[Guest post] O desafio de se reinventar na metade de uma carreira

O blog Valores Reais tem o orgulho de apresentar mais um excelente guest post vindo de um de seus leitores.

Só que o guest post de hoje tem um sabor especial, pois ele narra a história de um dos leitores que acompanham o blog desde a sua fundação, em 2009 – na verdade, bem antes disso, como vocês terão a oportunidade de ler. 😉

Eduardo conta, no artigo de hoje, um pouco de sua história de vida profissional, que teve um giro de 180 graus, pois ele saiu de uma promissora carreira como empregado nos altos escalões do mundo corporativo, para iniciar no desconhecido, incerto, mais ao mesmo tempo fascinante mundo do empreendedorismo, com todos os desafios embutidos nessa jornada.

Acompanhe a saga dele, bem como os motivos que o levaram a empreender num nicho de mercado pouco explorado, que é o dos exames médicos.

………………………………….

O início

Sou leitor dos textos do Guilherme antes mesmo do nascimento do blog Valores Reais. Meu contato com seus textos teve início em 2009, a partir de uma série escrita por ele sobre cartões de créditos no “inativo” blog Aquela Passagem.

Me recordo que a qualidade e as informações presentes despertaram o meu interesse em acompanhá-lo na leitura de um novo projeto dele, naquele momento, com foco na educação financeira e na busca da melhoria na qualidade de vida. Desde então me tornei um leitor assíduo. Guilherme: reforço aqui em público meus parabéns pela sua incrível jornada.

Durante esses anos de leitura, diversos temas tratados no Valores Reais influenciaram reflexões e atitudes na minha vida profissional e pessoal, sendo que o final de 2015 teve um influência fundamental: sair da zona de conforto e empreender.

Reconheço que a decisão não é fácil. Sou graduado em Administração de Empresas em uma grande universidade pública de São Paulo, e minha trajetória profissional seguiu o rumo corporativo em médias e grandes instituições.

A atitude de sair do emprego envolvia aspectos como um novo planejamento das minhas finanças pessoais e aprendizado sobre diversas novas coisas com as quais eu iria me deparar nessa nova trajetória profissional aos 34 anos de idade, principalmente porque impactaria em sair da economia tradicional, e empreender nesse novo mundo digital.

Ou seja, além da iniciativa de empreender, era ainda algo mais profundo, mergulhar em um ambiente cheio de incertezas.

A decisão de interromper a carreira corporativa e iniciar no mundo do empreendedorismo

Ouvi opiniões de familiares e amigos, e as reações foram diversas. Essas conversas geraram dúvidas e muitas reflexões sobre o que eu deveria fazer.

Dadas as minhas características pessoais, sempre tive um grande envolvimento com minhas atividades profissionais, dedicando grande tempo diário, além de foco total.

Assim, a alternativa de “empreender em tempo parcial”, como algumas pessoas me sugeriram, não era uma alternativa pelo meu perfil. Então, se fosse para empreender, eu teria que me desligar do vínculo profissional que possuía no momento, e entrar de cabeça em algo novo.

Enfim, eu tomei a decisão de empreender. Entretanto, estava decidido que entraria em algo com potencial de impacto social. Assim, fundei, juntamente com um amigo, uma startup na área de saúde: o Mundo dos Exameswww.mundodosexames.com.br

O objetivo do Mundo dos Exames

Nosso objetivo é auxiliar os pacientes sobre o entendimento dos seus exames diagnósticos, com informações como: para quê servem, os preparos, as contraindicações, entre outros pontos relevantes. O conteúdo é escrito por médicos e profissionais de saúde, mas com a preocupação de oferecer uma linguagem acessível para pessoas fora desse universo.

Nossa startup também atua como uma ferramenta de busca em quais laboratórios o usuário pode realizar o exame, seja ele conveniado de uma operadora de saúde, seja ele cliente da rede particular. Também temos interesse de desburocratizar a rede pública, mas esse é um desafio para um próximo momento.

Nascemos com o mapeamento de todos os laboratórios da região metropolitana de São Paulo e também com as informações dos planos de saúde das 30 maiores operadoras dessa mesma região. Essa funcionalidade logo estará disponível também para outras regiões do Brasil.

Somos independentes e não temos vínculos com nenhum laboratório ou operadora de saúde, apenas agrupamos e “traduzimos” para o usuário, as informações desse complexo universo.

Por quais motivos resolvi me dedicar a essa área?

A ideia nasceu da visão e das dificuldades que já passamos como usuários da saúde e, também, os desafios do lado dos prestadores na nova realidade da saúde e sua relação com o universo digital.

No guest post da leitora Rute, A experiência positiva de uma leitora que cancelou os planos de saúde e passou a utilizar, quando viável, a rede pública, ela destacou muito bem que as consultas com médicos realizadas através de planos de saúde não duravam mais do que 15 minutos.

Dado o curto período das consultas, o paciente, muitas vezes, não consegue nem questionar sobre o exame que lhe foi pedido. E mesmo que consiga, muitas vezes o médico não consegue “traduzir” esse exame para a linguagem do paciente.

Essa realidade, juntamente com o crescimento do fenômeno Dr. Google, onde as pessoas procuram por conta própria informações de saúde (e muitas vezes acessam fontes não qualificadas), reforçou nosso primeiro objetivo de curto prazo: agrupar em um só lugar conteúdo sobre exames, laboratórios, critérios de localização e credenciamento.

O usuário não fica “perdido” apenas ao procurar informação sobre os seus exames, pois o processo de procura por um local para realizar os exames solicitados pelo médico e as formas de atendimento da maioria dos laboratórios também não acompanharam as evoluções que chegaram a tantos outros segmentos de mercado.

Preenchendo uma necessidade das pessoas: facilitar o entendimento dos exames de saúde

Para as pessoas que possuem planos de saúde, em geral, os mecanismos de procura das operadoras de saúde não são amigáveis, com informações desatualizadas e conflitantes, dificultando o processo.

Essa procura para a realização do exame não é rápida e consome algo que é muito valioso para todos nós: o tempo. Buscamos oferecer uma forma muito mais amigável, prática e visual do que todos os outros canais “oficiais” ou convencionais. Ou seja: queremos facilitar a vida das pessoas.

Cada vez mais a imprensa relata o número de pessoas perdendo os planos de saúde (relação direta ao período de crise e desaceleração da economia). Retomando o guest post da leitora Rute e a polêmica nos comentários sobre a decisão, em diversos casos, esse cancelamento do plano é a única alternativa e não uma opção.

Além disso, muitas vezes, dadas as condições da rede pública e o desequilíbrio entre oferta e demanda, o paciente, infelizmente, terá que buscar alternativas para realizar seus exames na rede particular. E, se resolver pesquisar por preços, irá encontrar variações de preço muito relevantes.

Conclusão

Start

Gostaria de agradecer o Guilherme pelo espaço. É uma honra estar presente no Valores Reais através desse guest post.

Muitos dos valores disseminados em seus textos tiveram influência nessa minha iniciativa de empreender, além de terem relação direta com os propósitos da startup.

Tenho certeza que os textos do Valores Reais também serviram/servirão para outros leitores como grande fonte de inspiração.

……………….

Sobre o autor: Eduardo é co-fundador do Mundo dos Exames , graduado em Administração de Empresas. Leitor do Valores Reais desde o início e recém-iniciado no mundo do empreendedorismo.

Eu é quem agradeço por esse excelente texto, e faço votos de extraordinário sucesso ao Eduardo no mundo do empreendedorismo! 😀

Créditos da imagem: Free Digital Photos

9 Responses to [Guest post] O desafio de se reinventar na metade de uma carreira

  1. Thiago 18 de agosto de 2016 at 9:11 #

    Boa propaganda.
    Q ele sobreviva na caminhada, pq nesse mundo das “startups” morre muita gente no caminho.

    Só achei estranho ele não comentar hora nenhuma q entrou nessa pra ganhar dinheiro. Muito legal ele querer ajudar as pessoas, fazer do mundo um lugar melhor. Mas pq não falar a palavra “dinheiro” hora nenhuma? É errado? Óbvio q ele largou o emprego dele pq considerou q na nova atividade o potencial de ganho é maior.

    (Não vou desejar boa sorte pq nem conheço a pessoa)

    Abraço!

    • Eduardo 18 de agosto de 2016 at 11:34 #

      Oi Thiago, primeiramente obrigado pelo desejo para que eu sobreviva na caminhada.
      Te respondendo sobre a questão do dinheiro que não foi abordada, concordo contigo que eu poderia tratar sobre ela, acabei não entrando no assunto pois no momento esse ponto não é a minha principal preocupação. O ponto principal da minha decisão de largar o emprego foi empreender em algo com potencial de impacto social, a motivação em algo que pudesse contribuir na vida das pessoas, assunto sempre presente no Valores Reais, que constantemente impacta em minha vida.
      Sinceramente no curto/médio prazo os ganhos na minha antiga trajetória seriam bem superiores e muito mais certos, talvez no longuíssimo prazo (rs) possa colher ganhos superiores ao que teriam em minha antiga carreira, mas isso não foi o fator de decisão.
      Um abraço

      • Leonardo 1 de setembro de 2016 at 17:09 #

        Eduardo, o site me pareceu mais interessante do que eu supus ao ler seu relato.
        Pra ficar show mesmo, seria legal retornar o preço de cada procedimento por laboratório, e quem sabe, até mesmo efetivar a contratação/agendamento via plataforma (quem sabe descontos para quem contratar via plataforma). Aí os usuários também poderiam dar um feedback do serviço daquela unidade do laboratório (afinal, preço baixo não está diretamente relacionado à qualidade).

        Boa sorte e realmente a questão do lucro é muito difícil nessa fase inicial da operação.

        • Eduardo 1 de setembro de 2016 at 18:48 #

          Oi Leonardo,

          Legal que você gostou, agradeço pelas suas colocações. O objetivo é justamente esse, ouvir e entender as necessidades dos usuários e assim adicionar features no site.

          Um abraço

  2. Isabela 18 de agosto de 2016 at 16:13 #

    Tenho que concordar com o Thiago. Esse “guest post” está parecendo mais uma propaganda do negócio de um leitor deste blog.
    Apesar de não conhecer o Eduardo, desejo que você se realize como pessoa e como profissional! Parabéns por sua coragem de largar “o certo” pelo “duvidoso”. Muitas pessoas tem o desejo de empreender, mas por diversas razões, não tem a coragem de faze-lo.
    Senti falta nest post numa abordagem mais voltada ao dinheiro, assunto principal deste blog, assunto em que os leitores desejam encontrar aqui.
    Você poderia ter nos contado se fez alguma economia para empreender, que atitudes você fez para alcançar ao objetivo pretendido, se a família ajudou na economia, no alcance do seu sonho, como foram os primeiros meses do seu negocio, em termos financeiros etc. Acho que o texto ficaria bem mais interessante!
    Um abraço e boa sorte!!!

  3. Eduardo 18 de agosto de 2016 at 20:05 #

    Oi Isabela, muito obrigado pelos parabéns e pelo desejo de sorte. Agradeço também pelas suas opiniões, creio que essa visão de “propaganda” deve-se muito a minha empolgação momentânea com o primeiro filho que acabou de nascer, enfatizei pontos do site e deixei de lado aspectos relevantes como a questão de se preparar economicamente como você bem colocou. Sinceramente meu objetivo com o texto foi compartilhar com os demais leitores algo importante na minha vida, vários temas tratados no Valores Reais impactam/impactaram diretamente e indiretamente na minha vida, refletindo na decisão por esse novo rumo.
    Também me sinto no papel do seu lado como leitor e faço questão de responder esses pontos que você levantou, que infelizmente não tratei inicialmente e gostaria de complementar nesse comentário. Já possuía um perfil econômico/investidor, assim não precisei fazer nenhuma economia adicional para empreender, me programei para utilizar os recursos que já possuía e não precisei do auxílio de ninguém da família, certamente isso ajudou muito na minha decisão, se estivesse em outra situação possivelmente o rumo escolhido não seria esse. Com relação ao “negócio em termos financeiros”, ele acabou de ser lançado, talvez seja algo difícil de acreditar mas eu não vislumbro nenhuma receita financeira no curto e no médio prazo, o site foi lançado sem termos falado com nenhuma operadora de saúde ou laboratório. Como disse ao Thiago, a decisão não foi financeira, realmente quis seguir um rumo totalmente diferente e que fosse de utilidade para muitas pessoas. Agradeço novamente pelas suas palavras, elas foram importantes para essa autocrítica.
    Um abraço

    • Douglas 18 de agosto de 2016 at 22:07 #

      Olá Eduardo e Guilherme,

      Eu achei interessantíssimo o guest post. Acredito que as criticas tenham vindo em virtude deste blog ser principalmente sobre o tema financeiro. E imagino que todos tenham ficados curiosos, assim como eu, como é que o dinheiro entra no negócio.
      Não que tenha que ter dinheiro envolvido, mas ao ler a história de uma pessoa que abandonou uma carreira para se dedicar ao empreendedorismo (o sonho de muitos) imediatamente pensamos em como podemos fazer o mesmo, e sem o dinheiro, para muitas pessoas, isso é impossível.

      Mas tive uma visão diferente. Apesar de ainda curioso se existe, mesmo que em longo prazo, a perspectiva de lucro (como?), imediatamente pensei: existem realmente pessoas muito visionárias neste mundo. Não só o Mundo dos Exames como inúmeros outros projetos na internet, são criados por pessoas com visão de mundo muito diferente, e conseguem sim ganhar muito dinheiro com isso. Mas eu não vejo como, e por isso admiro pessoas assim. É uma parte que preciso trabalhar em mim, em conseguir ver além.

      Desde a invenção dos blogs, há mais de 20 anos atrás, sempre fico pensando em porque essas coisas existem de graça, até o email por exemplo. E no entanto, estas ferramentas revolucionam o mundo. Vejamos o exemplo do Whatsapp, vendido por 10x mais que a empresa Motorola que possui fábricas e laboratórios de pesquisas. Tem cabimento? Eu não entendo, mas no mundo dos visionários tudo isso tem valor e as empresas de tecnologia hoje são as mais valiosas do mundo.

      Parabéns pela iniciativa e desejo o melhor para você.

      • Eduardo 19 de agosto de 2016 at 10:47 #

        Olá Douglas,

        Obrigado pelas palavras de incentivo. A perspectiva de receita a longo prazo é através de novos serviços a serem adicionados no futuro, como por exemplo um gerenciamento e automatização de processos entre os pacientes e laboratórios. Esse aspecto, geração de receita, está diretamente relacionado a algumas particularidades de um startup entre elas o dinamismo, o fluxo do rio pode ser facilmente alterado/pivotado sem grandes impactos justamente para buscar a melhor adequação às necessidades dos usuários e mercado.
        Sua colocação do Whatsapp é fantástica, isso demonstra o poder dessa nova economia. Existem outros exemplos fantásticos de modelos disruptivos: Airbnb é o maior provedor de hospedagem no mundo e não possui um hotel, Uber é a maior empresa de transporte automotivo e não possui frota de carros, Alibaba é o varejista mais valioso do mundo e não tem depósito físico. Longe de ter pretensões como esses casos espetaculares, mas são exemplos como esses que nos fazem refletir sobre como novas ferramentas podem impactar a vida das pessoas.
        Sobre sua colocação de que precisa trabalhar esta questão de visionário, acredito que o ponto principal é identificar algo que é uma dor/problema na vida das pessoas e pensar em algo que irá ajuda-las. Se você realmente conseguir ajudar os usuários, isso engloba também ajustes e melhorias no meio do caminho, a receita será consequência.

        Um grande abraço

  4. Fabrício 28 de agosto de 2016 at 0:27 #

    Nossa, o Thiago e a Isabela tiraram as palavras da minha boca. Lia o texto pensando no que eles comentaram.

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes