[Guest post] A importância da autocrítica como fator-chave para o desenvolvimento pessoal e profissional

Hoje, o blog Valores Reais tem o orgulho de apresentar mais um excelente guest post vindo de um de seus leitores.

Na história de hoje, o leitor Rafael irá nos contar a importância da autocrítica como elemento fundamental para que ele desenvolvesse diversas habilidades e, assim, conquistasse muitos objetivos nos campos pessoal e profissional.

Pare um pouco e pense: você costuma exercitar o pensamento crítico em relação às suas próprias ações?

É muito mais fácil termos um olhar crítico em relação ao comportamento dos outros, por exemplo, de nossos amigos e parentes, quando esse mesmo comportamento não reflete nossos hábitos, ideias e ações. Mas será que nós, com nossas próprias atitudes, estamos realmente agindo certo, isto é, em consonância com nossos valores mais profundos?

É essa a reflexão que o Rafael nos propõe no texto de hoje, enriquecida com exemplos concretos de como a vida dele mudou a partir da realização constante do exercício da autocrítica e, com isso, de transformação de sua própria identidade. Acompanhem! 🙂

……………………………….

Olá pessoal!

Primeiramente, eu gostaria de destacar a importância que o blog Valores Reais teve em minha vida. Diversos aspectos abordados aqui me fizeram refletir sobre tudo que acreditava e observava na vida. Desde a saúde até qualidade de vida passando, é claro, pela educação financeira. Viver não é tão simples como eu imaginava.

Acredito que seja essencial que se tenha autocrítica. Em relação à seleção natural principalmente, essa mesma da cadeia alimentar. Não podemos nos esquecer que fizemos parte da cadeia alimentar nos tempos mais remotos – me refiro à relação presa e predador. Falo isso porque, entre os animais, a disputa está relacionada à força. Entre eles, vence o mais forte, mas… e na selva de pedras?

Será mesmo que devemos nos conformar com a nossa personalidade? Sim, essa mesma que determina nossos hábitos, tão essenciais para o nosso crescimento pessoal.

Nossa personalidade é determinada por diversos fatores, dentre eles o fator genético, que ainda não podemos mudar, e vai até a criação, e moldada pela sociedade em que vivemos.

Cada um de nós passa por situações distintas e a experiência que tivemos nessa cascata evolucionária vai determinar as suas respostas às agressões do mundo.

Bem, o que quero dizer com isso?

Quero dizer que, se você tem uma personalidade difícil, calcada por maus hábitos, suas relações interpessoais estarão minadas, suas possíveis oportunidades financeiras, de emprego e de relações amorosas podem ir por água abaixo, e tudo isso pode refletir na sua ascensão social.

O famoso “networking” pode determinar se você será um pobre miserável, ou um grande executivo, e todos nós sabemos que inteligência intelectual não é sinônimo de riqueza. Conheço muitos burros ricos, burros no sentido educacional puro, aquele cara que não quis estudar e se aprofundar em uma profissão, e por algum “milagre/sorte” conseguiu se manter em um patamar financeiro aceitável e respeitável.

Quando digo “milagre” e o que muitos dizem por aí, eu me refiro aos que poucos conseguem enxergar, esse “burro” soube fazer a sua rede de contatos, soube se engajar em um projeto, se destacou por saber se articular e se relacionar com os outros, tudo isso baseado na sua personalidade.

Acredito que o sucesso financeiro está intimamente relacionado com uma pitada de sorte, sorte no sentido de ter nascido em uma família que te deu as ferramentas necessárias para progredir, mas também muito relacionada com a autocrítica.

Sim, com a autocrítica, e lhe dou um exercício simples para praticá-la: olhe-se no espelho. Agora para e pense por um instante: será mesmo que não há nada em você que precise ser lapidado? Seu nervosismo, sua timidez, a falta de comunicação, um pouco de prepotência? Suas atitudes em relação aos problemas do dia a dia não estão reduzindo possíveis oportunidades? Você tem alimentado sua rede de amigos? Você ouve as pessoas? Ouve de verdade? Espera elas terminarem de falar antes de você começar a sua fala?

Sua identidade não é fixa: mude o que precisa ser modificado

Vou te contar uma história. Com 16 anos, eu recebi um sermão do meu pai. Sempre fui muito tímido, não me comunicava de forma alguma, achava até que não era necessário dar bom dia! Por incrível que pareça, não era mal educado, mas me sentia bem no “meu mundo”, e, por isso, eu evitava o contato verbal.

Voltando ao meu pai, ele me disse que eu deveria ser mais comunicativo, que seria importante para meu crescimento pessoal e profissional, e falou por horas me dando exemplos e fortalecendo essa ideia na minha cabeça. Talvez um terapeuta naquela época tivesse sido um boa pedida. Evolui!

Trabalhei a minha personalidade, eu era muito crítico e ainda sou, por isso é que as palavras do meu pai tinham me tocado.

Hoje, eu me preocupo em agradar o maior número possível de pessoas, eu me preocupo em me comunicar bem, e manifesto meu interesse pela vida das pessoas que me rodeiam. Nunca se sabe se o rapaz que lava seu carro conhece ou tem uma boa oportunidade de negócios. Um simples papo pode te levar a grandes descobertas.

Não adianta ser um intelectual calado. Se ninguém souber seus objetivos e ambições, você será um assalariado comum. As oportunidades surgem para quem as cria! E assim fui me moldando, em algumas situações até me sentia um ator, pois necessitava manter uma postura conivente com meus objetivos na empresa. O humor estava no chão, mas transparecia ter ganhado na Mega Sena. E não pense você que isso foi em vão.

Em outra situação, lembro-me que tinha 20 anos, meus pais moravam em outra cidade, para onde iria de avião encontrá-los, e seguir para o destino de férias de carro, juntos seriam alguns 500km.

Quando eu chego no aeroporto para despachar as malas, me vem a notícia de que o aeroporto de destino está fechado pelo mal tempo. Me segurei, nervoso, mas transparecendo tranquilidade.

Se eu fosse o mesmo de 4 anos atrás, eu pegaria as malas e iria para casa com o rabo entre a pernas, mas naquele dia já era outro Rafael. Perguntei ao funcionário da recepção se não havia o vôo para o destino final onde passaria as férias com meus pais, visto que eu apenas estaria viajando metade da distancia de avião.

Para minha surpresa, em 30 minutos iria sair um vôo para o meu destino de férias sem nenhum outro custo! Se eu tivesse ficado calado teria perdido minhas férias.

Conclusão

Viva coisas novas

Hoje, eu procuro alimentar minha rede de contatos. Não fico esperando um data especial para trocar 5 minutos de conversa com um amigo distante! Comunique-se!! Plante energia positiva! Fale de ideias, projetos, seja altamente crítico, mostre ao mundo como você pensa! Acha mesmo que estamos vivos porque seguimos nossos instintos? É tudo muito mais complexo!

Devemos sempre melhorar. Por isso, critique sua forma física, sua alimentação, seus hábitos, suas relações interpessoais, e amplie seu leque de oportunidades. Faça uma lista de atividades.

Hoje, reduzi substancialmente minha ingestão de carboidratos, aumentei minha massa magra, estou mais saudável, me comunico mais, como mais peixes. Além de tudo isso, eu tenho uma vida financeira baseada no fato de que temos que nos considerar verdadeiras empresas, com salário (receita), gastos mensais ( custos de produção) e prejuízos ( o prazer de consumir).

Como toda empresa, não podemos nos esquecer do lucro investido, devemos aplicar para crescer, investir no mercado financeiro, mas também em qualificação profissional e pessoal.

Se você precisa melhorar, procure um coach ou terapeuta, valorize essa necessidade.

Seja crítico e faça pequenas auditorias nessa empresa que é você! Não pare no tempo.

…………………

Créditos da imagem: Free Digital Photos

Print Friendly, PDF & Email

,

13 Responses to [Guest post] A importância da autocrítica como fator-chave para o desenvolvimento pessoal e profissional

  1. Rafael C. 1 de agosto de 2016 at 12:13 #

    Muito bom .. parabens!!!

    • Rafael 2 de agosto de 2016 at 13:03 #

      Obrigado Rafael C. Grande abraço!

  2. Lilian 1 de agosto de 2016 at 14:43 #

    Nossa, isso era tudo o que eu precisava ouvir.
    Nos últimos tempos, perdi a paciência ao lidar com pessoas e acabei me fechando em meu mundo, e hoje percebo que ao ficar ilhada perdi muitas oportunidades, por simples egoísmo e preguiça de trabalhar a minha personalidade.
    Venho buscando formas de melhorar isto, e este texto coube como uma luva em mim.

    • Rafael 2 de agosto de 2016 at 13:10 #

      Que bom Lilian! Fico muito feliz! Precisamos reconhecer a necessidade de trabalhar nossa personalidade e potencializar nosso retorno! Conversando com amigos vi que existem vários cursos se julgar necessário tem a inexh, nunca fiz mas pretendo fazer um dia! Obrigado!

      • Vanessa Dias 2 de agosto de 2016 at 13:34 #

        Eu fiz um curso no Inexh e odiei!
        Se vc for uma pessoa padrão, ótimo, provavelmente saírá de lá feliz, se fugir do padrão será maltrado e deixado de lado.
        E padrão digo comportamento padrão, o que a maioria das pessoas fazem qdo são colocados naquelas situações, se vc faz algo que eles não estão preparados, tem ideias diferentes, a coisa fica muito ruim.
        Não recomendo de jeito nenhum.

        • Rafael 2 de agosto de 2016 at 15:04 #

          Muito bom saber!!! Obrigado por avisar! Vou pensar duas vezes agora! Achei estranho pq ouvi falar muito bem! Abraço

  3. Vanessa Dias 1 de agosto de 2016 at 14:50 #

    parabens rafael, mas tão dificil ser assim!
    Eu percebo claramente que me falta “marketing pessoal”, mas me parece uma afronta a minha natureza ficar fazendo teatro o tempo todo, odeio conversinhas paralelas no ambiente de trabalho, conversinhas no café/ copa, fujo muito disso, sei que esse comportamento não é adequado, mas não tenho a menor paciência para isso.

    • Rafael 2 de agosto de 2016 at 13:14 #

      Oi Vanessa Dias!! Obrigado! Realmente muito difícil passar como situações como essas! Precisamos de um jogo de cintura descomunal não é mesmo!? Mas tenha certeza que se superar esses desfios será reconhecida e muitas portas poderão se abrir! Bom seria se pudessemos ver um filme das nossas vidas com os caminhos a seguir e assim visualizar as recompensas desses sacrifícios!!

  4. Scant 2 de agosto de 2016 at 21:22 #

    Excelente texto!

  5. Vania 3 de agosto de 2016 at 19:03 #

    Gostei muito! Precisamos realmente melhorar sempre e sempre. Na verdade, não há como ficar parado. Se não progredimos, acabamos involuindo.

  6. Rafael D. 12 de agosto de 2016 at 8:11 #

    Maravilhoso o texto!!!!

    Parabéns Rafael pelo crescimento e também por nos inspirar a evoluir!!!

  7. Guilherme 23 de agosto de 2016 at 10:24 #

    Valeu, Scant, Vania e Rafael, muito bom saber que gostaram do texto!

    Abraços a todos!

  8. Emanuelle 27 de janeiro de 2017 at 21:09 #

    Nossa,realmente me fez pensar sobre certas ações. Confesso que já fazia muito isso,pois também concordo que sempre temos que melhor mais. De um tempo pra cá percebi exatamente isso que você citou “Diversos aspectos abordados aqui me fizeram refletir sobre tudo que acreditava e observava na vida. Realmente é muito mais complexo viver do que pensei. Enfim ótimo texto.

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes