Mais 6 novidades do Tesouro Direto!

O Tesouro Direto é um dos temas de investimentos mais comentados no blog.

Pudera, trata-se de um investimento na classe de ativos Renda Fixa que apresenta uma série de vantagens em relação aos investimentos tradicionalmente oferecidos pelos grandes bancos de varejo. Dentre essas vantagens, já exaustivamente citadas aqui no blog, destaco os baixos custos, baixos valores mínimos de aplicação, ótimas rentabilidades líquidas etc.

Relaciono abaixo alguns dos artigos mais acessados do blog, a respeito do Tesouro Direto:

No começo de 2015, o programa passou por uma significativa melhora, com a implementação de diversas novidades, sendo a maior de todas a liquidez diária, ou seja, possibilidade de resgate dos investimentos a qualquer dia da semana, e não apenas às quartas-feiras, como costumava acontecer.

td-novidades

A partir dessa semana, mais seis novidades estão sendo agregadas ao Tesouro Direto, visando tornar esse investimento ainda mais atrativo e fácil de ser operado. Acompanhe cada uma dessas novidades. :-)

Aplicativo oficial

Na era da mobilidade, e com tanta gente realizando operações de investimentos pelo smartphone, investidores do Tesouro Direto não poderiam ficar de fora.

Pois o Tesouro resolveu aderir a essa onda, e está disponível, desde sábado, o aplicativo oficial do programa.

Por enquanto, o app somente está disponível para quem tem aparelhos com sistema Android. Confira na nota explicativa abaixo (todas as referências a serem mencionadas nesse post foram extraídas do site oficial do Tesouro Direto):

O aplicativo oficial do Tesouro Direto é o carro-chefe deste conjunto de melhorias. Disponível inicialmente para sistemas Android (e em breve para iOS), a ferramenta é gratuita e permitirá ao participante realizar todas as principais transações – como investimentos, resgates, agendamentos e consulta de extratos – quando e onde quiser.

O nosso APP estará disponível na Play Store a partir do dia 03 de dezembro. É o Tesouro Direto na palma da mão, com mais liberdade e mobilidade para você.

Eu particularmente ainda prefiro realizar as operações de investimentos pelo desktop, mas acredito que essa novidade deva agradar a bastante gente que prefere concentrar a realização de seus investimentos pelo smartphone.

Ampliação do horário de resgates

Essa é, na minha opinião, a maior e melhor novidade dessa segunda onda de novidades do programa. Antes, os resgates somente podiam ser efetuados quando o mercado estivesse fechado. Com essa mudança, os resgates também poderão ser efetuados enquanto mercado estiver aberto também:

Para facilitar a sua vida, o Tesouro Direto irá operar com novo horário para resgates das aplicações. Até então, o resgate diário só estava disponível, nos dias úteis, das 18h às 5h, e em tempo integral nos fins de semana e feriados. A partir de agora, ele também poderá ser feito enquanto o mercado estiver aberto.

Entenda mais: das 9h30 às 18h, nos dias úteis, os investimentos e resgates serão processados com os preços e taxas disponíveis no momento da transação. Das 18h às 5h e ao longo de todo o fim de semana ou feriado, os investimentos e resgates poderão ser realizados, mas serão liquidados com os preços de abertura do dia útil seguinte. Nesse período, os preços e taxas exibidos no site do Tesouro Direto são apenas para referência. Por fim, nos dias úteis, das 5h às 9h30, o sistema fica em manutenção, semelhante ao que ocorre hoje.

Novos avisos por mensagens e emails

Segurança sempre foi uma preocupação do programa (bom, a rigor, nem sempre, infelizmente), e novas medidas foram implementadas, nesse sentido:

É possível agora acompanhar o fluxo e o status de suas transações com o Tesouro Direto com muito mais segurança e controle. Basta cadastrar o telefone celular no site do Tesouro Direto para receber o novo serviço de SMS, que avisará ao participante sobre as operações, disponibilizará o extrato e o notificará sobre a cobrança de taxas. O investidor também receberá por e-mail mensagens sobre o status das suas transações, tornando o processo de investimento muito mais previsível.

É particularmente útil a notificação sobre a cobrança das taxas. Embora as corretoras talvez já disponibilizem esse alerta, trata-se de uma medida de reforço adicional para que os investidores tenham em conta o dinheiro para liquidação do valor das taxas, quando elas estiverem em vias de serem debitadas.

Novo extrato

Entramos nas medidas para facilitar a visualização dos investimentos:

O novo extrato vai ampliar e facilitar o acesso à informação sobre o Tesouro Direto. Além de contar com um layout mais claro, didático e intuitivo, o extrato trará um gráfico mostrando a evolução do valor das aplicações para investimentos feitos a partir de 2015. Dessa maneira, o participante do programa poderá ficar mais tranquilo diante das flutuações do mercado.

Eu particularmente gosto de acompanhar os investimentos através dos gráficos, por meio de linha históricas, pois eles dão uma exata noção da evolução dos investimentos no decorrer do tempo. É muito bom saber que isso será feito automaticamente pelo programa Tesouro Direto.

Curso online gratuito

É uma ótima novidade para ganhar a mente e o bolso dos investidores iniciantes.

Como todos sabemos, é notória no Brasil a deficiência da população quando o assunto é educação financeira. O Tesouro Direto resolveu, dessa vez, nessa área de alfabetização financeira, implementar mudanças mais profundas do que aquelas anunciadas ano passado, com a criação do curso online gratuito:

O Tesouro Direto apresenta uma ferramenta de treinamento que vai atender tanto quem já participa do programa quanto aqueles que ainda não o conhecem. Em parceria com a Escola de Administração Fazendária (Esaf), foi criado um curso online gratuito com conteúdo didático nos níveis básico, intermediário e avançado. Há duas formas de acessar o conteúdo do curso: via Plataforma Esaf ou baixando os PDFs em nossa página (confira todos os links no final do texto).

Quem optar por realizar o curso pela ESAF, terá acesso a uma plataforma de ensino que conferirá aos 1000 primeiros inscritos um certificado oficial de participação. O período de inscrições para o curso inicia-se em 03/12.

Novos vídeos explicativos

Ainda dentro do contexto de facilitar a vida dos investidores iniciantes, o Tesouro Nacional adicionou mais conteúdo educativo através de vídeos:

O lançamento dessas melhorias foi precedido pela divulgação de três novos vídeos na Galeria de Vídeos do Tesouro Direto. Eles trazem explicações sobre os títulos prefixados e sobre os pós-fixados Tesouro IPCA+ e Tesouro Selic. O material representa a continuidade de uma ação que tem como objetivo mostrar, de forma didática e acessível, as principais características do Tesouro Direto e suas múltiplas possibilidades de aplicação.

Conclusão

Retomo aqui as mesmas conclusões expostas quando do surgimento das primeiras novidades, ano passado.

Numa época de incertezas econômicas e dificuldades de toda ordem para o pequeno investidor, notícias positivas devem ser comemoradas e bem destacadas.

As novidades implementadas no Tesouro Direto terão um impacto positivo para o pequeno investidor, sobretudo para quem ainda não investe em títulos públicos, que terão oportunidade de estudarem pelos materiais do próprio site antes de investirem seu dinheiro.

Além disso, para quem já investe no Tesouro Direto, a maior novidade fica por conta da ampliação dos horários de resgates, o que poupará tempo e proporcionará agilidade para quem pretende vender os títulos, total ou parcialmente, antes do vencimento. A criação do app oficial também veio em boa hora – se bem que eu acho que eles deveriam lançar as versões para iOS e Android simultaneamente, e não, inicialmente, de forma isolada apenas para o Android.

Outra medida que, no futuro, também poderia ser implementada (caso viável), é a possibilidade de liquidação em D+0, ou seja, possibilidade de o dinheiro resultante da venda já estar disponível para resgate de modo imediato, assim que a venda for concluída.

De qualquer forma, parabéns ao Tesouro por essas mudanças, que contribuirão para a formação de investidores mais conscientes e certamente com aplicações financeiras mais rentáveis.

44 Responses to Mais 6 novidades do Tesouro Direto!

  1. Ronaldo Moulin 5 de dezembro de 2016 at 5:34 #

    Como sempre muito oportuno e direto o post! Parabéns! Concordo que seria ótimo se melhorar para liquidação em D+0. Qual a dica pra usar atualmente com D+0?

  2. Matheus 5 de dezembro de 2016 at 6:25 #

    Alguém consegue me faze um comparativo de taxas (mesmo que aproximadas) entre tesouro direto e LCA? Pode leva em conta o TD numa Easyinvest da vida e o LCA em bancos grandes.

  3. Sandro 5 de dezembro de 2016 at 7:24 #

    Comparativo dificil, já que o TD tem imposto regressivo. Nesse caso eu usaria a calculadora do TD e o cálculo do LCA/LCI para o mesmo prazo e aplicava no que renderia mais.

    Se fosse com o CDB eu diria que o TD Selic equivale a um CDB com taxa de 98,5% CDI.

    Estou imaginando que o seu LCA seja uma taxa do CDI, logo compare com o TD Selic.

    • Matheus 5 de dezembro de 2016 at 7:34 #

      Foi uma boa comparação com o CDB, já deu para ter uma boa noção! Obrigado!

    • Isabela 7 de dezembro de 2016 at 6:20 #

      Não se o por que, mas não simpatizo com o TD. Não tenho vontade nenhuma. Prefiro investir em CDBs que me dê 100% do cdi com liquidez diária para minha reserva de emergência…

  4. Frugal 5 de dezembro de 2016 at 14:19 #

    Bom post Guilherme.
    Seria muito bom que mais e mais pessoas conhecessem e soubessem melhor como funciona o TD.

    Abraço!

    • Guilherme 5 de dezembro de 2016 at 17:06 #

      Valeu, Frugal!

      Realmente, isso ajudaria as pessoas a enxergarem bem que só investe em banco quem não quer melhorar seus rendimentos.

      Abraços!

  5. Michelle Maia 5 de dezembro de 2016 at 16:06 #

    Cheguei atrasada pro curso da Esaf. rsss (as vagas já foram preenchidas). Mas vou aproveitar o material divulgado pelo TD. Obrigada, Guilherme, sempre com ótimos posts, que aliás têm mudado a minha vida e meu futuro. :)

    • Guilherme 5 de dezembro de 2016 at 17:07 #

      Oi Michelle, pois é, a divulgação foi boa, mas dá pra aproveitar todos os materiais disponíveis.

      Obrigado pelas palavras! :-)

      Abraços!

    • Michelle Maia 5 de dezembro de 2016 at 23:43 #

      Voltando pra avisar que consegui a inscrição no curso hoje, caso alguém mais tenha tentado anteriormente e não conseguiu.

  6. Michael 5 de dezembro de 2016 at 16:48 #

    Ola Guilherme

    Sensacional o seu site.

    O grafico do TD realmente e muito bom e deveria ajudar especialmente os novos investidores que poderiam ficar assustados com a layout anterior – que so considerava a marcaçao ao mercado diario SEM os juros reinvestidos dos LTN’s e NTN-B’s (Principal).

    Agora, com o grafico teorico, o investidor poderia visualizar os juros reinvestidos e acumulados destes titulos nas condiçoes da contrataçao (com a intençao de guardar ate vencimento). [Antes disso o investidor teria que utilizar a simulaçao no site do Tesouro e colocar como vencimento do titulo a data atual para calcular os juros acumulados.]

    Alem disso, para o investidor mais sofisticado, ele poderia agora visualizar e calcular a marcaçao ao mercado diaria COM os juros reinvestidos, atraves de somar os juros acumulados no grafico teorico com o grafico sem os juros reinvestidos.

    • Guilherme 5 de dezembro de 2016 at 17:08 #

      Ótimos comentários, Michael!

      Sem dúvida, a visualização através dos gráficos irá ter um importante papel na educação financeira dos investidores, como você bem destacou.

      Abraços e obrigado!

      • MJC 6 de dezembro de 2016 at 6:17 #

        Onde consulta esses gráficos?

        • Michael 6 de dezembro de 2016 at 21:49 #

          No portal do investidor, Consulta de Extrato Consolidado – Extrato Analitico – Grafico.

          • MJC 7 de dezembro de 2016 at 11:44 #

            Não encontrei. Qual o endereço na Internet?

            Procurei esse link no site do tesouro direto (https://tesourodireto.bmfbovespa.com.br/) e no Canal Eletronico do Investidor (https://cei.bmfbovespa.com.br/) e não encontrei.

            Achei um Portal do Investidor (http://www.portaldoinvestidor.gov.br/) mas não vi nada lá para logar…

          • MJC 7 de dezembro de 2016 at 16:04 #

            Qual o endereço desse portal do investidor?

            Procurei no site do tesouro direto e no do canal eletrônico do investidor e não achei essas opções.

            Vi que tem uma página que chama portal do investidor (http://www.portaldoinvestidor.gov.br/), mas não achei como logar nela também.

            • sandro 8 de dezembro de 2016 at 13:29 #

              https://tesourodireto.bmfbovespa.com.br/PortalInvestidor/login.aspx

              É o mesmo que clicar no link “Já é investidor? Clique aqui” e depois em “Investidor Cadastrado” no site oficial do tesouro direto.

              Valido apenas para quem possui ou já possuiu aplicação no tesouro direto, pois quem faz o registro inicial é a própria corretora.

              • MJC 9 de dezembro de 2016 at 10:11 #

                Achei aqui, muito obrigado!

                Tinha que entrar no extrato consolidado normal e clicar na lupa. Nunca tinha reparado que o título da coluna do extrato era “Extrato analítico” rs

  7. TBB 6 de dezembro de 2016 at 19:35 #

    Agora o Tesouro e a BMF precisam reduzir a taxa de 0,30% ao ano.

    • Guilherme 8 de dezembro de 2016 at 13:50 #

      Bem lembrado, TBB! Essa taxa tá muito alta, e é o principal motivo de o TD Selic ainda perder para determinados fundos referenciados DI.

      Poderiam cobrar, no máximo, 0,1% a.a.

      • TBB 9 de dezembro de 2016 at 10:52 #

        Eu também pensei nesse percentual. Com um limite de 0,20% ao ano.

  8. Acionista25 7 de dezembro de 2016 at 8:01 #

    O que não gostei foram as compras e resgates ficarem por conta das taxas e preços do dia seguinte, quando feitas à noite ou no final de semana. Além claro do spread está em 0,12%.

  9. NoimoͶ 7 de dezembro de 2016 at 8:32 #

    Olá Guilherme, excelente post como sempre!!!

    Vejo que o TD está se aproximando cada vez mais do grande público, foram muitas mudanças em pouco tempo…

    Obrigado pelas dicas e o cursinho da ESAF é muito bom, aprendi muita coisa que não sabia, mesmo já sendo investidor no TD…

    Abraços e Suce$$o!

    • Guilherme 8 de dezembro de 2016 at 13:50 #

      Grande NoimoN, valeu pelas palavras!

      Abç e sucesso também!

  10. Ricardo 7 de dezembro de 2016 at 16:08 #

    Pessoal,

    tenho visto na minha corretora debêtures da Cemig, entre outras empresas de infraestrutura, pagando IPCA + 10% sem imposto de renda com liquidez no vencimento. Sei que debêntures não tem cobertura do FGC, porém não tenho noção dos riscos envolvidos nesse tipo de aplicação. Seria só o de quebra da empresa? Nesse caso, seria muito difícil, pois são monopolistas. Enfim, gostaria de melhores informações sobre esse tipo de aplicação. Caso alguém, ficaria muito grato.

    Axé

    • Ricardo 7 de dezembro de 2016 at 16:25 #

      Onde eu poderia encontrar avaliação das Agências de Risco?

    • Guilherme 8 de dezembro de 2016 at 14:00 #

      Ricardo, sim, o principal risco é o risco de crédito da empresa, pois, se ela não honrar o pagamento, não há nada que possa ser feito, nem mesmo o FGC, já que ele não tem cobertura do FGC, como você bem lembrou.

      Aqui entramos na velha equação do risco/retorno: como as empresas sabem que as debêntures são mais difíceis pra atrair compradores, são obrigadas a pagarem taxas mais altas de rentabilidade.

      O Banco Data indicado pelo Sandro é uma boa ferramenta para análise do grau de risco das empresas.

      Eu particularmente somente investiria em debêntures uma pequena parcela dos ativos totais da carteira, talvez não mais que 5%, dados os riscos inerentes envolvidos.

      Abç

  11. Martha 7 de dezembro de 2016 at 19:33 #

    Devidamente matriculada no curso!
    Que Deus o abençoe sempre!!!

  12. Fabiano 11 de dezembro de 2016 at 12:25 #

    Com os rodeios apenas necessários, ou seja, sem enrolação exacerbada, objetivo, sem ofender a língua pátria e o melhor: falando daquilo que interessa num mundo capitalista !!!

  13. Rosana 18 de dezembro de 2016 at 12:23 #

    Guilherme,

    Gostei das novidades, principalmente a parte dos gráficos, pois realmente facilita muito a visualização e a noção dos investimentos. Faz muito tempo que não acesso o site do TD (vejo o extrato pelo site da corretor), mas vou lá ver as novidades.
    O curso também deve ser interessante, pois aprender mais nunca é demais, né?

    Não sei se você ficou sabendo que a XP comprou a Rico. Espero que seja bom de alguma forma para nós investidores.

    Abraços,

    • Guilherme 19 de dezembro de 2016 at 11:39 #

      Oi Rosana, verdade, aprender sobre algo que falamos cotidianamente nunca é demais, sempre agregamos novos conhecimentos.

      Sobre a compra da Rico pela XP, tomara que seja bom também para os investidores.

      Abraços

  14. CECILIA BARBOZA 25 de dezembro de 2016 at 16:59 #

    Ótimo artigo e boas novas para quem se interessa pelo TD. Ainda não comecei a investir, pois estou em busca de uma corretora confiável. É assustador – em termos de erros, má fé e mau atendimento – tudo o que leio sobre a reputação das que estão listadas no site do Tesouro Direto como aprovadas para realizar as transações de investimento no TD. Vocês têm alguma dica de como posso encontrar uma que seja idônea e cumpra com seus deveres?

  15. Magali 4 de janeiro de 2017 at 13:35 #

    Só para lembrar: 01 milionésimo de segundo após ser comprado, o TD vira dívida pública. Quem é que paga para o rentista esse juro contratado? Ele mesmo como contribuinte! Sem contar que todo imposto arrecadado que é desviado para pagar os juros da dívida deixa de ser alocado para outras coisas mais importantes, como saúde, educação, segurança e infraestrutura. Qual o motivo de tanta gente elogiando o TD? Será que os rentistas não pensam nisso?

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes