[Guest post] 12 orientações práticas para investir melhor seu dinheiro

Diante do medo de investir fora dos grandes bancos de varejo, às vezes a única coisa que precisamos é de um “empurrão”, que nos faça caminhar na direção certa.

O texto de hoje é mais uma contribuição de valor inestimável do leitor José Adriano, que já nos brindou com outro excelente artigo sobre as funcionalidades que um bom app de controle financeiro deve possuir.

Os princípios de ação enumerados pelo José12 orientações práticas para investir melhor seu dinheiro – foram extraídos dentro do contexto do artigo que publicamos semana passada, onde fizemos reflexões sobre onde investir seu dinheiro com a taxa SELIC a 6,5% a.a.

São orientações que servem tanto de bússola sobre como gerenciar sua carteira de investimentos, como também para motivá-lo a vencer eventuais barreiras psicológicas impostas pelas zonas de conforto que nós próprios criamos ao nos acostumar demais, durante boa parte de nossa vida pré-educação financeira, aos produtos de grandes bancos de varejo. Confiram!

…………………………..

“Seguem alguns pensamentos/orientações que adoto. Não são leis absolutas, mas podem eventualmente auxiliar a outrem:

1) Tenha mente aberta e esteja DISPOSTO a se aventurar em OUTROS Bancos e Corretoras fora do Banco onde tem conta corrente

Entenda que uma coisa é conta corrente “de conveniência”.

Aqui valem os grandes banco de varejo (público ou privados). Facilidades do dia a dia, tais como grande rede de agências, muitos caixas eletrônicos, recebimento de salários, TEDs, débito automático etc.

São ótimos para o dia a dia, porém, geralmente, são PÉSSIMAS opções de investimento!

Esses bancos lhe oferecem “tapete vermelho”. Porém observe que talvez você mesmo é que paga o “tapete vermelho” através de altas taxas!

Esteja DISPOSTO a conhecer bancos menores.

2) Informe-se sobre o FGC (Fundo Garantidor de Créditos)

Saiba o que é (post aqui), quando e em quais produtos pode ser aplicado/utilizado.

Consulte o histórico (episódios) de atuação do FGC – tem um bem legal aqui. Conheça mais também sobre o selo CETIP CERTIFICA.

3) Tenha uma reserva de emergência

Isso já se cantou a bola “N” vezes!

Pra buscar melhores rendimentos você terá que ficar com seu dinheiro “travado” por um tempo maior.

Daí que a reserva de emergência faz-se AINDA MAIS PREMENTE !

4) Igualmente, NÃO TENHA MEDO de carência (prazo)

Fuja desse “conforto” da liquidez diária. Isso os grandes bancos sempre vão te oferecer, porém, é ruim pra rentabilidade.

Pra ter rentabilidade MAIOR, você tem que deixar o dinheiro por um prazo MAIOR. Acostume-se a essa ideia! Carência/prazo não é tua inimiga.

Organize-se pra não ter que ficar sem dinheiro numa emergência no meio do caminho.

5) Faça um calendário de vencimento de aplicações, e prepare-se de antemão para o vencimento das mesmas

Semanas antes, esteja “antenado” com as taxas oferecidas por produtos congêneres.

Quando a aplicação vencer, você já deve estar consciente das situações de mercado.

6) Gosto muito do App Renda Fixa

Uma ferramenta e tanto! (link para download: Android e iOS).

Porém, voltando ao item #1, você tem que estar aberto (disposto) a abrir conta em outros bancos.

Através do App você terá uma visão bem mais abrangente dos pro dutos disponíveis,taxas etc., do que se for conversar com o gerente do SEU BANCO.

7) Se o investimento é tributado OU NÃO, o que importa é a rentabilidade FINAL

Não pense que só porque é isento a rentabilidade é boa! Uma LCI (isenta) de 80 % do CDI é muito PIOR do que um CDB de 122 % do CDI, mesmo que esse seja tributado! Calcule a rentabilidade líquida FINAL.

Cuidado ao comprar produtos diferentes: veja se são do mesmo PRAZO obviamente.

8) Abrir conta e ter conta em “N” Bancos menores DÁ TRABALHO!

Dá muito trabalho. Mas esse é o ônus da chamada “arquitetura aberta”. Pra ganhar mais dinheiro, você tem que ter mais trabalho, se empenhar mais!

Os grandes bancos lhe dão a “conveniência” de num extrato só ter todas as suas aplicações. Extrato Detalhado/Completo das suas aplicações, visão “holística”, gráficos etc.

De novo, na arquitetura aberta, é você quem terá que controlar isso à mão.

É um dos preços pela rentabilidade maior.

O gráfico “pizza” coloridinho do seu extrato do seu “Grande Banco” pode estar lhe custando MUITO CARO em termos de perda de rendimento!

9) Muitos bancos e corretoras permitem a abertura de conta por meio totalmente digital.

Acostume-se a isso!

Igualmente o App Cam Scanner pode te ajudar muito aqui também.

10) A regra dos 10%

Tenho uma regra particular que pode lhe ser útil: NUNCA coloco mais do que 10 % do meu Patrimônio Líquido num único ativo.

Assim, jamais terei mais que 10% do meu patrimônio num CDB ou LCI por exemplo. A ideia é que no pior caso, mesmo com o FGC, não sofra uma perda maior que 10 % do meu P/L.

Essa regra é para UM ATIVO somente, não para uma classe de ativos. Não confundir Classe de Ativos com o ativo em si.

No meu caso, tenho 50 % do meu P/L em Renda Fixa, porém, dentro da mesma, NENHUM TÍTULO excede 10 % do meu P/L.

De qualquer modo, faça adaptações nessa regra para seu caso em particular.

11) Tenha conta em mais do que uma corretora

Observe que algumas corretoras são especializadas num tipo de produto e tem tarifa ZERO para os mesmos.

Exemplo: tem corretora com tarifa ZERO para TD.

Outra igualmente tem tarifa ZERO para FIIs. E assim por diante.

Também, tendo conta em várias corretoras lhe permitira estar operacionalmente “pronto” quando tiver um recurso, isto é, não precisa abrir conta etc etc.

Basta aplicar, pois a conta já está aberta. Mais rápido!

Hoje em dia, as Corretoras são plataformas de investimento, oferecendo acesso a muitos produtos de Bancos e Gestores diversos.

12) Se a corretora “quebrar”, não tenha medo!

Da mesma forma não tenha medo da “corretora quebrar”. Entenda o que significa a mesma “quebrar” e o que acontece com o seu dinheiro.

Esse é um medo popular : “Ah, mas eu vou mandar dinheiro pra uma corretora?? O que é isso??? ”Informe-se! Dúvida “tonta”: a corretora vai quebrar e vou perder TOOOODO o meu dinheiro!

Enfim, espero que um ou outro item possa lhe ser útil!

suce$$o a todos!”

……………………………………..

Sobre o autor: leitor antigo do Blog, José Adriano, Analista de Sistemas. Investe em renda fixa, fundos imobiliários, e está fora da renda variável, porém, pretende voltar, com mais conhecimentos (e menos ousadia!). Gosta de se informar pela Web (blogs etc.), porém, prefere ler livros a respeito do mercado financeiro.

………………………………………

Notas adicionais: posso dizer que sigo, com orgulho, todas essas orientações prescritas pelo José Adriano. Com a acirrada disputa entre as corretoras, e a entrada de novos bancos digitais no mercado, faz todo o sentido manter uma carteira de corretoras e bancos, com cadastro ativo em várias delas, a fim de extrair o melhor valor que cada uma pode oferecer.

Afinal de contas, a manutenção do cadastro ativo é gratuita na maioria dessas instituições financeiras, o que possibilita a montagem de uma estratégia de investimentos diversificada não só por ativos e por classe de ativos, mas também diversificada em termos de instituições financeiras.

Dá trabalho? Claro que dá, e não é pouco, conforme disse o José no item 8, mas esse trabalho é largamente recompensando pelos ganhos de segurança, rentabilidade e diversificação inteligente, que essa estratégia proporciona.

É preciso, portanto, ter a mente aberta para recepcionar e testar as novidades que aparecem, mas, tomando as devidas precauções (reserva de emergência, FGC, selo CETIP Certifica etc.), é plenamente possível ter rendimentos muito melhores do que se você ficasse 100% confinado, preso e amarrado aos péssimos investimentos oferecidos pelos grandes bancos de varejo ao seu (igualmente) grande público.

E você? Já segue as dicas do José Adriano? Se não, pretende começar por qual?

 

Print Friendly, PDF & Email

11 Responses to [Guest post] 12 orientações práticas para investir melhor seu dinheiro

  1. Assolini 2 de abril de 2018 at 9:27 #

    Excelente artigo! Gostaria de adicionar apenas um item, muito importante: pra quem tem medo de começar a investir fora dos bancos de varejo, é imprescindível ter uma conta que ofereça DOC/TED ilimitados, pois geralmente essa transferencia é necessária para começar a investir. Esse é o ponto onde os bancos de varejos castigam os clientes, pois para alçar esse benefício só mesmo deixando seu dinheiro no banco, rendendo pouco. Há bancos que chegam a cobrar 9 reais de uma TED (um processo totalmente eletrônico, sem interação humana), isso é um absurdo!

    Há 2 soluções para esse caso: abrir uma conta digital (Inter, Nuconta, etc) ou nas cooperativas de crédito (Sicoob, Sicredi). Todas oferecem contas gratuitas, sem taxas, o que inclui a possiblidade de envio de TEDs sem custo.

    O Brasileiro precisa aprender a separar aquilo que os bancos nos oferecem por comodidade: banco é lugar APENAS da sua conta bancária, nada mais. Seus investimentos devem estar em corretoras, onde vão render mais. Eu ainda devo escrever um artigo para isso, pois encontrar uma conta bancária perfeita para o investidor no Brasil de hoje é um desafio!

    • Guilherme 2 de abril de 2018 at 14:46 #

      Excelentes observações, Assolini! Especialmente importante é essa questão do custo dos TEDs, um valor absurdamente alto pelo pouco valor do serviço em si.

      Abraços!

    • Simone 4 de abril de 2018 at 1:21 #

      Uma alternativa também é abrir conta em uma corretora que tenha conta no mesmo banco de varejo que o seu. Por exemplo, o Easynvest tem conta no Bradesco, de forma que é possível fazer transferência entre contas sem gastar com DOC/TED. Uma vez eu havia encontrado uma daquelas tabelas comparativas de corretoras que incluia esta info para todas as corretoras, mas nunca mais achei depois.

      • Guilherme 4 de abril de 2018 at 7:00 #

        Bem lembrado, Simone!

        Acho que todas as principais corretoras do mercado trabalham com contas bancárias de grandes bancos de varejo – a Órama, p.ex., tem conta no Itaú – o que facilita para os correntistas, na hora de realizar transferências online.

  2. sandro 2 de abril de 2018 at 13:47 #

    Muito bom, pena que se baseia em um produto em extinção, “mente aberta”. Em relação ao item 6, o porquinho nem sempre apresenta as melhores opções, acho ele ótimo para dar uma idéia geral, mas depois entro em cada corretora para pesquisar. O 7 é ótimo, já diversas vezes a frase gravada e repetida inúmeras vezes “LCA não tem imposto”, sendo que a única coisa que importa é quanto dinheiro você tem no final. Prefiro muito mais pagar 500 de imposto e poder ir no melhor restaurante da cidade do que não pagar imposto e comprar uma pipoca na frente de um colégio qualquer. O item 8 é a definição de brasileiro, não quer ter trabalho, só esquece que sem trabalho não tem renda, mas parece que são coisas independentes, um dia irei entender essa lógica. Item 11, tenho conta em umas 8, pra que se limitar a uma loja se tem tantas por aí? É o mesmo que só comprar nas Lojas Americanas mesmo que na Casa&Video esteja a metade do preço.

    Enquanto a cabeça não mudar, o resto não vai mesmo.

    • Guilherme 2 de abril de 2018 at 14:46 #

      “Enquanto a cabeça não mudar, o resto não vai mesmo.” Realmente, tudo começa na mentalidade.

  3. André 2 de abril de 2018 at 16:35 #

    Fala Guilherme! Eu lembro dos comentários do José no post anterior! Foi uma boa ideia transformá-los em uma postagem!

    Sobre a migração de grandes bancos para bancos menores e sobre um apanhado de custos de corretoras, escrevi dois artigos relevantes para o tema e acredito que que posso contribuir com seus leitores deixando seus links abaixo:

    https://www.viagemlenta.com/2016/12/porque-abri-uma-conta-no-banco-intermedium-e-deixei-de-usar-o-bradesco.html

    https://www.viagemlenta.com/2018/01/minhas-praticas-com-corretoras-de-valores-e-uma-tabela-de-custos-e-precos.html

    Abraço e boa semana!

    • Guilherme 2 de abril de 2018 at 22:00 #

      Oi André!

      Verdade! Os comentários são preciosos, complementam bem e enriquecem os debates, além de terem potencial de serem posts!

      Gostei muito dos seus artigos! São excelentes, e dão “aquela” força pros investidores saírem dos grandes bancos de varejo.

      Abraços!

  4. AA40 9 de abril de 2018 at 9:55 #

    Em relação a #1, deixo aqui um contraponto.
    http://www.aposenteaos40.org/2018/03/meu-empregador-me-proibe-de-abrir-conta.html

    • AA40 9 de abril de 2018 at 9:58 #

      Já a #4 é a melhor da lista na minha opinião !

    • Guilherme 9 de abril de 2018 at 17:44 #

      Olá, AA40, interessante (e preocupante, na verdade), a situação sua de não conseguir ter liberdade para investimentos.

      Não deve ser fácil lidar com essas travas impostas pelo setor de compliance.

      Quanto à dica 4, concordo também que é super importante. Em geral, tudo o que faz o investidor sair da zona de conforto acaba acarretando em maiores benefícios para ele.

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes