tipo de banco na Bahia?

      • Guilherme 30 de abril de 2016 at 14:20 #

        Thiago, por enquanto, parece que só tem em São Paulo. Mas isso não impede que um cliente que more na Bahia tenha conta-corrente nesse banco, já que quase tudo é realizado via Internet.

  8. BRUNO TOSO 25 de abril de 2016 at 14:20 #

    Só acrescentando que aplicações no Tesouro Direto, sendo o Banco do Brasil o agente de custódia (e, para tal, cobrando extorsivos 0,5%), não são consideradas, pelo BB, como “investimento” para concessão da isenção de taxas. Por outro lado, poupança e títulos de capitalização valem….

    • Guilherme 25 de abril de 2016 at 18:00 #

      Bem observado, Bruno.

      Em resumo, só pontua o que dá lucro pra eles…

      • Douglas 25 de abril de 2016 at 19:21 #

        No entanto, cobrar 0,5% ao ano (como o Bruno disse, extorsivo) dá bastante lucro. O custo desse 0,5% ao ano ultrapassa em muito os 78 cobrados mensais. Seria melhor manter o investimento fora do banco e pagar os 78 caso tenha interesse, ao invés de buscar a isenção.

  9. Bruna 25 de abril de 2016 at 14:42 #

    No início do ano tentei trocar minha conta do Prime para Digiconta e o máximo que consegui foi um “downgrade” para Exclusive. Por enqto não estou pagando tarifas, mas se for cobrada, solicitarei a mudança novamente. Faço toda a movimentação via internet e celular e vou à agência somente quando não tenho outra opção, então não acho coerente pagar tarifas tão altas.
    Quanto ao cartão de crédito, cansei de ficar todo ano negocioando tarifa e estou desde o mês passado usando um nubank e gostando muito da experiência.

    • Guilherme 25 de abril de 2016 at 18:00 #

      Olá Bruna, excelente depoimento!

      É isso aí, um “downgrade” na conta significa um belo “upgrade” na vida financeira. :-)

  10. Iara Carrato 25 de abril de 2016 at 15:33 #

    Olá Guilherme!
    Sou nova aqui no blog e estou adorando seu trabalho, parabéns!
    Excelente artigo sobre as tarifas bancárias, eu já migrei a minha conta para a digital faz tempo, acho extremamente caro o valor que os bancos cobram para a administração das contas.
    Obrigada pelas orientações!
    Abraços

  11. Iza 25 de abril de 2016 at 18:32 #

    Ótimo artigo, Guilherme! E os comentários do Leonardo e do Marcel são bem esclarecedores também!

    Na conta digital do BB posso fazer até 4 saques mensais sem custo?

    No meu caso eu possuo a conta no BB essencial, mas comecei a investir no Banco Sofisa Direto e estou achando péssimo ter que pagar a tarifa de quase 9,00 por um TED de mesma titularidade…Tenho acumulado na poupança por meses para poder pagar um TED só, pois não vou pagar 9,00 para transferir menos de mil reais para o Sofisa…
    Há meses venho pensando e criando coragem para mudar…

    • Guilherme 25 de abril de 2016 at 20:48 #

      Oi Iza, obrigado!

      Na conta digital, os saques gratuitos são ilimitados. Pode fazer mais de 4, se quiser. :-)

      Quanto à mudança, sem dúvida, é a melhor saída a migração para a conta digital. Coragem que vai dar certo!

      Abraços!

    • Leonardo 25 de abril de 2016 at 20:49 #

      Oi Iza,

      Faça isso. Peça a migração para conta digital. No BB, os funcionários costumam ser bem resistentes, podem possivelmente inventar mil desculpas, mas é direito do cliente migrar.

      Quanto aos saques, essa foi a informação que tive quando fiz a Conta Digital do BB dois anos atrás: 4 saques (em terminais eletrônicos, claro). Esse mínimo eu tenho certeza. Mas parece que pela tabela apresentada no post, TODOS os saques em terminais eletrônicos são isentos na conta digital.

      Talvez alguém que opere com conta digital no BB possa responder com mais certeza.

      • Leonardo 25 de abril de 2016 at 20:50 #

        Guilherme já respondeu. hehe Abraço!

        • Guilherme 25 de abril de 2016 at 20:57 #

          Hehehe, é sempre bom termos leitores ajudando outros leitores. 😀

          Abraços!

  12. Rafael Dias 25 de abril de 2016 at 18:39 #

    Guilherme,

    Ótima matéria!!! Tenho uma iconta desde seu lançamento e digo que foi a melhor coisa que fiz. Faço Ted/doc de graca, saco quantas vezes quiser no banco 24h e ainda tem um rendimento automatico na conta. Não é muita coisa, mas ao vez de pagar pela conta, Itaú quem me paga.

    Já indique para muita gente, mas infelizmente a maioria não ta nem ai. Ainda sou chamado de pão duro por aqueles que consideram o gerente, ou melhor, vendedor um grande amigo.

    Abraço

    • Rosana 25 de abril de 2016 at 19:02 #

      Rafael,

      Logo que saiu a conta essencial, falei para várias pessoas sobre o assunto e aconteceu a mesma coisa que você disse: a maioria nem se interessou em saber o que era…
      Hoje, vejo que muitas pessoas continuam ainda investindo em poupança e produtos bancários como o hiperfundo bradesco achando que estão fazendo um excelente negócio. Eu já investi nesse produto do banco, mas quando comecei a estudar sobre o mercado financeiro e as opções disponíveis, logo mudei meu investimento e meu foco. 4% de taxa de administração sobre o capital é algo absurdo considerando-se a taxa de retorno.

      Muita gente ainda confia em gerentes de banco tratando-os como grandes amigos, achando mesmo que eles estão lá para te oferecer o melhor investimento de acordo com o seu perfil, acreditam que estudaram muito para estarem lá e que entendem sobre o assunto. Acredito que entendem sobre o assunto, mas estão lá para cumprir metas e para vender.

      Quando fui com meu pai à agência bancária com a norma do Bacen (impressa com o logo do Bacen para dar mais seriedade à questão) para solicitar a mudança para a conta essencial, você precisava ver a cara de “felicidade” da gerente que nos atendeu… Mas se fosse para comprar um título de (des)capitalização ou um seguro bancário, a sua expressão facial seria totalmente diferente….

      Abraços,

      • Douglas 25 de abril de 2016 at 19:30 #

        Tenho uma colega de trabalho que paga a conta Uniclass no Itau e não usa nada dos serviços. Depois de umas 5x que o assunto surgiu na empresa ela foi lá no gerente para mudar a conta e o gerente com toda a sua bondade concedeu um extremo favor de fazer upgrade do cartão de crédito para Platinum, como benefício por não poder fazer downgrade na conta.

        Agora além da tarifa do Uniclass tem também a tarifa maior do Platinum.

        Eu até entendo que o funcionário do banco deve a vida dele ao cumprimento de metas e que a pressão é tanta que eles choram incontroladamente no refeitório (depoimento de quem já trabalhou no banco), mesmo assim acho muita maldade enganar as pessoas dessa forma fazendo como se estivesse ajudando. Eu coloco políticos e funcionários de banco no mesmo patamar.

        • Guilherme 25 de abril de 2016 at 20:51 #

          Rafael, Rosana e Douglas,

          Realmente é difícil mudar a mentalidade e a cultura das pessoas quando o assunto é relacionamento bancário.

          Os serviços gratuitos existem, há leis e normas que nos protegem, mas as dificuldades de todo tipo impedem uma maior difusão dessa cultura de educação financeira. E uma das maiores dificuldades vêm justamente dos gerentes e funcionários de bancos.

  13. Rosana 25 de abril de 2016 at 18:52 #

    Guilherme,

    Infelizmente os bancos aumentaram demais os valores para descontos ou isenções de tarifas. Além disso, para conseguir alguma taxa melhor em investimentos, os valores também são muito altos.
    No caso do Bradesco, não dá para tentar negociar com o gerente, pois os meus 2 últimos falaram que os investimentos só podem ser feitos pela internet ou pelo bankfone. Então desisti e procuro outros investimentos melhores em bancos menores através de corretoras.

    BB, Itaú e Bradesco são os bancos que mais lucraram no ano passado. E não é para menos, pois com tantas tarifas e baixas taxas para os investimentos, não tem como não lucrar, não é?

    Algo que acho chato é que sempre que utilizo os serviços do bankfone, ao final da ligação, o atendente quase sempre tenta me vender algum produto…

    Boa semana!

    • Guilherme 25 de abril de 2016 at 20:52 #

      Oi Rosana,

      Realmente, não tem como não lucrar, com essas práticas.

      Essa tática de, no final da ligação, tentar vender produto do banco, também acontece direto comigo. Haja paciência…

      Boa semana também!

  14. Douglas 25 de abril de 2016 at 19:38 #

    Guilhereme, para essas contas exclusivamente digitais como banco Original e Intermedium, como é feito saque de dinheiro?

    • Guilherme 25 de abril de 2016 at 20:52 #

      O saque em dinheiro pode ser feito:

      (a) em agências próprias desses bancos, que são bem poucas;

      (b) em ATMs do Banco 24 horas, que é mais prático.

  15. GuiaInvestimentos 25 de abril de 2016 at 20:30 #

    muito bom o post!

    to muito bem usando o iConta do Itaú 😀

  16. Adriana 25 de abril de 2016 at 20:38 #

    Olá Guilherme

    Tenho conta no Santander. É a conta FREE. Não pago tarifas nem anuidade do cartão de crédito, mas tenho que receber meu salário pelo banco, pagar uma conta por mês pelo internet banking ou caixa eletrônico e usar o cartão de crédito uma vez ao mês. Eu acho uma boa porque gosto bastante do internet banking do Santander e consigo fazer tudo por ali. Além disso, meu limite do cartão de crédito é muito bom.

    No entanto, semana passada recebi uma cartinha do Santander dizendo que agora para continuar isenta da anuidade precisarei gastar pelo menos R$ 100 no cartão de crédito todo mês. Mais uma estratégia para fazer o cliente gastar. Já estava pensando em relatar aqui no blog e agora quando abro para ler o texto da semana vejo que o assunto tem tudo a ver!

    Pensando no Nubank. Entrei no site deles e adorei, parece ótimo! Você poderia fazer um texto falando mais dele? Tenho dúvidas a respeito dos limites concedidos, pois li em outro site que os limites são de R$ 500, R$ 750 e R$ 1000. Ficariam bem abaixo do meu limite no FREE do Santander. Como será que são os procedimentos e critérios para solicitar aumento de limite? E qual o “limite do limite”?

    • Guilherme 25 de abril de 2016 at 20:55 #

      Olá Adriana!

      Legal essa “transmissão de pensamento”. A ideia do Santander com essa conta Free é bem boa, só que mataram o cartão de crédito ao exigirem consumação mensal mínima de R$ 100.

      Quanto ao Nubank, já recebi diversos relatos positivos de leitores sobre esse produto. Os limites de crédito creio que variam de acordo com o perfil do cliente, não sendo “padronizados”.

      Eu arriscaria a dizer que, se você enviar a eles cópia de sua fatura do Free com o limite visível, eles fariam com que o limite do Nubank ficasse igual, ou bem próximo. Não custa tentar, né!? :-)

      Boa a ideia do post, vou pensar a respeito!

      Abraços!

    • Douglas 25 de abril de 2016 at 22:57 #

      Já começo a discordar nesse ponto. Não posso defender o banco, mas se você não usa nem 100 reais por mês no cartão para que tem o cartão? Uma simples ida a farmácia já ultrapassa esse valor.
      É normal haver taxa em serviços. Existe toda uma infraestrutura para te oferecer a possibilidade de pagar contas sem dinheiro, além de uma estrutura de 0800 pronta para te atender, faturas eletrônicas e por correio, chat etc etc etc.
      A busca do grátis as vezes exagera um pouco. Acho normal não querer pagar 50 reais de conta mensal, pois o banco claramente lucra bastante, mas serviço tem custo.

      O banco poderia te dar a mesma resposta que o dono deste restaurante deu a um cliente: http://exame.abril.com.br/marketing/noticias/cliente-reclama-de-preco-de-bistro-e-tem-resposta-inusitada

      • Guilherme 26 de abril de 2016 at 12:21 #

        Douglas, a questão é que a exigência de consumação mínima vai contra a ideia principal do cartão, que é a não cobrança de anuidade, e contra até mesmo a ideia do nome “Free”. Ora, a partir do momento em que se exige que o cliente gaste R$ 100 em uma compra (e tem que ser uma compra única, não valem 5 compras de R$ 20, por exemplo), a própria ideia de ser “Free” fica descaracterizada.

        • Douglas 26 de abril de 2016 at 12:58 #

          Não sabia que era necessário compra única acima de 100 reais e que não era permitido 5 compras de 20 reais por exemplo.

          É uma pena, pois achei que várias operadoras de cartão seguiriam o exemplo do Santander, o que não ocorreu. O Santander então está voltando a fazer o que os demais fazem. Conheço poucas pessoas com o cartão FREE. Ou o brasileiro é mal informado ou a concorrência é pequena. É uma ideia inovadora que não foi pra frente. Seria interessante saber o motivo.

          • Guilherme 26 de abril de 2016 at 13:16 #

            Então, Douglas, realmente, o Santander deu um passo atrás com essa regra.

            Parece que o principal motivo seria o custo das milhas geradas por esse cartão, que não estaria compensando (apesar de esse cartão já pagar bem pouco em termos de milhas, acho que 1 ponto para cada R$ 5).

          • Adriana 26 de abril de 2016 at 18:40 #

            Douglas

            Pode sim ser várias compras que somem R$ 100, mas mesmo assim eu acho injusto exigirem gasto mínimo.

            Sobre sua pergunta sobre pra quê ter cartão se não vai usar nem R$ 100 por mês, bem, no meu caso eu tenho para uma eventualidade e para fazer compras em sites que não aceitam pagamentos com boleto, como por exemplo, algumas companhias áreas e a Amazon. Fora isso, não vejo necessidade de utilizar o crédito. Além disso, a forma como administro meu dinheiro e distribuo meus gastos entre cartão de crédito, débito, dinheiro, etc é uma decisão única e exclusivamente minha, não do banco.

            Sobre pouca gente conhecer o FREE, é uma realidade. No meu trabalho recebemos salário pelo Santander e poucos funcionários tem a conta FREE, alguns desconhecem totalmente a possibilidade de não pagar tarifa. Já tentei “converter” alguns, mas algumas vezes vejo relutância, não sei se por preguiça de irem se informar, por vergonha de irem até o banco e exigirem esse tipo de conta ou por querem manter um “status” com conta tarifada infelizmente.

            • Guilherme 26 de abril de 2016 at 20:42 #

              Adriana, não sabia que podiam ser várias compras totalizando R$ 100.

              No mais, concordo integralmente com seus argumentos, especialmente esse trecho:

              “Além disso, a forma como administro meu dinheiro e distribuo meus gastos entre cartão de crédito, débito, dinheiro, etc é uma decisão única e exclusivamente minha, não do banco”.

              Abraços!

  17. Thiago 25 de abril de 2016 at 23:53 #

    Olá Guilherme

    Sou cliente do Itaú há um bom tempo e utilizo a conta principalmente para transferência de TED’s.
    Um tempo atrás, fui à agência para solicitar o plano gratuito e qual comentaram que pelo fato de minha conta ser conta-salário, não poderia ser feita a alteração.
    Minha dúvida é: isso procede? Eu não consigo utilizar gratuitamente a conta digital por estar a conta vinculada à empresa ou isso foi um argumento utilizado para eles não me concederem a isenção?

    Fico no aguardo, pois com base nisso posso voltar a conversar com o pessoal do banco.

    Confesso que na primeira vez, saí bastante chateado mas não questionei pois não tinha conhecimento do fato.

    Grande abraço

    • Douglas 26 de abril de 2016 at 10:45 #

      NUNCA jamais sua conta será convertida a digital. O fato de ser conta salário pode ou não afetar, no entanto, sendo possível ou não o procedimento é o seguinte: fechar a conta atual e abrir um nova sendo a nova digital. Você deve arrumar outra forma de receber o salário pelo menos por 1 mês, já que esses procedimentos levam uns 20 dias.

      É normal as agências dificultarem ao máximo as contas gratuitas uma vez que existe um serviço sendo oferecido e o ganho é zero. A agência não ganha absolutamente nada, somente o banco que ganha com o dinheiro seu depositado.

      Você deve fechar a sua conta salário e posteriormente solicitar a abertura de nova conta digital. Isso é feito pela internet. O funcionário do banco não fará isso para você, jamais. Entenda que a agência e o banco são coisas diferentes. A conta digital é sem atendimento da agência e portanto a agência não fará a abertura.

      Você mesmo faz pela internet e irá até a agência apenas assinar os papéis. Em breve nem isso será necessário pois a CVM acabou de aprovar a possibilidade de abrir contas sem a presença do cliente, pois meio de outras confirmações como assinatura digital, reconhecimento de voz etc, mas vai demorar até os bancos implantarem isso.

      • Guilherme 26 de abril de 2016 at 12:23 #

        Olá Thiago,

        É isso mesmo que o Douglas disse. Feche a conta salário, e solicite a abertura de uma conta digital, pela Internet.

        • Suyá 8 de novembro de 2016 at 18:58 #

          Mas é possível receber o salário através da conta digital? Por exemplo, teoricamente recebo meu salário por um banco estadual, mas fiz a portabilidade e ele cai na minha conta do BB. Posso fazer a portabilidade e ele cair na conta digital?

          • Samuel Basso 9 de novembro de 2016 at 13:16 #

            Minha conta migrou para digital e o salário (estadual tb, como no eu caso) segue sendo depositado normalmente, porém meus dados de agencia e conta são os mesmos.

  18. THIAGO COELHO TORRES 26 de abril de 2016 at 10:18 #

    olá pessoal, sou totalmente novo na busca por organização financeira e cada vez que leio algo aqui fico mais incomodado com minha situação (porém por não conhecer bem sobre LCIs LCAs CDB e TD fico com dúvidas ainda maiores…
    Vou passar minha situação, pra ver se alguém pode ajudar a me orientar…
    Tenho financiamentos no BB e devido ao mesmo e a média de depósitos que eu fazia a uns 2, 3 anos me ofereceram a conta Estilo (não vou negar que fiquei me achando um pouco rsrsrs – e inclusive indiquei amigos com perfis financeiros parecidos para migrarem também). Não pago tarifa bancária a uns 2 ano devido ao investimento (acima de 100k). Porém estão mal alocados, e todo depósito que eu fazia no banco até o mês passado ia direto para o Curto Prazo BB que parece ser uma furada pelo que tenho visto aqui… rentabilidade último ano 10,27% (sem dedução IR)
    Tenho uma parte maior do investimento no BB Ref DI Plus Estilo (12,83%) e outra similar ao Curto Prazo no BB RF LP Plus Estilo (12,89%). Esse dinheiro deve ficar parado na conta até outubro quando terei que quitar uma parte do financiamento… queria saber que tipo de investimento é melhor eu fazer (lembrando que 15/10 eu preciso sacar em torno de 50k pra quitar uma parcela do financiamento).
    Ah, queria saber tbm se devido aos financimentos, eu sou obrigado a permanecer no banco até quitá-los ou se posso buscar um banco com custos menores como os sugeridos aqui (principalmente caso eles passem a me cobrar tarifas – o que fatalmente ocorrerá a partir de outubro).
    Muito obrigado

    • Guilherme 26 de abril de 2016 at 12:25 #

      Olá Thiago,

      Dessas aplicações do BB, a melhor é o BB Ref DI Plus Estilo. Sugiro concentrar todo o dinheiro nessa aplicação.

      Sobre o financiamento te obrigar a manter a conta no banco, em regra os bancos acabam exigindo isso mesmo.

      O que você pode fazer é mudar o pacote da conta, para uma conta mais simples e sem custos.

      • THIAGO C 26 de abril de 2016 at 12:35 #

        Obrigado Guilherme!
        Conversando com o Gerente ele orientou procurar aplicar em LCA, segundo ele isento de IR e com rentabilidade melhor… com a obrigatoriedade de ficar pelo menos 3 meses… como preciso do dinheiro em outubro, o prazo é suficiente… o que você acha? Obrigado mais uma vez.

        • Guilherme 26 de abril de 2016 at 13:15 #

          Olá Thiago,

          Sim, a LCA é uma opção, embora o percentual do DI que atualmente esteja sendo pago é bem baixo.

          Se você conseguir suportar a falta de liquidez por 90 dias, pode ser uma alternativa a considerar.

          Abraços!

  19. MJC 27 de abril de 2016 at 7:30 #

    Quando eu vi o post eu confesso que fiquei um pouco decepcionado, pois não se aplica pra mim.

    Entretanto, comecei a ler os comentários e estão sendo bem úteis. Incrível!

    Inclusive, vai uma dica aí de post futuro: Será que não seria possível fazer uma análise dos cartões de créditos bons que tem disponíveis aí na praça? Atualmente uso um cartão itaucard (antigamente era unibanco) sem anuidade para sempre (que nunca vou me desfazer, até pra manter o desconto do cinema), mas o problema dele é que ele não pontua nada. Aí lendo os comentários vi o cartão BB Petrobrás.

    Alguém tem mais alguma dica boa de cartão sem anuidade (com anuidade barata) que pontua?

    • Weslei 27 de abril de 2016 at 12:55 #

      Olá MJC!
      Tive dois cartões Unicard, Visa e Master, sem anuidade. No ano passado quando o Visa venceu, o Itaú me enviou um novo (Itaucard) e queria me cobrar anuidade! Depois de dias conversando com a administradora, me falaram que nenhum produto de cartão do Itaú iria mais ser isento de anuidade, que o acordo era da época do Unibanco, e me ofereceram um desconto. Recusei, Solicitei um Cartão através do Submarino, que na ocasião oferecia isensão para sempre, e pronto, cancelei o Visa.

      Este ano vence o Master (Unicard), já imagino a mesma briga, desta vez me antecipei e já pedi um cartão Nubank (sem anuidade e com um aplicativo muito bom), se quiserem me cobrar anuidade no itau, bye bye.

      Ambos são bandeira Master, e podem ser cadastrados no programa “Sempre Presente” direto no site. O do Submarino dá até uns descontos legais quando se usa ele no proprio site, mas de resto normal.

      Mas acho importante avaliar o quanto se aproveita desses programas de pontos quando se paga por eles, se é que se aproveita.
      Abraço!

    • Weslei 27 de abril de 2016 at 13:16 #

      Uma correção, o programa de pontos do Mastercard é surpreenda.naotempreco.com.br
      E não “sempre presente” 😉

      • Guilherme 27 de abril de 2016 at 15:11 #

        Olá MJC!

        Boa dica de post, já anotada!

        A ideia do cartão do Weslei também é bem legal, já que não cobra anuidade, e pode vir a ser bom também do ponto de vista da economia, se você utilizar o Submarino.

        Considero de muita valia a última observação do Weslei:

        “Mas acho importante avaliar o quanto se aproveita desses programas de pontos quando se paga por eles, se é que se aproveita”.

        Hoje em dia, está cada vez mais difícil obter cartões que compensem para gerar milhas e pontos, uma vez que a maioria deles utiliza o dólar no fator de conversão, e, com o dólar nas alturas, fica na prática muito difícil reunir os pontos necessários.

        Abraços!

        • Adriana 27 de abril de 2016 at 17:27 #

          Guilherme

          Li há alguns dias o seguinte texto no Dinheirama sobre as milhas de cartões de crédito:

          http://dinheirama.com/blog/2016/04/14/verdade-viajar-milhas-cartao/

          Há muito tempo já havia concluido que eu, que não gasto quase no cartão, nunca conseguiria acumular milhas. Depois de ler fiquei ainda mais cética. Será que alguém consegue de fato aproveitar???

          • Guilherme 27 de abril de 2016 at 18:05 #

            Adriana,

            O texto é ótimo, e explicita bem a realidade dos dias atuais. Com tantas promoções em dinheiro, de passagens aéreas, de um lado, e com o dólar a R$ 4, de outro, fica virtualmente impossível conseguir acumular milhas necessárias para uma viagem.

            Seu ceticismo tem fundamento.

            • MJC 27 de abril de 2016 at 20:16 #

              Aqui em casa a gente acumula bastante.

              Uso um do itaú sem anuidade e que não gera milha pra os pequenos gastos. Grandes gastos (escola da minha filha, compras mensais, gastos com lazer, academia, abastecimento do carro etc) eu uso o da minha esposa, que é um desses platinum aí. Mas devido ao volume de compras, não cobra anuidade.

              Por isso, a gente acaba acumulando muita milha. E sai de graça, já que não pago anuidade do cartão que gera milha.

              Eu gosto desses programas de pontos. Um outro que eu experimentei esses dias foi o Bonuz, que o giraffas usa. Já como no giraffas com uma certa frequência. Cada 15 reais em compra dá um selo. Cada 6 selos te dá um prato de quase 20 reais. É mais do que 20% de desconto!

              Inclusive, esse é um tema pra outro post: Como aproveitar os diversos programas de pontos/fidelidade etc (exemplos: mastercard surpreenda, kilometros de vantagem do ipiranga, bonuz pra alguns restaurantes etc)

              • Guilherme 27 de abril de 2016 at 21:34 #

                MJC, bem interessante esse uso dos pontos no Giraffas!

                E já anotei sua sugestão de pauta (mais uma! Vc está inspirado hoje, hein!? :-) ).

                Abç!

              • Adriana 28 de abril de 2016 at 14:06 #

                Outros programas de fidelidade, ligados a lojas, eu consigo aproveitar. Exemplos: Panvel Fidelidade (já juntei pontos e troquei por pequenos produtos de perfumaria várias vezes), Fidelidade do Boticário (desconto ínfimo, mas já é alguma coisa), esses dias ganhei um cartão do Subway que me dará um sanduíche grátis após 10 compras, até uma vez consegui R$ 50 de desconto em uma passagem da Azul no programa Tudo Azul, mas na época a contagem de pontos dele era bem diferente, era mais fácil, depois o programa foi reformulado e parece que ficou mais difícil.
                Enfim, acho que programas de pontos são bem interessantes, qualquer “mimo” com o cliente será bem-vindo. Mas meu ceticismo com os programas de milhagem de cartão de crédito continua.

                MJC, você diz que acumula bastante milhas. Acumular é uma coisa, conseguir utilizar já é outra. Você já conseguiu aproveitar de fato o benefício?

                • MJC 28 de abril de 2016 at 17:27 #

                  Já sim. Normalmente compramos com pontos as passagens de avião de pelo menos uma viagem no ano da família (3 pessoas). Considerando ida e volta, são 6 trechos. É uma economia de pelo menos uns 1200-1400 reais por ano.

                  • Guilherme 29 de abril de 2016 at 13:53 #

                    Ótimo aproveitamento dos pontos, MJC e Adriana!

      • Guilherme 30 de abril de 2016 at 14:24 #

        A Visa poderia também ter um programa de pontos, mas o máximo que ela tem é uma página com promoções e descontos: https://www.promocoesvisa.com.br/vaidevisa/site/ofertas

  20. Weslei 27 de abril de 2016 at 11:52 #

    Mantive minha conta Itau Uniclass enquanto cobravam um valor baixo (+/- 14,00), devido a fusão dos bancos. A cerca de 1 ano atrás fui informado que não seria mais possível manter o valor e que seria cobrado aprox. R$ 47,00/mês !
    Fui ao banco e solicitei a mudança para o pacote Essencial, sucesso! passei a pagar 11,00 pelos mesmos serviços que eu já utilizava.

    Este ano, muitas corretoras passaram a não aceitar mais transferencias, apenas TED para uma conta “própria”, como caracteriza transferencia para outro banco, o banco iria cobrar pelas TED`s, algo que aos meus olhos é inviavel para o pequeno investidor. Sendo assim, mais uma mudança! Agora para a iconta ! Mais serviços com mensalidade zerada.
    Abraço!

    • Guilherme 27 de abril de 2016 at 15:12 #

      Muito bem, Weslei!

      Serviços com mensalidade zerada são ótimos para nosso bolso! 😀

      Abraços!

  21. Zé da Silva 27 de abril de 2016 at 15:07 #

    A “pior parte” é que cada vez mais, os bancos nos “forçam” a ir para este segmento. Atendimento cada vez mais precário, instalações cada vez mais detonadas … :(

    Lembra quando abordei o tema no post “Quem precisa de uma conta VIP do banco ?” (http://www.clubedopairico.com.br/quem-precisa-de-uma-conta-vip-do-banco/4166) ?

    Isso que foi há 6 anos … Hoje a coisa está ainda pior. (focando mais o lado comodidades oferecidas pelos VIPs)

    Tem que colocar tudo na balança. Só com os prós e contras em mãos é que dá pra decidir se justifica, ou não, ir para este segmento.

    Abraços !

    • Guilherme 27 de abril de 2016 at 15:16 #

      Grande Zé!

      Lembro sim! Inclusive, tem um comentário meu lá! hehehe :-) (de 2010, caracas 😛 )

      Bom, se eu fosse responder seu post hoje, a resposta seria bem diferente. Naquela época, eu estava num contexto diferente, “avaliando”, digamos assim, diferentes serviços bancários.

      Hoje em dia, com maturidade financeira, posso dizer como muitos leitores por aqui já disseram: em alguns bancos em que tenho conta, faz literalmente anos que não piso na agência, e, sinceramente, isso não faz a menor falta. 😉

      Abraços!

      • Zé da Silva 27 de abril de 2016 at 17:36 #

        Exato !!! Para muita gente, é exatamente o que falamos: status !! 😉

        Ou então … um café nespresso diário na faixa. =)

        (conheço gente que vai TODO santo dia na agência para tomar café E refrigerante)

        Abraços !

        • Guilherme 27 de abril de 2016 at 18:07 #

          Sim, Zé, as pessoas são loucas por essa coisa chamada status.

          E sobre essas pessoas que vão pra lá pra tomar café e refrigerante, nossa, essa eu não sabia…..rsrsrsrs

          Abraços!

          • Samuel 29 de abril de 2016 at 17:46 #

            Eu sou um, como trabalho perto da agência e costumo ter várias questões bancárias acabo frequentando e tomando o café…dá praticamente o valor das taxas que pago. Mas a idéia de pagar não me agrada, estou buscando alternativas, digital poupa tempo.

            • Guilherme 30 de abril de 2016 at 12:25 #

              Oi Samuel, sem dúvida, buscar alternativas gratuitas é uma ótima alternativa para economizar dinheiro. :-)

  22. Tiago Medeiros 29 de abril de 2016 at 17:24 #

    Belo post Guilherme, no meu caso eu tinha uma conta conjunta com a minha esposa, mas a corretora que eu invisto mudou os parametros para a transfrências de recursos, assim tive que sair da conta conjunta e abrir uma conta digital onde o TED é grátis, mas foi um sufoco, o prórpio sistema do Banco não estava liberando a conta digital, daí o gerente abriu uma conta essencial (a conta conjunta é tmb essencial), e depois migrou a conta para a digital, para os leitores deixo esta dica; vai atrás dos seus direitos nos bancos, mesmo que vc perca algumas horas do seu trabalho(o que aconteceu comigo, três dias para resolver esta situação), mas faça, isso vai te trazer um grande alivio, sabendo que não esta dando dinheiro de graça para o banco.

    Abs…

    • Guilherme 30 de abril de 2016 at 12:25 #

      Ótima iniciativa, Tiago!

      É como você mesmo disse, dá trabalho, mas no final das contas, tudo vale bem mais a pena.

      Abç!

  23. Samuel 29 de abril de 2016 at 17:43 #

    Tentei mudar da Estilo para a digital e me informara que teria que trocar de agência isso significa atualizar TODOS os lugares e pessoas que á te esta minha conta, inclusive demandas judiciais. Até retificadora teria que fazer, alguém conseguiu sair do segmento Estilo e manter os dados de nº de conta e código de agência ?

    • Guilherme 30 de abril de 2016 at 14:21 #

      Samuel, nesse tópico http://www.valoresreais.com/2013/04/25/cliente-bb-estilo-pode-migrar-a-conta-para-servicos-essenciais-e-para-conta-digital/ alguns leitores conseguiram manter esses dados.

      • Samuel 4 de maio de 2016 at 14:43 #

        Obrigado Guilherme ! O fato dos comentários e respostas gerarem valor é o motivo de eu gostar e seguir teu blog ! Parabéns e siga neste caminho.

        • Guilherme 4 de maio de 2016 at 17:18 #

          Muito obrigado, Samuel!

          Realmente, os comentários e respostas geram bastante valor, uma prova de que a comunidade de leitores constitui um acervo valioso do blog!

          Grande abraço!

      • Samuel 30 de maio de 2016 at 16:42 #

        Ainda não consegui resolver esta questão… conversei com minha gerente e vou acabar enviando parte dos textos deste blog (citada a origem) para que ela tenha subsídios para resolver logo isso. Vai virar o mês e aí demorará mais um mês para migrar definitivamente…tem sido um grande gasto de energia.

        • Douglas 31 de maio de 2016 at 11:49 #

          Eu acho que você não vai conseguir. Só mesmo se entrar com algum órgão de proteção como Banco Central ou Procon. Só pelo banco impossível. Já vi gente que ganha 1 salário mínimo, pedir pelo amor de deus pra ter uma conta mais barata e eles não informam que a digital existe nem com arma na cabeça.
          É o emprego deles em jogo. Eles não vão fazer isso a não ser que forem obrigados ou ter alguma possível multa devido a reclamação no banco central. Mudar de estilo para digital, se você conseguir pode escrever um livro. Acione o Banco Central pela internet e vá lá com o número do protocolo da reclamação. Se eu fosse você já chegava lá com algum protocolo de entrada na justiça de pequenas causas (não é necessário advogado). Como você está informando a quantidade de transtornos que terá devido a mudança de número da conta, pode pedir até danos morais. Sem ajuda eu acho que você nunca vai conseguir.

          • Guilherme 1 de junho de 2016 at 13:29 #

            Oi Samuel, realmente, como o Douglas disse, os bancos dificultam ao máximo.

            Mas penso existir uma saída para você mudar a conta de Estilo para Digital, mantendo os números de agência e conta: é só verificar se a agência em que você tem conta também tem espaço físico para atendimento no varejo.

            Geralmente, as agências Estilo ou são Estilo “puras”, ou seja, só tem atendimento Estilo, ou são agências que compartilham o mesmo espaço físico com o varejo, só havendo um espaço físico diferenciado (localizado em outro andar, ou mais recuado etc.).

            Nessas hipóteses, há, sim, a possibilidade de manter os mesmos números de conta e agência.

            Depois nos conte aqui o resultado.

        • Fabio 7 de junho de 2016 at 11:21 #

          Olá Samuel,

          Estou com problema oposto, rs.

          Quero transferir minha conta para Estilo porém me informaram que o número da agência não muda mais.. Isso seria uma regra nova para o BB, não muda a menos q o cliente queira, mesmo transferindo para qualquer outra agência…
          Eu pretendo migrar para Estilo e depois aplicar o pacote digital, mas penso q agora eles podem me “devolver” para agência inicial, pq não muda nada, só passam meu gerenciamento para agência inicial…

          Alguém teve alguma experiência recente?

          Obrigado,

          • Alex 29 de agosto de 2016 at 23:25 #

            Olá Fabio, estou com a mesma dúvida sua, recebi o convite paraudar para o Estilo e me informaram que o número da agência não muda mais, mas queria saber se há cono transformar em conta digital para não pagar as tarifas e ser isento nos TED’s que faço por meio eletrônico. Sei que mesmo sendo na modalidade Estilo eles são obrigados à me oferecerem o serviço essencial, mas nesse caso tetei quebpagar pelos TED’s, eu uso bastante os TED’s para transferir para as corretoras.

            Fabio, você conseguiu transformar sua conta Estilo em conta digital?

            • Samuel 2 de setembro de 2016 at 16:54 #

              Olá Alex, Fábio e Guilherme,

              Consegui realizar a migração (depois de alguns meses) e estou com mesmo número de conta e agência porém estou no pacote digital (TED gratuito etc..). Já estou sentindo falta de ir lá tomar um café expresso, mas tenho muito mais liberdade de movimentar meus investimentos e melhorar o desempenho da carteira SEM CUSTOS bancários.

              Me organizei para ficar um mês com conta essencial, agora estou gradativamente saindo dos baixos rendimentos do BB

              • Guilherme 2 de setembro de 2016 at 17:04 #

                Excelente iniciativa, Samuel!

                É realmente um alívio e tanto não ter que pagar tarifas bancárias! 😀

                Abraços!

            • FABIO 9 de setembro de 2016 at 17:52 #

              Olá Alex,
              Na verdade eu falei errado, não estou buscando o pacote digital e sim os serviços essenciais.
              Tenho uma conta digital e uma normal (não fiquei só com a digital pq volta e meia vc precisa de alguma ajuda do gerente com senhas, cartao de crédito…) aí recebi convite para Estilo, migrei para Estilo (mantendo a conta digital na agência anterior) e pretendo agora na agência estilo mudar para serviços essenciais.
              Mudei mês passado, ainda não pedi para transferir, mas quero ver no que vai dar.. Um dos meus receios é eles falaram que agora no estilo tem q ter o pacote estilo, podem me ‘devolver’ para agência de origem fácil, pq não muda mais o número da agência…

  24. George 30 de abril de 2016 at 12:56 #

    Boa Tarde Guilherme,

    Qual destas aplicações financeiras é a melhor, na ordem da melhor aplicação para a pior aplicação de investimentos para um resgate automático: Previdência Privada, LCA, CDB DI, CDB DI PARCERIA, LP PLUS ESTILO, DI PLUS ESTILO ?

    Para uma aplicação de cerca de 40 mil reais, qual das aplicações acima você recomendaria ?

    É melhor aplicar o dinheiro em um fundo de investimento já existente ou abrir um fundo diferente de investimento para aplicar o valor de 40 mil reais, por exemplo ?

    • Guilherme 30 de abril de 2016 at 14:14 #

      Boa tarde, George,

      Para resgate automático, a LCA somente funciona depois de 90 dias da aplicação inicial, e atualmente está pagando muito pouco. A Previdência Privada não é recomendada para resgates de curto prazo. Os CDBs dependeriam da taxa do CDI ofertado.

      Então sobrariam o LP Plus Estilo e o DI Plus Estilo, e ambos têm taxa de 1% a.a. de administração. Como o objetivo é o resgate automático, o Ref. DI é melhor, pois o outro aparentemente investe em RF, podendo haver oscilação negativa de cota.

      Para aplicar esses R$ 40 mil, depende, inicialmente, do seu objetivo com esse dinheiro, e eu preciso dessa resposta para te orientar melhor.

      É para quê esse dinheiro? Para reserva de emergências? Compra de algum bem?

      Abraços!

  25. George 30 de abril de 2016 at 16:37 #

    Boa Tarde Guilherme,

    Os gerentes de banco realmente me orientam muito mal. O gerente do Banco do Brasil me falou que a LCA estava melhor do que o Ref. DI Plus Estilo. Na verdade eles trabalham para os Bancos e não tem interesse nos correntistas.

    Com relação à Previdência Privada, elas são de resgate automático, no caso por exemplo do BrasilPrev ? A partir de quanto tempo se recomenda fazer o resgate do BrasilPrev ? Tenho um BrasilPrev de 2 anos.

    Pelo que observo do mercado, os CDBs estão numa taxa de cerca de 80% do CDI, pelo menos o que o gerente me informou, não sei se é uma boa.

    O DI Plus Estilo líquido está em torno de 80 % do CDI ?

    Os R$ 40 mil seria para uma reserva de emergência no caso de uma necessidade de saúde, como cirurgias, internações, etc. , ou seja, que fosse um dinheiro que eu pudesse sacar a qualquer momento na hora em que eu precisasse.

    Subsidiariamente, seria para a compra de um bem imóvel num futuro breve, mas a princípio é para uma reserva de emergência de saúde, pagamento de dívidas, etc.

    Gentileza me fornecer os dois cenários acima para que eu possa investir melhor o meu dinheiro.

    Grato, George

    • Guilherme 30 de abril de 2016 at 17:47 #

      Boa tarde, George,

      Pois é, os gerentes quase sempre recomendam o que é melhor para o banco. Mas ainda bem que podemos buscar outras fontes de informação para decidir melhor. :-)

      Sobre a previdência privada, ela não é de resgate automático, e nem mesmo consta essa opção no BB. O BrasilPrev serve para ser resgatado após longo prazo, de preferência, depois de 10 anos de aplicação, que é quando incide a menor alíquota de IR, de 10%.

      Os CDBs estão pagando pouco, nessa faixa de 80%. O DI Plus deve estar pagando algo em torno de 90% do CDI. Acaba sendo a melhor opção, diante desse cenário e das alternativas disponíveis.

      Enfim, com base no seu perfil, eu recomendaria manter o dinheiro no Ref. DI Plus Estilo, que tem resgate automático, rende mais que os CDBs, e tem liquidez imediata.

      Para compra de imóvel, qual seria o prazo? 3 anos? 5 anos?

      Nesse caso, de compra de imóvel, eu sugeriria o Tesouro IPCA 2019 ou com vencimento no prazo que você pretende comprar o imóvel, pois ele tende a render mais que Ref. DI Estilo.

      Você poderia inclusive fazer o seguinte: metade no Ref. DI, e metade no Tesouro IPCA.

      Abraços

  26. George 30 de abril de 2016 at 18:19 #

    Boa Noite Guilherme,

    A compra do imóvel se daria em prazo menor de 3 anos, provavelmente entre 6 meses a 1 anos.

    O Tesouro IPCA 2019 é feito através de banco ou pelo correntista via internet nos sites do governo federal ? O Banco, corretor, ou terceiros fazem este tipo de aplicação ? Quais os meios de se lidar com o Tesouro IPCA 2019 e as vantagens e desvantagens do mesmo ? Ele tem resgate automático ?

    É uma aplicação segura, sem riscos ?

    A LCA tende a melhorar com a mudança de titularidade no governo federal ?

    No mais, muito grato pelas informações e pela ajuda na minha gestão financeiro.

    Grato, George

    • Guilherme 30 de abril de 2016 at 18:55 #

      Boa noite, George,

      O recomendado é fazer o investimento via corretora de valores, mas você mesmo faz esse tipo de aplicação.

      Recomendo ler os artigos que eu escrevi a respeito do Tesouro Direto.

      Você, como é iniciante no mundo dos investimentos, precisa antes de mais nada ter um sólido acervo de conhecimentos financeiros antes de começar a investir.

      Vá na seção de Arquivos do blog => http://www.valoresreais.com/arquivos/ e utilize o comando “procurar na página” ou “localizar na página”, e digite “Tesouro Direto”. Você será direcionado para os artigos que eu escrevi a respeito.

      Abç!

  27. Fernando 2 de maio de 2016 at 23:09 #

    Pessoal, na conta Digital do BB posso ter Poupança atrelada?

    Tem limite de quantidade de pagamentos por mês?

    Obrigado

    • Guilherme 4 de maio de 2016 at 17:19 #

      Fernando, pode sim.

      Não há limites de pagamentos mensais.

  28. Luciene Souza 6 de junho de 2016 at 12:29 #

    Guilherme, parabéns pelo blog.
    Estou com uma dúvida, semana passada fui ao BB para mudar minha conta universitária para digital e o funcionário disse que, primeiramente, seria cancelado o cheque especial para depois passar para digital. E para isso seria necessário aguardar três dias.
    Eu perguntei se não havia uma forma de resolver a mudança da conta naquele mesmo dia. Ele me apresentou uma tal conta digital com cheque especial. Eu perguntei se pagava tarifa, ele então disse que sim. Eu falei novamente que estava interessada apenas na conta digital sem tarifas determinada pelo Banco Central. Ele disse que essa conta se chama Conta Digital Eletrônica e que eu teria realmente que retirar o cheque especial da conta antes de mudar, sendo necessário voltar ao banco outro dia.
    Isso procede? Estou achando que ele fez isso para não mudar. Eu gostaria de voltar lá com mais informações para não ser enrolada como acho que fui.

    • Guilherme 7 de junho de 2016 at 6:32 #

      Oi Luciene.

      É muito estranha essa conversa do funcionário. Parece ser um método para testar a resistência do cliente, já que o cheque especial é, infelizmente, muito importante para 99% dos clientes.

      Ele tem que ter um ato normativo do banco (regulamento, p.ex.) que ampare essa conduta dele. Do contrário, é ilegal.

      Vale até registrar uma reclamação no SAC, com o nome desse funcionário e a data e hora do atendimento, para “tirar a prova dos nove”.

      Abraços

      • Luciene 7 de junho de 2016 at 19:47 #

        Oi Guilherme, boa noite.
        Obrigada por responder. Volto lá amanhã. Depois posto aqui o que aconteceu.

  29. Luciene 8 de junho de 2016 at 12:29 #

    Olá Guilherme!
    Fui ao banco hoje e consegui migrar para a conta eletrônica.

  30. José Carmo 9 de junho de 2016 at 12:16 #

    Guilherme, bom dia! Sou cliente estilo BB e gostaria de mudar para conta eletrônica com pacote digital. Quais seriam os procedimentos e os argumentos convincentes para a migração, para que não houvesse perda de tempo com funcionários desinteressados em fazer a migração?
    Tenho cartões de crédito/débito vinculados a minha conta, esses seriam mantidos? Obrigado.

    • José Carmo 22 de junho de 2016 at 15:17 #

      Estive dia 17/06/2016 e migrei minha conta estilo para conta eletrô nica com pacote conta eletrônica, antigo pacote digital a partir de 01.07.2016. A agência, numero de conta e os cartões de débito e crédito foram todos mantidos. Foi tudo rapido e tranquilo.

      • Thiago 22 de junho de 2016 at 15:40 #

        Vc foi na sua agência e conseguiu fazer a mudança diretamente com seu gerente? Pensando em fazer o mesmo… Obrigado

  31. mario 29 de junho de 2016 at 16:45 #

    Brincadeira isso ! O BB foi o único banco que baixou a taxa do LCI em míseros 70% do CDI ! Detalhe que isso foi no começo do ano . Essa taxa está praticamente a mesma coisa que deixar o dinheiro na poupança . O banco esperava uma queda de juros no mercado, o que não aconteceu . Só é esperando uma queda de juros a partir do próximo ano .

  32. Claudia 4 de agosto de 2016 at 13:08 #

    Eu tenho uma iconta no itaú há uns 3 anos e é ótima , tudo grátis , exceto os cartões de crédito, mas TED/DOC são grátis e economizo um bom dinheiro . Vou tentar passar a minha conta do BB para digital , mas eles não gostam muito de tocar nesse assunto, da última vez que tentei o rapaz não mostrou boa vontade e eu desanimei , porque o atendimento lá anda péssimo . Ultimamente ando investindo em bancos menores , porque estão pagando mais e não tem tarifas, gosto muito do sofisa direto , lá eu há invisto há 4 anos .

  33. Fabio 19 de agosto de 2016 at 22:31 #

    O Santander é o único que continua com a aplicação de 80 mil para ser Van Gogh. Acho que é o único que ainda vale a pena, pois você ainda ganha cartões platinum Visa e Master para você e 5 dependentes.

  34. Flowers85 2 de setembro de 2016 at 14:50 #

    Estou em vias de abrir uma DIGICONTA, Bradesco, mas me deparei com a falta de vontade dos funcionários, e não penso em trocar para o Itaú como iconta, por razões pessoais (em suma: pior banco que existe).
    Vale a pena insistir? Quem tem DIGICONTA, tem tido problemas?

    • Flowers85 2 de setembro de 2016 at 15:18 #

      Ah, minha dúvida principal: há limite de transaçoes para fazer DOC TED?

      • Guilherme 2 de setembro de 2016 at 16:13 #

        Oi Flowers, os TEDs e DOCs são ilimitados nas contas digitais.

        Sobre a DigiConta, o leitor Leonardo tem relatado experiências positivas com ela, aqui mesmo nos comentários dentro desse post.

        • Flowers85 2 de setembro de 2016 at 16:24 #

          Havia acabado de ler os relatos.
          Vou insistir com os funcionários da agência.

          Agradeço.

          • Guilherme 2 de setembro de 2016 at 16:56 #

            Você está no caminho certo: a insistência é o caminho a ser tomado. Uns funcionários não fazem por ignorância mesmo, outros fazem porque não querem: “dá trabalho”.

            Você deve insistir e só parar quando o resultado final for a migração para a DigiConta. Não aceite nada menos do que isso.

  35. Gracia 11 de setembro de 2016 at 12:41 #

    Excelente artigo Guilherme.
    Estou pensando em mudar a minha conta para o digital no BB.

    Gostaria de saber se há cobrança de tarifas para depósitos em cheques e dinheiro na conta??
    E se há mudança na utilização no cartão de crédito?

    • Guilherme 11 de setembro de 2016 at 21:41 #

      Oi Gracia,

      Como são operações financeiras que necessitam de uma intervenção de funcionários do banco, elas seguem tarifadas de acordo com a tabela de tarifas do banco.

      Quanto ao cartão de crédito, não há mudanças.

  36. Rosana 17 de setembro de 2016 at 13:37 #

    Guilherme,

    Gostaria de fazer um comentário e uma pergunta: meu irmão tem uma conta no Itaú (corrente), mas não usa muito. Por isso, mudou para conta essencial, há uns 8 meses.
    Agora, o banco liga frequentemente, pressionando para a contratação um pacote de serviços, falando que a conta está muito parada (ele faz movimentações a cada 2, 3 meses).
    Será que é melhor tentar primeiro uma reclamação na ouvidoria do próprio banco (considerando-se que é da própria instituição) ou entrar em contato diretamente com o Bacen?
    É chato esse tipo de coisa, essa pressão para contratação de algo que não interessa ao cliente…

    Agradeço por sua atenção,
    Rosana

    • Guilherme 17 de setembro de 2016 at 13:50 #

      Oi Rosana!

      Que chato esse comportamento do banco!

      Bom, minha sugestão é primeiro fazer uma reclamação no SAC do banco. Isso porque a Ouvidoria somente é acionada quando o SAC não consegue resolver.

      Desse modo, eu faria primeiro um registro de reclamação no SAC, pegaria o número de protocolo, e em seguida, caso o problema persista, acionaria a Ouvidoria, dizendo o número de atendimento no SAC.

      Abraços, e sucesso!

      • Rosana 18 de setembro de 2016 at 8:48 #

        Guilherme,

        Agradeço por sua resposta, farei isso.

        Um bom domingo! :)

        • Guilherme 18 de setembro de 2016 at 10:43 #

          Pra você também, Rosana, bom domingo! 😀

  37. Fábio 18 de setembro de 2016 at 23:31 #

    Exelente matéria,sou cliente platinum no santader e um valor investido neles,mas estou quase saindo para o banco intermedium que é digital sem tarifas e saques no 24horas ilimitados e a possibilidade de pagar boletos pra deposita na conta corrente,esses bancos velhacos e ultrapassados ja estão sentindo o poder das startups financeiras estilo nubank,e banco intermedium que não precisa ir em agências falar com gerentes famintos por metas,vc abre ou solicita sua conta no aplicativo mesmo.

  38. Wanessa 10 de outubro de 2016 at 10:02 #

    Bom dia!
    Obrigada pela matéria, muito esclarecedora :-)
    Houve um boato de que o BB teria encerrado a adesão gratuita às contas digitais. Essa informação procede?
    No caso de abertura de conta digital, como fica a questão do cartão de crédito?
    O banco ainda oferece um?

    Obrigada!

  39. Celia 20 de outubro de 2016 at 9:44 #

    Bom dia Guilherme!

    Eu era do Premier HSBC que agora e Prime Bradesco, Estou tendo serios problemas com eles. Poupanca desapareceu, sem acesso ao Internet Banking. Estou de maos atadas. Ja fiz 5 ocorrencias e nada ate hoje dia 20. Tudo que preciso fazer/resolver tenho que ir na agencia. Funcionarios mal informados, sem treinamento. Essa migracao foi um desastre!
    O que eu gostaria de saber de vc e: qual o melhor banco que poderia me dar o status de isencao de tarifas na conta corrente e no Cartao de credito? Eu tenho CDB,LCI e um fundo ja com a taxa de 15% do IR.
    Grata pela atencao!

    • Guilherme 22 de outubro de 2016 at 11:19 #

      Oi Célia, bom dia!

      Bom, na minha opinião, não vale a pena manter investimentos no banco apenas com esse objetivo de obter isenção de tarifas bancárias, porque os custos de oportunidades são enormes, já que certamente você teria mais dinheiro líquido se investisse em produtos fora do circuito bancário do que com a economia obtida em tarifas e taxas bancárias.

      Minha sugestão, portanto, é estudar as opções de contas-correntes livres de tarifas, como as contas digitais e as de serviços essenciais, bem como estudar os investimentos oferecidos por corretoras.

      Abç!

    • Ricardo 28 de dezembro de 2016 at 15:32 #

      Pra ver como é variável isso. Minha conta no Bradesco nunca deu problema, atendimento ok até agora.

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes