Itaú copia Bradesco (que copiou o BB) e acaba com a conta digital gratuita – iConta – para novas contratações

Game over.

No texto Sete fatos sobre o encerramento das contas eletrônicas (digitais) do Banco do Brasil (BB), eu disse o seguinte:

“Como você já sabe, no Brasil, nada se cria, tudo se copia e, em se tratando de bancos então, quando um deles resolve mudar para pior determinada regra que era favorável ao consumidor, logo os outros bancos tratam de fazer o mesmo.

Portanto, não me surpreenderia se o Itaú resolvesse também encerrar a sua conta digital, denominada de iConta, assim como eu não ficaria surpreso se o Bradesco seguisse a mesma linha e cancelasse sua DigiConta, embora ambos façam forte propaganda desse tipo de conta nos meios de comunicação” (destaquei).

Bem, todas as duas previsões se confirmaram.

A do Bradesco já foi objeto de artigo específico aqui.

Itau iConta

Agora, mais recentemente, foi a vez do Itaú anunciar que deixará de oferecer a iConta a partir do mês de maio. O prazo fatal para novas contratações é o dia 30 de abril de 2017. De acordo com o comunicado divulgado à imprensa:

“O Itaú Unibanco informa que suspendeu a comercialização do seu pacote de serviços iConta. A decisão foi baseada em pesquisas internas que apontaram a necessidade de simplificação de sua prateleira de pacotes. Nada muda para quem já possui esse pacote.”

A justificativa para acabar com a conta é que não foi lá muito convincente. “Pesquisas internas”? Consultaram quem? Eu acho que consultaram a própria diretoria do banco, que achou por bem eliminar custos (?) com serviços inteiramente gratuitos.

Eliminar apenas um pacote de serviços, dentre as dezenas de pacotes que o Itaú possui, certamente não impacta a prateleira de pacotes de modo significativo.

Bom, seja lá qual for a desculpa que esse banco arranjou, eu só tenho a lamentar mais essa decisão que em nada beneficia quem procura serviços financeiros gratuitos.

Alternativas de contas gratuitas: pacotes de serviços essenciais (nos grandes bancos), Conta Fácil Gratuita no BB, e contas digitais nos bancos Intermedium e Neon

Nos grandes bancos de varejo – BB, Itaú, Bradesco, Santander e Caixa – a alternativa que resta, em termos de gratuidade de conta-corrente (sem vinculação a um volume mínimo de investimentos), é a contratação de um pacote de serviços essenciais (post aqui).

Embora a gama de serviços oferecidos seja bastante limitada, é uma das poucas opções que restam para manter conta em um grande banco sem pagar tarifa de manutenção de conta-corrente, e sem precisar manter um volume mínimo de investimentos em produtos do próprio banco.

Em bancos de médio e pequeno porte, existem as opções oferecidas pelo Banco Intermedium (post aqui) e pelo Banco Neon, só que, nesse último caso, só há gratuidade para 1 saque e 1 transferência (TED/DOC) por mês – todas as demais transações financeiras são tarifadas.

Vale destacar que o Banco do Brasil lançou uma conta gratuita, chamada Conta Fácil Gratuita, mas com uma franquia muito limitada de serviços gratuitos (link aqui), que chega a ser mais limitada que o Pacote de Serviços Essenciais (por exemplo, ela só oferece 1 saque gratuito por mês, enquanto o Pacote de Serviços Essenciais tem uma franquia de 4 saques).

Conclusão

Eu repito o que disse no último post a respeito do tema.

As coisas (não só as prioridades) mudam com o decorrer do tempo, e o nosso papel no transcurso da vida é nos ajustarmos a essas mudanças, aproveitando-as naquilo que elas têm de melhor a nos oferecer.

Minha experiência com o sistema financeiro é relativamente recente – data do final dos anos 90 pra cá – mas uma coisa que tenho percebido é a lenta, gradual e consistente evolução na migração das ofertas de melhores serviços financeiros, que antes eram restritas aos grandes bancos de varejo, para as corretoras de valores independentes e bancos digitais.

Os bancos digitais oferecem diversas comodidades ligadas aos serviços de conta-corrente, que podem ser feitas sem a necessidade de intermediação de gerentes ou agências físicas. Elas precisam ainda melhorar em alguns pontos, como aumentar os convênios de débito automático, por exemplo, mas, no balanço geral, atendem boa parte das necessidades das pessoas em relação à movimentação da conta-corrente.

Já as corretoras de valores viraram verdadeiros supermercados financeiros, onde você pode encontrar uma vasta gama de produtos de investimentos em condições, na maioria das vezes, mais atrativas do que aquelas oferecidas pelos grandes bancos, principalmente no campo da renda fixa. Por “condições mais atrativas” leia-se: menores taxas de administração, maiores percentuais remuneratórios do CDI etc. Menos custos = mais dinheiro retornado para sua conta.

Portanto, é correto afirmar que, nesse pacote de mudanças, não estão incluídas apenas as prestações de serviços ligados à conta-corrente, mas principalmente às relacionadas aos investimentos.

Como disse o lendário John Bogle, no mercado financeiro, você recebe exatamente por aquilo que não paga. Ou melhor dizendo: quanto menos você pagar, mais você irá receber.

A lógica desse sistema é praticamente oposta à lógica do mercado de consumo. Nesse último, quanto mais você paga, mais você recebe. No mercado financeiro, é o contrário: quanto menos custosos forem os investimentos e produtos e serviços, mais retorno você irá receber. Mais dinheiro entrará no seu bolso.

A suspensão da contratação de novas contas digitais pelo Itaú é mais uma prova de que os grandes bancos de varejo estão cada vez menos interessados em ofertar esse tipo de produto, sabe-se lá por quais razões.

Paralelamente a tudo isso, o interessante é observar que uma quantidade cada vez maior de brasileiros que tem dinheiro para investir tem, literalmente, fugido dos grandes bancos de varejo.

A “desbancarização” dos investimentos é uma tendência que veio para ficar, e as próprias instituições financeiras tradicionais já perceberam isso, ao permitir, por exemplo, que seus clientes tenham acesso, dentro do próprio banco, a fundos de investimentos geridos por outras instituições, algo impensável anos atrás.

…………………………

Em resumo, o lema é: saia da zona de conforto. Dentro dela, você provavelmente estará gastando dinheiro à toa, que poderia ser muito bem evitado, seja pagando tarifas bancárias desnecessárias, seja pagando taxas de administração em seus investimentos, também desnecessárias.

Agradeço aos leitores Cândido, Gustavo, Célia e Adriana pelo envio da notícia!

Print Friendly, PDF & Email

, ,

47 Responses to Itaú copia Bradesco (que copiou o BB) e acaba com a conta digital gratuita – iConta – para novas contratações

  1. Frugal Simple 17 de abril de 2017 at 1:32 #

    Eu duvido se quando o intermedium se encher de clientes se eles não vão cobrar taxa mensal.

    • Guilherme 17 de abril de 2017 at 11:22 #

      Pois é, Frugal, do jeito que no Brasil as mudanças geralmente ocorrem para pior, eu também tenho esse receio.

  2. Simplicidade e Harmonia 17 de abril de 2017 at 7:20 #

    Guilherme,

    Lamentável mais um banco parar de oferecer a conta digital.
    Estranho mesmo a justificativa para isso com uma pesquisa interna. Com certeza, não perguntaram aos clientes, que serão os principais prejudicados.
    As taxas cobradas na conta fácil gratuita do BB que você citou parecem até piada….

    Sobre o questionamento do Frugal, eu também não duvido.

    Boa semana!

    • Guilherme 17 de abril de 2017 at 11:24 #

      Oi Rosana, concordo, eles fizeram a pesquisa consultando os próprios funcionários do banco, que dificilmente proporiam algo que resultasse em vantagens aos clientes.

      No sistema financeiro como um todo, infelizmente, o foco central não é o bem-estar do investidor. Ele é a peça do jogo de xadrez desse sistema, e não o jogador.

      Boa semana também!

  3. sandro 17 de abril de 2017 at 8:23 #

    Eu acho ótimo, assim as pessoas param de se relacionar com essas entidades e partem para opções muito mais interessantes. Tenho uma conta com serviços essenciais que não movimento há meses. Abrir conta digital em banco grande nem pensar, to mais querendo que ele quebre, roubaram a população por anos.

    • Leonardo 17 de abril de 2017 at 10:20 #

      Não deseje a quebra, Sandro. Se um desses bancões quebrarem, o sistema financeiro nacional entra em sérias dificuldades. Felizmente, parece que pelo menos os grandes, em geral, estão muito bem das pernas.

  4. Felipe Silva 17 de abril de 2017 at 10:08 #

    Ao meu ver, isso é um regresso.
    Em mundo que vem evoluindo exponencialmente em termos de tecnologia. É até uma vergonha.
    Da mesma forma que querem cancelar o Uber. Um serviço mais barato e prático. Não faz sentido algum sabotarem.
    E quando você fala de sair da zona de conforto, as pessoas não enxergam que da um pequeno trabalho no início em alterar o banco na qual utilizam, mas que depois as coisas ficam muito mais práticas, ao realizarem transações tudo online.
    Abraços e Boa Semana.

    • Guilherme 17 de abril de 2017 at 11:26 #

      Oi Felipe, é verdade, no Brasil ainda impera uma mentalidade arcaica, de proibir aquilo que funciona (Uber), ou suprimir aquilo que funciona (caso das contas digitais).

      Abraços, e boa semana também!

  5. Felipe Silva 17 de abril de 2017 at 10:18 #

    Gostaria de deixar uma dica para abrir a conta no intermedium. Algo que aconteceu comigo.
    Não consegui abrir a minha conta pois não fui aprovado. Mas não dizem a razão, só comunicam para tentar novamente após 180 dias.
    Então falei para minha esposa abrir e ela conseguiu.
    Mas antes dela fazer a tentativa, falei para ela colocar uma renda maior da que eu informei. ( Eu coloquei apenas a minha renda e ela colocou a soma das nossas).
    Eu NÃO TENHO CERTEZA se foi por conta disso. Eu ACHO.
    Já a minha esposa acha que foi por causa da minha foto que enviei para cadastro rsrsrsrs… Mas tenho minhas dúvidas.
    Mas vale ficarem atento caso queiram abrir sua conta.
    Detalhe: eles não pedem comprovante de renda.

    • Guilherme 17 de abril de 2017 at 11:27 #

      rsrsrsr

      Oi Felipe, ótima essa sua dica!

      Outra alternativa é fazer a atualização do app no celular. Algumas vezes, os documentos não são enviados ao banco pelo fato de a versão instalada no smartphone não ser a mais recente.

    • Charlito 18 de abril de 2017 at 17:12 #

      Não consegui abrir porque o RG tinha mais de 5 anos de emissão.

  6. TBB 17 de abril de 2017 at 13:22 #

    Saiu uma reportagem hoje no jornal O Estado de São Paulo sobre o assunto:

    http://economia.estadao.com.br/noticias/suas-contas,promessa-de-facilidade-conta-digital-some-de-grandes-bancos,70001740605

  7. Michael 17 de abril de 2017 at 14:45 #

    O raciocinio nao e dificil de entender. Os grandes bancos temiam muito os novos fintechs e novos concorrentes digitais no mercado, especialmente oferecendo taxas inferiores. Os novos concorrentes apareceram mas com as taxas de manutençao nao especialmente baixas. Por exemplo Banco Original. Entao acabou – pelo menos por enquanto – qualquer motivaçao de oferecer um produto digital mais competitivo.

  8. Robson 17 de abril de 2017 at 15:14 #

    Na realidade é pressão dos sindicados, pois para preservar os atendentes de bancos. Mas acredito que não demorará muito que o banco tradicional deixará de existir, muitos bancos de cidades pequenas devido a assaltos estão sendo desativados e mexendo com a economia local.

  9. 17 de abril de 2017 at 15:21 #

    Tenho conta no intermedium desde o fim do ano passado e estou adorando. Não tive problemas para fazer a abertura e nem para realizar as operações! Recomendo!! Quanto aos demais bancos matarem suas contas digitais… realmente um retrocesso!!

  10. 17 de abril de 2017 at 15:27 #

    ….e não quero nem pensar de um dia o intermedium começar a se achar e cobrar tarifa….. =(

  11. Isabela 17 de abril de 2017 at 16:14 #

    Acho que deixaram de abrir contas digitais porque os funcionários dos bancos grandes (Banco do Brasil, Bradesco, Itaú etc) se sentiram ameaçados! Medo de perder o emprego! Se todos os clientes migrassem para contas digitais, não precisaria ter agências bancárias, com gerentes e caixas humanos. Além, é claro, dos bancos estarem perdendo dinheiro (e muito), ao deixar de receber o valor do pacote de serviço de seus correntistas.
    Acho também que a maioria da população nem sabe que existe conta digital, pois nem se quer tem acesso a tecnologia. Nós, leitores deste blog, somos a minoria. É uma pequena parcela da população que tem acesso ao conhecimento, a evolução tecnológica etc.
    Talvez, devido a crise que estamos enfrentando, na busca de economizar também com as tarifas bancárias, o número de pessoas querendo migrar para uma conta digital tenha sido “alta” ao ponto de comprometer, em partes, a renda do banco (muitos clientes deixando de pagar tarifas bancárias).
    Bem, esta é minha opinião.
    Quanto ao Intermedium, não acredito que seja o próximo a extinguir sua conta digital. O Intermedium é um banco de pequeno/médio porte! Ele quer sim, aumentar sua carteira de clientes, quer ser conhecido por uma maior parcela da população etc. Diferente dos grandes bancos, que não precisam fazer “grandes esforços” para captar clientes e mantê-los em sua carteira.

    • Guilherme 17 de abril de 2017 at 16:30 #

      Oi Isabela, excelente raciocínio!

      Também torço para que as contas digitais gratuitas não sejam apenas uma coisa passageira, mas sim uma tendência que tenha vindo para ficar de modo permanente.

      Elas são práticas, úteis e muito bem-vindas num mundo onde a tecnologia tem acentuado cada vez mais sua presença, sobretudo na prestação de serviços.

  12. 17 de abril de 2017 at 16:16 #

    Se isto se traduzir para aumento de dividendos das minhas itub3 então tá valendo (mas será que tem a ver com os sindicatos mesmo?). E se não cortarem minha iConta tb agradeço, rs.

    • Guilherme 17 de abril de 2017 at 16:33 #

      rsrssrs….. os grandes players do segmento bancário – BB, Itaú e Bradesco – continuam firmes e fortes na geração de lucros bilionários aos seus acionistas.

      O negócio é tentar pegar o melhor dos dois mundos: contas digitais gratuitas em bancos de médio e pequeno porte; e posse de ações dos bancos de grande porte – e somente de ações, e não de contas-correntes careiras….rsrs

      Abç!

    • Cleiton Oliveira 18 de abril de 2017 at 11:43 #

      Não se preocupe Uó, quem possui “altos” valores investidos, rsrs, não corre o risco de perder a isenção.

  13. Seu Madruga Investimentos 18 de abril de 2017 at 1:03 #

    Ainda bem que já garanti meu pacote digital no BB e iConta no Itaú, rs.

    Itaú pelo visto foi bonzinho e ainda deu um aviso prévio pra quem quiser criar conta até o fim do mês. BB se nao me engano não fez isso.

    • Guilherme 21 de abril de 2017 at 19:29 #

      Isso aí, Seu Madruga, fazendo jus ao nome, madrugando e garantindo suas contas gratuitas….rsrs

      Abç!

  14. Cleiton Oliveira 18 de abril de 2017 at 11:42 #

    Gastar com tarifa bancária e anuidade de cartão de crédito é um enorme desperdício. É realmente necessário sair da zona de conforto

  15. Mafra 18 de abril de 2017 at 13:26 #

    Pessoal,
    Fiz todo o procedimento pelo site do Itaú para abertura da Iconta, depois de 24h recebi o e-mail solicitando comparecer em qualquer agência para finalizar a abertura da conta. Na agencia o pessoal meio que esperneou, chamou o gerente que tentou jogar a culpa no sistema, mas como eu tinha o e-mail do Itaú comprovando a abertura da conta, por fim a Iconta foi aberta. Porém, no contrato tem a seguinte cláusula “Estas condições especiais da Iconta poderão ser alterado pelo Itaú e serão sempre comunicadas”. Então creio que uma hora essas contas serão migradas pra um pacote bem mais enxuto tipo a do BB, ou até mesmo migradas para uma conta com custos. Vamos ver o que o futuro nos aguarda.

    • Guilherme 21 de abril de 2017 at 19:31 #

      De fato existe esse risco, Mafra, o mais importante foi ter garantido a conta antes da expiração do prazo.

      Abç!

  16. Erik 18 de abril de 2017 at 19:13 #

    O Itaú já andou encerrando iContas de conhecidos meus por “desinteresse comercial”. A minha ainda está lá, vamos ver por quanto tempo.
    Segundo eles o alto volume de transações (Ted para corretora) e o baixo volume aplicado no banco (recebimento de salário, paga alguns boletos e contas) foi o principal motivo alegado já que o relacionamento com o banco era fraco (nada de empréstimo, título de capitalização, previdência privada, aplicação em fundos)

    • leandro 18 de abril de 2017 at 22:22 #

      Rapaz.. to na merda então! Tenho a conta digital do BB há uns cinco anos.
      Faço no mínimo doze TED por mês (pago empregada, babá, jardineiro, secretária, academia minha e da esposa, aluguel, faxineira do escritório, se não me esqueci de alguém…),transfiro para a corretora (com mais um ted …), não tenho capitalização, previdênica estelionatária privada, nunca fiz um empréstimo, nunca entrei no especial – que é de R$500,00 – não aplico em fundos do banco do brasil (quem iria? taxas de 2%!!!), nem sequer uma poupancinha….
      Acho que amanhã vão cancelar a minha conta!!!!

  17. Kleysiana 20 de abril de 2017 at 9:55 #

    Bom dia, Guilherme

    Gostaria de saber se você tem alguma informação, experiência com o banco Intermedium. Quero abrir minha conta digital lá, principalmente, porque soube que esse banco em breve, também vai disponibilizar conta digital para pessoa jurídica.

  18. Adriana 20 de abril de 2017 at 10:39 #

    Conta em bancos como Intermedium ainda é complicada para quem vive em cidade pequena que tem poucos caixas do Banco 24 horas (não tem shopping com Banco 24 horas ou lugares assim – no máximo em um ou outro supermercado). A melhor opção ainda é conta de serviços essenciais e Nubank para cartão de crédito.
    Infelizmente, ao contrário de alguns comentários, não percebo as pessoas atentando muito para os absurdos das taxas bancárias ou a busca por alternativas melhores e mais baratas. Nem o Nubank galera conhece! Em geral, ficam acomodados.

    • Guilherme 21 de abril de 2017 at 19:33 #

      Com razão, Adriana, a dupla serviços essenciais + Nubank é uma alternativa a se considerar, nas cidades menores.

      Abç!

  19. Ana Maria 21 de abril de 2017 at 14:08 #

    Ótimo post ! Minha percepção é que os grandes bancos querem sim esvaziar as agências demitindo funcionários e obviamente cortando custos, o que significa mais e mais lucros. A ideia é migrar a clientela para contas digitais, porém com tarifas. As contas digitais com tarifas continuam existindo. O BB por enquanto ainda oferece a conta digital gratuita BB Fácil, com poucos serviços é verdade. Falta realmente à população , ficar atenta aos serviços que paga e não usa, e saber negociar munido de informações. Enquanto não corrermos atras de Educação Financeira, continuaremos nos sentindo usurpados, sempre “correndo atrás do rabo” …

    • Guilherme 21 de abril de 2017 at 19:35 #

      Tem razão, Ana, o movimento dos bancos é nesse sentido, tanto é assim que clientes até dos segmentos da dita “alta renda” estão sendo migrados para contas em que os gerentes fazem o atendimento remoto, numa espécie de conta digital tarifada.

      O negócio é continuamente estar se capacitando nesse tema, para evitar pagar tarifas desnecessárias.

  20. Josiel chaves 26 de abril de 2017 at 13:44 #

    Olá sr Guilherme, eu sou funcionário em uma empresa, recebo meu salário, na conta salário do Itaú, você sabe me informa como faço para migrar para uma conta digital que eu tenho? No caso o banco digital que eu falo é o banco neon!.

  21. Amanda 3 de maio de 2017 at 23:12 #

    Tenho uma dúvida. Cancelei meu pacote de serviços, indo para a conta de serviços essenciais. O que acontece com o meu cartão de crédito Visa, que é pelo banco do Brasil?

    • sandro 4 de maio de 2017 at 13:11 #

      Em princípio, nada.

    • Kleysiana 4 de maio de 2017 at 15:06 #

      Boa tarde, Amanda
      Não ocorre alteração no seu cartão de crédito. Eu também alterei o meu pacote de serviços, assim como você fez, a pelo menos 6 meses.

      • Amanda 4 de maio de 2017 at 15:37 #

        Ah, Obrigada!

  22. GatoMedio 11 de maio de 2017 at 15:03 #

    No Itaú tem mais uma mudança que ninguém mencionou – pelo menos não vi>
    Estão introduzindo a conta Uniclass Digital. Tenho conta no Itaú faz mais de 20 anos (alias, começou como conta Banerj, fui promovido para Uniclass sem pedir). Já tinha pensado em mudar para a Digiconta mas estava com medo que ia perder alguma função que estou usando de vez em quando.
    No mês passado recebi um email “Bem Vindo ao Itaú Uniclass Digital” dizendo que como eu faço a maior parte das minhas transações pela internet, minha conta mudou para digital – para me servir melhor.
    Ainda não tive tempo para procurar os detalhes sobre esta nova conta, mas fiquei com a pulga atras da orelha. Parece que agora tenho uma conta com recursos reduzidos mas a contrapartida (relaçionamento minimo) não mudou. Tenho uma nove gerente – com escritorio em SP, enquanto eu moro no Rio). Quando ela ligou para se apresentar, falei da minha suspeita. Nada disso, ela falou. Não mudou nada. Ora, se nada mudou, porque estão mandando as boas vindas? O banco não ia se dar ao trabalho sem esperar alum benefício ou alguma economia.

    Ainda estou esperando para ver onde está a pegadinha. Alguém já tem experiências com esta conta?

    • Ryca 14 de maio de 2017 at 21:24 #

      Também era Uniclass e por utilizar somente os meios eletrônicos acabaram me mudando para este segmento Uniclass Digital.
      Porém só descobri quando fui a agência para tentar fazer o downgrade para conta digital.

      A única diferença é que você resolve tudo por e-mail, sms ou telefone, você não possui mais um gerente físico, ele que precisa dar o aval para tudo. E foi isso que acabou me ocasionando um problema.
      Entrava em contato com o meu gerente sempre pelo app do Itaú, e já havia solicitado essa mudança para iConta. Como não obtive mais resposta dele, fui até a agência; foi aí que descobri que haviam me mudado para o segmento Uniclass Digital e que meu contato deveria ser com ele.
      Minha antiga gerente foi muito solícita, mandou e-mail para ele falando sobre o meu pedido e logo ao sair da agência recebi um telefonema do gerente. Ele disse que daria entrada na solicitação e em até 30 dias a mudança seria feita, mas que já havia feito o mesmo para outros clientes e não levou uma semana…
      Três meses depois lá estava eu na agência novamente, pois cansei das mil desculpas que recebia e nada da minha solicitação ser atendida. Mais uma vez a gerente entrou em contato com ele, mandou e-mail com cópia para mim e disse que o downgrade de conta leva NO MÁXIMO TRÊS DIAS.
      Não recebi mais notícias do gerente, mas no dia seguinte minha conta já havia voltado para o segmento varejo. Foi só ir até a agência e pedir para mudar para iConta.

      Se for pra ter uma conta digital, que seja sem mensalidade, já que fica implícito que não se pode contar com o gerente.

  23. Guibro 3 de agosto de 2017 at 8:56 #

    O Banco do Brasil, excepcionalmente, deu uma bola dentro. Não sei se foi sorte, ou se é uma política geral do banco, mas eu e minha mãe, que temos a conta digital desde que vimos aqui no VR pela primeira vez (ou seja, não pagamos tarifa alguma há quase dez anos, nem a TED mensal pra corretora, graças ao meu xará), fomos “promovidos” pra Estilo, mantendo o pacote digital.

    Como eu deixo minha conta-corrente no resgate automático, passei a ter acesso a um fundo com taxa de administração de 1% a.a., em vez daquele horroroso de 2%, pras despesas de curtíssimo prazo.

    Se passarem a cobrar alguma coisa, vou pedir pra ser mandado de volta pro amarelinho, mas assim de graça está excelente.

    Engraçado o timing deles, porque eu estava procurando outro banco, pensando no vencimento das LCAs, que no BB eram o melhor investimento possível em renda fixa dos bancões, e não são mais, mas agora devo relaxar.

    • Guilherme 3 de agosto de 2017 at 15:04 #

      Excelente notícia, Guibro!

      Deve ter havido alguma reavaliação na política de retenção de clientes do BB, e provavelmente chegaram à conclusão de que custa mais caro perder bons clientes, do que mantê-los.

      Tomara que mais leitores também tenham essa boa novidade implantada.

      Abraços!

  24. Paulo Lopes de Moraes 8 de dezembro de 2017 at 15:39 #

    Boa tarde. Tenho conta no Santander… pago mensalmente em torno de 200,00 entre taxas e tarifas mensalmente. Ou seja no ano são R$2.400,00 como tenho a conta há 5 anos são R$2.500,00 x 05 anos = R$12.000,00…olhe o absurdo!!!

    Bom abri essa semana uma conta digital no conta.MOBI.. já emiti alguns boletos..vamos ver como funciona, farei um teste por 2 meses.. e dando certo me livro do Santander.

    • Guilherme 9 de dezembro de 2017 at 7:35 #

      Olá Paulo, concordo, pagar R$ 12.000,00 de tarifas bancárias é um valor extremamente alto.

      Felizmente, várias alternativas gratuitas estão surgindo nos últimos anos, como o Mobi, Inter etc. Vale a pena sair da zona de conforto, e migrar para alternativas mais eficientes para o bolso.

      Abraços!

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes